a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Ritmo e intensidade para ...

sexta , Nov. 26 2021
35

Torneio Eixo Atlântico ...

sexta , Nov. 26 2021
34

Rafa- “vai ser um jogo ...

sexta , Nov. 26 2021
15

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61459

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
29770

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
24026

2.ª D- Grândola e AE ...

quarta , Nov. 02 2016
2137

CN Feminino- “Briosa” ...

segunda , maio 23 2016
1826

À conversa com Pedro ...

terça , Jan. 12 2016
1730

5 Barbeiro Completo

Terronia

aa3c049ac5343c936a3367fafdd1d8bf

O hoquista Jorge Silva manifestou esta terça-feira o desejo de ver Portugal disputar a final do Europeu da modalidade, resgatando em Paredes o título perdido em Lordelo, no mesmo concelho, em 2012.

"O nosso grande objetivo é jogar o jogo decisivo. Jogamos em casa, pela segunda vez no concelho de Paredes, onde passámos pelo sentimento desagradável de 2012, e queremos muito ganhar", disse Jorge Silva aos jornalistas, no pavilhão multiusos de Paredes, palco do Europeu.

O experiente hoquista, de 37 anos, marcou presença nesse Europeu de 2012, em Lordelo, no concelho de Paredes, e tem bem presente o título perdido para a Espanha nos segundos finais da prova, a primeira disputada no formato de "todos contra todos".

A edição deste ano acrescenta à modalidade de campeonato uma final.

"Neste formato temos de estar atentos em todos os jogos, porque não há lugar ao erro, mas não temos problemas por nos apontarem o favoritismo. Queremos muito acabar esta primeira fase, digamos, nos dois primeiros lugares, para, depois, jogarmos a final. Aliás, o que nos interessa é ver Portugal contra alguém na final", afirmou Jorge Silva.

O avançado da Oliveirense quer procurar juntar o título mundial, conquistado por Portugal em Barcelona, Espanha, em 2019, ao europeu, uma competição que vai disputar pela sexta vez e que ainda não venceu.

"Este é dos grupos mais experientes, fortes e unidos, funcionando como uma verdadeira família. Passámos por dificuldades no Mundial e soubemos unir-nos pelo objetivo coletivo, por isso, nesta equipa os egos e as estrelas ficam para segundo plano", concluiu Jorge Silva.

O avançado da UD Oliveirense e melhor marcador da liga portuguesa de hóquei em patins, com 20 golos em oito jogos, disse sentir-se "confiante" e relativizou a pressão acrescida que Portugal poderá sentir por ser anfitrião da prova, tendo em conta que "não se ganha sem pressão".

O conjunto luso, liderado por Renato Garrido, entrou em estágio no Luso, em 28 de outubro, mudando-se na segunda-feira para Paredes, no norte do país, em cujo pavilhão multiusos realizou hoje o terceiro treino do programa final de preparação para a prova, que prosseguirá no regime de treinos bidiários, à porta fechada, até ao início da competição, no dia 15.

Neste dia aberto à comunicação social, o autarca paredense, Alexandre Almeida, compareceu no pavilhão para dar as boas-vindas à comitiva lusa.

Portugal inicia a competição diante da Alemanha, no dia 15, seguindo-se a França (dia 16), Itália (17), Espanha (18) e Andorra (19), sempre às 21:45. O dia 20 está reservado à final, que juntará os dois primeiros classificados apurados no formato de campeonato.

Fonte- Jornal “O Jogo” * Foto- RTP

2 Cabeleireiro Essencial

rgarrfpp

Renato Garrido, selecionador português de hóquei em patins, aborda o Europeu que se aproxima e destaca que o momento atual do campeonato é uma ajuda.

O selecionador nacional de hóquei em patins, Renato Garrido, antevê um Europeu "duro" e muito competitivo, mas as expectativas são as de poder dar "alegrias" ao público num campeonato jogado em casa, em Paredes. "Será um campeonato duro, porque vão ser jogos muito competitivos e o nosso objetivo é conseguir vencê-los um de cada vez, para depois podermos estar presentes na final", disse à agência Lusa Renato Garrido.
A edição 2021 do campeonato da Europa de hóquei em patins realiza-se de 14 a 20 de novembro, em Paredes, no qual participam seis equipas, que primeiro jogam entre si, numa fase de grupos, disputando os dois primeiros a final.

Renato Garrido advertiu que "não há vencedores antecipados", salientando que, num Europeu a seis equipas, além dos habituais candidatos - Portugal, Espanha e Itália -, há também que contar com França, que tem vindo a apostar "em jovens que hoje em dia estão a jogar nos melhores campeonatos" e que tem que ser encarada como uma seleção forte e que "um dia será uma surpresa".

Apesar de a Alemanha e Andorra serem equipas teoricamente mais fracas, o selecionador nacional realçou que são seleções em que é sempre preciso "ter sempre alguma atenção".

A jogar em casa, Renato Garrido espera "casa cheia" e também dar muitas alegrias ao público que acompanha a modalidade. "Portugal, em qualquer competição que participe, tem de sempre que se assumir como candidato. Queremos muito ganhar, mas as coisas são feitas por partes. O nosso objetivo é classificarmo-nos num lugar que nos permita estar na final e é esse o nosso grande objetivo. Depois aí, é um momento e tudo faremos e vamos dar o nosso melhor e temos trabalhado nesse sentido de voltarmos a conquistar o Campeonato Europeu", salientou.

Portugal perdeu na Corunha, em 2018, o título europeu, tendo no ano seguinte conquistado o Mundial, que escapava à seleção desde 2003.

Para o Europeu, a seleção leva também o embalo do bom momento que Portugal vive no hóquei em patins. "O campeonato português tem uma competitividade incrível, grandes jogadores, grandes equipas e, a nível de seleções, sentimos que tudo isso nos ajuda, porque o trabalho que é feito em Portugal, pelos clubes, pelos treinadores, ajuda a termos um grupo forte, bastante competitivo e que nos dá garantias de que possamos alcançar bons resultados", sublinhou.

Renato Garrido lamentou apenas aquilo que tem acontecido a nível internacional, num ano competitivo em que a Liga Europeia vai funcionar sem 12 dos maiores clubes, esperando que, "a bem do hóquei", a situação seja resolvida pelos organismos responsáveis.

Fonte- Jornal “O Jogo” * Fotografia: Leonel de Castro/Global Imagens

1 Manicure Pedicure

245152651 389981679512096 7802501205041358819 n

O GRF Murches recebeu e venceu no passado sábado o BIR por 4-3 num jogo onde o golo do triunfo surgiu já nos segundos finais do encontro.
Uma partida onde a equipa de Cascais entrava como favorita mas a encontrar uma formação do BIR atenta, defensivamente e a criar muitos problemas ao conjunto de Caleta, conforme atesta a marcha do marcador com diversas alterações no decorrer dos cinquenta minutos de jogo.
Facundo Ortiz inaugurou o marcador aos 6 minutos mas ainda antes do intervalo David Costa faria o empate no encontro.
Seria novamente a equipa do Murches a adiantar-se no marcador logo aos 4 minutos da etapa complementar, no entanto a resposta do BIR não tardou com Orlando Fernandes a empatar a contenda no minuto seguinte.
Com mais posse de bola e a ser mais perigosa, a equipa do Murches disporia de duas oportunidades soberanas, mas Tomás Cardoso, em tarde de pouco acerto, desperdiçaria dois LD. Quem não perdoou foi o BIR que à entrada do ultimo minuto colocou-se na frente do marcador com Miguel Vicente a fazer o 2-3.
A reacção da equipa da casa foi cruel já que Facundo Ortiz poucos segundos depois fez a igualdade a 3 bolas e a poucos segundos do términus do jogo João Maló colocaria o Murches em vantagem ao apontar o 4-3 com que terminou a partida.
Um triunfo difícil da equipa do Murches que volta assim aos triunfos e mantem-se na quinta posição da tabela classificativa.
Na próxima jornada o Murches desloca-se ao “Fidelidade” onde defrontará a equipa “B” do SL Benfica, num jogo onde o grau de dificuldade será muita para qualquer dos emblemas enquanto o BIR receberá no seu recinto em Valado dos Frades o S Alenquer B, outra partida, onde o equilíbrio deverá ser nota dominante.

Foto- Facebook GRF Murches/ Maria João Photo (Arquivo)

1 Esteticista Essencial

255745837 316199556629719 1457757370353717865 n

O defesa médio André Lopes deixou a UD Vilafranquense, após a saída de João Graça do comando técnico do Clube.
Com 26 anos, André Lopes iniciou-se no Parede FC tendo depois representado o SL Benfica até ao final do 1.º ano de Sub-20. Seguir-se-ia a AD Oeiras onde completa a sua formação integrando posteriormente a equipa sénior da linha. Em 2016 assina pelo Parede FC seguindo-se em 2017 o CA Campo Ourique onde esteve até Dezembro de 2020.
Integrou o Vilafranquense ainda na temporada transacta, onde seria aliás, o melhor marcador da equipa, renovando para a temporada 2021/2022, deixando agora o Clube ribeirinho ao Tejo por motivos particulares.

1 Cabeleireiro

254580649 4481974725222199 1536709537558235002 n

A Académica de Espinho venceu no passado sábado o CA Feira por 5-4 num jogo onde andou sempre atrás no marcador, valendo à equipa de Luís Canelas a experiência e eficácia de Zé Braga e Ricardo Ramos para garantir os três pontos mesmo ao final do jogo.
Ao intervalo o CA Feira vencia por 0-2 com golos de José Almeida e António Silva.
Logo nos segundos iniciais da etapa complementar Zé Braga reduziu e aos 10 minutos foi Ricardo Ramos a fazer o empate a 2 bolas.
Responderia a Feira através de Márcio Fonseca que aos 17 minutos colocava a sua equipa em vantagem ao fazer o 2-3.
Com o Espinho a nunca virar a cara voltou a empatar por Ricardo Ramos dois minutos depois. Uma fase onde as duas formações procuravam a vantagem no placar, e seria novamente a equipa da Feira a marcar fazendo o 3-4 por Márcio Fonseca, corria o minuto 21.
A resposta do Espinho veio ainda nesse minuto com Ricardo Ramos a empatar a contenda a 4 bolas na transformação de uma GP, e assinando aí o seu hat trick no encontro. Seria Zé Braga a um minuto do términus do jogo a fazer o 5-4 que garantiu o triunfo aos espinhenses, a terceira vitória consecutiva da equipa de Espinho, perante um CA Feira que teve tudo para sair do Pavilhão Arquitecto Jerónimo Reis com os três pontos mas a sair de mão vazias.
Na próxima ronda o CA Feira recebe o Valença HC enquanto a AA Espinho desloca-se ao recinto do famalicense AC.

Foto- Facebook AA Espinho

6 Massagista Inicial

jpfac

Juventude Pacense e Famalicense AC empataram a 3 bolas em jogo disputado no Municipal de Paços de Ferreira referente à 6.ª jornada do nacional da 2.ª divisão.
Um jogo onde a equipa de Famalicão esteve sempre em vantagem no marcador mas nunca conseguiu segurar essa magra vantagem perante uma Juventude Pacense que nunca deixou de acreditar num resultado positivo.
Juan Lopez inaugurou o marcador fazendo o 0-1 aos 11 minutos na transformação de um LD. O Pacense respondeu logo de seguida por João Campos e seria Gabriel Silva a voltar a dar vantagem à formação forasteira aos 15 minutos fazendo o 1-2 com que terminou a 1.ª parte.
A Juventude Pacense teve logo ao segundo minuto da etapa complementar a hipótese de empatar, mas João Campos desperdiçou uma GP. No entanto aos 5 minutos a equipa da casa chegava ao empate com o 2-2 a ser apontado por Vítor Moreira.
Assistiu-se a uma fase onde as duas equipas dispuseram de oportunidades de bola parada para poder ganhar vantagem, mas seria já ao minuto 18 que o Famalicense voltaria para afrente do marcador com o 2-3 a ser apontado por Juan Lopez de LD. Mas mais uma vez uma vantagem efémera já que Serôdio no mesmo minuto e de GP repôs o empate a 3 bolas, resultado que se manteria até final, com a divisão dos pontos a se ro ponto de ordem neste jogo.
O Famalicense após a jornada seis soma 13 pontos com a Juventude Pacense a somar agora 11 pontos.
Na próxima jornada o Famalicense recebe em Famalicão a AA Espinho com a Juventude Pacense a deslocar-se ao recinto do Infante de Sagres.

Foto- Facebook Juventude Pacense

6 Esteticista Inicial

pedro henriques new1

Voltar à seleção nacional era algo que Pedro Henriques «queria muito», pois «é um grupo já familiar, damo-nos todos muito bem, já há muitos anos que temos a oportunidade de vestir esta camisola. É um orgulho enorme estar aqui, e uma grande responsabilidade, também. Quero desfrutar desta oportunidade», explicou.

O guardião refere que as semanas de preparação «a nível físico, neste momento, foram algo exigente, mas também necessário para nos apresentarmos a bons níveis no europeu» e espera, a partir de segunda-feira, já em Paredes, «atacar o objetivo, para nos apresentarmos na melhor forma possível na competição».

Em relação às expectativas para a competição, Pedro Henriques considera que «é um campeonato homogéneo e nós queremos estar no momento da decisão. Queremos ser campeões, estamos a jogar em casa, mas reconhecemos o mérito dos adversários». «Temos uma grande equipa, mas apesar de sermos candidatos por jogarmos em casa, vai ser um campeonato extremamente competitivo», sublinhou.

Do público, o jogador espera «casa cheia» e conta que «nunca tive oportunidade de jogar um Europeu ou Mundial em Portugal, mas pelo que assisti e vi nos últimos Europeus, não espero menos do que casa cheia» e considera que «sem dúvida alguma» poderá fazer a diferença.

Foto- SL Benfica

6 Cabeleireiro de Homens

marlene sousa new slbcaco

O Benfica recebeu e goleou o CACO por 7-2 em jogo da 2.ª jornada da Zona Sul do Campeonato Nacional Feminino

Os números falam por si! Benfica e CACO discutiram, nesta tarde de domingo, o encontro da 2.ª jornada da Zona Sul do Campeonato Nacional feminino de hóquei em patins. No Pavilhão Fidelidade, triunfo incontestável para as águias: 7-2.
Primeira parte na Luz e só deu Benfica. Cata Flores inaugurou o marcador logo no primeiro minuto de jogo (1-0), Raquel Santos fez o 2-0 (10'), Maria Sofia Silva dilatou (3-0, aos 12') e Marlene Sousa, aos 16', selou o resultado ao intervalo num claro 4-0.

Reatar e dois bis! Primeiro Maria Sofia Silva, aos 26', a rematar para a mão-cheia (5-0), depois, aos 31', Raquel Santos disparou para o 6-0. O CACO reagiu e conseguiu reduzir, com Sara Fernandes de penálti aos 33' a fazer o 6-1, e Inês Florêncio, dez minutos volvidos, a rematar para o 6-2. A quatro minutos do final, a jovem Beatriz Figueiredo sentenciou o marcador: 7-2, justo!

Dois jogos, duas vitórias e na próxima jornada há dérbi. Benfica e Sporting disputam a 3.ª jornada da competição, um encontro marcado para as 15h00 de domingo, 14 de novembro, no Pavilhão João Rocha.

Fonte/Foto- SL Benfica

5 Massagista Essencial

253164147 4761715707194027 8429170401037294710 n

O HA Cambra venceu o Riba D´Ave HC por 2-1 em jogo referente à 6.ª jornada, impondo desta forma a primeira derrota à formação minhota e em simultâneo a subir à liderança da 2.ª divisão- norte em troca, precisamente com o conjunto de Riba D´Ave.
Uma partida entre dois “galos” para o “poleiro” da subida com a formação de Cambra a sair vitoriosa, num jogo onde a eficácia acabou por ser determinante nos cinquenta minutos do encontro.
Jogo onde o equilíbrio foi nota dominante com o Riba D´Ave a inaugurar o marcador logo aos 5 minutos por Pedro Silva. A equipa da casa empataria aos 18 minutos por Miguel Oliveira, e ainda foi a formação forasteira a desperdiçar um LD já perto do intervalo.
Uma segunda parte com as duas equipas a fecharem bem o seu setor defensivo e a procurar o erro adversário para poder ganhar vantagem. Miguel Oliveira desperdiça um LD aos 6 minutos, o mesmo acontecendo com Renato Castanheira do Riba D´Ave, corria o minuto 11 da etapa complementar.
Na resposta Duarte Terra faz o 2-1, resultado que se manteve até final, pese o Riba D´Ave, através de Gustavo Pato tenha tido uma oportunidade de ouro para empatar, valendo David nogueira que defendeu o LD referente à 15.ª falta do HAC.
Um resultado que permitiu ao conjunto orientado por Tiago Sousa alcançar a liderança do campeonato.
Na próxima jornada o HA Cambra viaja até ao recinto do CH Carvalhos, atual 3.º classificado, num jogo que certamente será um dos mais mediáticos da ronda sete, com o Riba D´Ave a voltar a jogar fora de portas, no caso no Pavilhão do HC Maia.

Foto- AL- António Lopes/ Facebook Riba D´Ave HC

5 Maquilhagem Essencial

caco azeitonense 1 gr

Disputou-se no passado fim de semana os 32 Avos de Final da Taça de Portugal, apenas com equipas da 3.ª divisão, onde os favoritos seguiram em frente para os 32 avos de final da TP.
Na Zona Norte destaque para os triunfos fora de portas da Escola Livre de Azeméis, HC Mealhada e AD “Os Limianos”. Na Zona Sul os representantes das ilhas presentes nesta eliminatória ficaram pelo caminho. O CS Marítimo perdeu em Sines, frente ao Vasco da Gama, com o HC Ponta Delgada, Núcleo SCP da Ilha Terceira e GD Estreito a perderem no seu reduto frente aos “Águias”, GD Fabril e Leiria e Marrazes respectivamente.

PRÉ-ELIMINATÓRIA

Zona Norte

CRPF Lavra- Escola Livre 2-4
ACD Gulpilhares - ED Viana 5-4
CAR Taipense - FCO Hospital 6-5
GDC Fânzeres - Vila Boa do Bispo 7-3
HC Santa Cruz- HC Mealhada 3-4
HC Fão- AD “Os Limianos” 3-5
HC Penafiel - Académico FC 5-2

Zona Sul

HC Vasco da Gama - CS Marítimo 2-0
CA Campo Ourique - Juv. Azeitonense 5-0
CP Beja - GDS Cascais 4-2
GD Estreito - SC Leiria Marrazes 2-7
HC Ponta Delgada - CRC “Os Águias” 5-6
Núcleo SCP da Ilha Terceira - GD Fabril 1-5
UDC Nafarros - GD Sesimbra 6-2

Foto- www.hoqueipatins.pt 

5 Barbeiro Completo

arbitragem

A FPP publicou a lista de nomeações para os jogos oficiais que se vão realizar de 5 a 7 de novembro.
Este fim de semana para além dos campeonatos nacionais da 2.ª, 3.ª divisão, Feminino e Sub-23, disputa-se também a pré-eliminatória da Taça de Portugal.

Nomeações

Fonte-FPP

3 Cabeleireiro Inicial