a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Ritmo e intensidade para ...

sexta , Nov. 26 2021
34

Torneio Eixo Atlântico ...

sexta , Nov. 26 2021
32

Rafa- “vai ser um jogo ...

sexta , Nov. 26 2021
15

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61459

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
29770

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
24026

Paulo Freitas- “só o ...

sexta , Out. 23 2020
478

Resumo Camp. Nac. Fem. ...

terça , Abr. 11 2017
1514

Diogo Casanova: “Podemos ...

terça , Nov. 29 2016
1594

5 Barbeiro Completo

Terronia

por ita

Jogo entre portugueses e italianos, relativo à definição do terceiro e quarto lugar, não se realizou devido a casos de covid-19 no conjunto anfitrião

A federação europeia de hóquei em patins disse, esta segunda-feira, que ainda não definiu uma posição final sobre a atribuição da medalha de bronze no recente Europeu da modalidade, que decorreu em Paredes.

Em nota tornada pública, a WSE-RH garante que "até ao momento, não há decisão tomada sobre a atribuição da medalha de bronze", após relembrar o contexto que levou à não realização do jogo entre Portugal e Itália, na sequência de dois casos positivos de covid-19 no seio da equipa lusa.

No comunicado da WSE-RH, sublinha-se ainda que no Europeu de Paredes foram seguidos todas as regras e os protocolos sanitários aplicados em Portugal, quanto ao covid-19.

Esta posição surge no mesmo dia em que é conhecido um terceiro caso de jogadores portugueses infetados com o novo coronavírus - trata-se de Hélder Nunes, jogador do FC Barcelona, clube que confirmou também o positivo de João Rodrigues.

De acordo com fonte da Federação de Patinagem de Portugal, João Rodrigues e Henrique Magalhães testaram positivo ao início da tarde de sábado, dia dos jogos finais do Europeu.

No Multiusos de Paredes, a seleção nacional ainda se apresentou perante o público, com Hélder Nunes a tomar a palavra para pedir desculpa a todos aqueles que estavam no pavilhão.

"Pedimos-vos que compreendam [...] é uma coisa que não podemos fazer nada", disse o hoquista português, antes de agradecer ao público pelo apoio e lamentar o desfecho da prestação lusa: "Queríamos mais, queríamos mais do que o terceiro lugar. Não foi possível, o terceiro também não foi possível por motivos de saúde".

Portugal terminou em terceiro lugar a fase de grupos do Campeonato da Europa, com os mesmos 10 pontos de Espanha e França, mas em desvantagem no confronto direto.

Fonte- Jornal “O Jogo” * Foto- Miguel Pereira/Global Imagens

6 Esteticista Inicial

rengasfpp

Numa entrevista concedida ao Jornal “O Jogo”, Renato Garrido, seleccionador nacional de Hóquei em Patins analisa a prestação lusa no europeu que se disputou em Paredes, assim como não se coíbe de criticar o pretenso conluio que existiu no jogo das meias finais entre Espanha e França, que ditaria o afastamento da selecção lusa da final neste europeu.

Pouco animado e com grande dificuldade em falar - "isto nunca me aconteceu", justificou - o selecionador nacional ainda não sabe o que levou Portugal a não estar tão bem em alguns jogos.

"Ainda vamos ter de analisar e perceber a razão de não termos estado tão bem. Em 2019, o Mundial foi no final da época, agora foi a meio e tivemos menos semanas de preparação, mas quando fomos a Montreux e ganhámos ainda tivemos menos tempo... Creio que fomos mais nós que tentámos e as coisas não foram saindo, porque as outras seleções tiveram mais ou menos o mesmo tempo de preparação", disse a O JOGO Renato Garrido, selecionador nacional de hóquei em patins, assumindo que "Portugal sabe jogar melhor".

Ainda sobre a atuação de equipa das Quinas, que ficou sem classificação definida, uma vez que o jogo para o terceiro lugar não se disputou devido à covid-19, o técnico natural do Porto não quis "caracterizar nenhum jogador", mas, quando questionado, sempre assegurou: "O André [Girão] deu-nos tudo, trabalhou de forma muito positiva; de resto, tanto ele como o Pedro Henriques".

Numa análise global, Renato tem na partida com a Espanha o ponto fulcral. "Temos consciência de que, enquanto dependemos de nós, fizemos um mau jogo com a França, também com Itália, e depois houve o jogo épico com a Espanha. Nesse encontro fizemos mais do que suficiente, quisemos muito ganhar por dois, mas fomos sempre condicionados pela arbitragem. E frente à seleção espanhola não é fácil. Apesar de não termos estado ao melhor nível, tudo fizemos para vencer por dois golos e estarmos na final", garantiu o selecionador, analisando depois o polémico Espanha-França, a partida que teve o resultado (3-1) que permitiu a essas mesmas seleções serem finalistas: "Quem participou nesse jogo é que tem de responder pelo que aconteceu e dizer-nos se aquilo contribui para a melhoria do hóquei patins. Eu não me revejo naquele triste espetáculo", lamentou.

Perante um Europeu estranho, com apenas seis nações - sendo Andorra, um principado, uma delas - Renato lembrou que "esta prova só se realizou, e os europeus de sub-17 e sub-19 também, porque a Federação de Patinagem de Portugal pegou nelas; caso contrário, não se teriam realizado".

Porém, apesar do momento de grande fragilidade que atravessa uma das modalidades mais populares em Portugal, o selecionador ainda tem um tom de esperança. "Eu dou o meu pequeno contributo, muita gente tem dado muito por esta modalidade, mas quem dirige o hóquei em patins a nível europeu e mundial que ponha a mão na consciência. Privarem os apaixonados da modalidade de verem os melhores clubes do mundo a jogar parece-me péssimo. Triste? Não é a palavra certa, porque acredito que há muitas pessoas com competência e vontade de elevar o hóquei", sublinhou.

Fonte- Jornal “O Jogo” * Foto- Miguel Pereira/Global Imagens

6 Cabeleireiro de Homens

258734970 10158159854867854 8344703869011957129 n

A Académica de Coimbra impôs um empate a 4 bolas ao Candelária em jogo referente à 8.ª jornada do Nacional de HP.
Jogo onde a equipa de Coimbra nunca permitiu veleidades aos açorianos que ao intervalo venciam por 0-1 com o golo a ser apontado por Damien Paez de LD aos 16 minutos.
João Matias empataria aos 5 minutos da etapa complementar, mas dois minutos depois a equipa forasteira voltaria novamente para a frente do marcador com Miguel Feio, de LD a fazer o 1-2.
Resposta dos estudantes que três minutos depois recolocavam o empate, desta feita a 2 bolas, com o golo a ter a assinatura de Gonçalo Oliveira.
Seria Anderson Luís a fazer o 2-3, corria o minuto 16 mas a equipa de Coimbra a saber aproveitar os momentos e a conseguir a reviravolta no marcador, (4-3) com golos de João Matias e Filipe Vaz, estavam então decorridos 21 minutos.
Mas Damien Paez nem permitiu grandes festejos à Académica já que no minuto seguinte fez o 4-4, de LD (10.ª falta da AAC). E seria mesmo o argentino, já no último minuto do tempo regulamentar, a ter no stick a oportunidade de poder recolocar o Candelária na frente do marcador mas a permitir a defesa de João Gamelas, na marcação de um LD após exclusão por Azul de Daniel Homem.
Após esta jornada o Candelária SC viu o Oeiras descolar e soma agora 19 pontos, menos 3 que a formação da linha. A Académica de Coimbra segue na 7.ª posição com 11 pontos.
Na próxima jornada a Académica de Coimbra viaja até Torres Vedras onde defrontará a AE Física D. O Candelária por sua vez já realizou o jogo da ronda nove tendo vencido no passado dia 31 de Outubro o FC Alverca por 5-3.

Foto- Facebook AAC

5 Maquilhagem Essencial

258863076 282997790503584 4536529572860384666 n

O SL Benfica “B” venceu por números claros o S Alenquer B por 3-7 impondo o terceiro desaire ao conjunto da Vila Presépio esta temporada.
A jogar em casa o S Alenquer B partia com algum favoritismo mas a encontrar um conjunto “B” encarnado com a lição estudada e a não dar muito espaço ao ataque do Alenquer. A equipa da casa chegou cedo ao 2-0 (golos de Contins e “Marinho”) mas o SL Benfica chegaria, ainda antes do intervalo ao empate por intermédio de João Silva e Ramalho.
Logo ao primeiro minuto da etapa complementar João Silva colocou a formação encarnada a vencer por 2-3. O S Alenquer B reagiu e chegou ao empate a 3 bolas por “Marinho” corria o minuto 13.
Mas foi sol de pouca dura já que Tiago Sanches no minuto seguinte e de LD recolocou os lisboetas a vencer por 3-4.
Até final a maior eficácia dos “bes” do SL Benfica falaria mais alto chegando ao 3-7 com golos de Tiago Sanches, João Silva e Bernardo Ramalho, perante um Alenquer perdulário nas bolas paradas.
Um triunfo alicerçado na defesa encarnada que soube conter o ímpeto atacante do Alenquer e em simultâneo ferir de morte a equipa adversária.
Após esta jornada (a oitava), o SL Benfica “B” soma agora 15 pontos (que tem apenas sete jogos realizados), menos um que o S Alenquer B. Na próxima jornada o SL Benfica “B” recebe na Luz o Oeiras, atual líder da prova com o S Alenquer B a deslocar-se a Murches, num jogo entre candidatos à subida.

Foto- Facebook Mário Rodriguez / Vítor Pimenta

5 Barbeiro Completo

IMG 9092

A AD Oeiras recebeu no passado sábado o Biblioteca IR e venceu por 4-1, voltado assim aos triunfos depois do empate na ronda anterior em Torres Vedras frente à AE Física D.
A equipa de José Carlos Califórnia continua a liderar isolada a zona sul somando agora 22 pontos em 24 possíveis.
Uma partida onde a formação da linha teve oposição forte da equipa que viajou de Valado dos Frades, e ao intervalo ia valendo o golo solitário de Gonçalo Suissas, apontado já nos segundos finais do primeiro tempo.
No entanto a maior eficácia da equipa do Oeiras acabaria por fazer mossa com André Inácio aos sete minutos da etapa complementar a elevar para 2-0 três minutos depois seria Bruno Santos a fazer o 3-0.
Houve uma reação da equipa forasteira que aos 17 minutos reduziu por Miguel Vicente mas pouco depois Diogo Neves recolocava a diferença de três golos ao fazer o 4-1, resultado que já não se alteraria até ao final.
O Oeiras após a realização da oitava jornada lidera com 22 pontos mais 3 que o Candelária (embora estes tenham um jogo a mais realizado).
Na próxima ronda o Oeiras viaja até à Luz onde defrontarão a equipa “B” do SL Benfica. O BIR por sua vez joga no seu reduto onde será anfitrião do GD CRIAR-T.

Foto- Luísa Robalo

4 Tecnico de Massagem

 259169623 5015739011777632 8471249527191173230 n

A Juventude Pacense recebeu e venceu o HC Maia por 8-4 e está mais perto dos lugares de subida.
Partida frente ao lanterna vermelha da prova mas que na primeira parte equilibrou o jogo com o intervalo achegar e o resultado a registar 3-2. Gonçalo Neto fez o 1-0, e Vítor Hugo faria o 2-0 aos 17 minutos. Respondeu o Maia com golos de António Costa e António Cruz. Já nos segundos finais do primeiro tempo Gonçalo Neto assinaria o 3-2.
António Costa logo ao segundo minuto da etapa complementar empatou o marcador ao fazer o 3-3.
O Pacense foi célere a responder e em seis minutos colocou o placar em 6-3. Filipe Flórido recolocou a equipa da casa a vencer por 4-3, aos quatro minutos, Gonçalo Neto elevou para 5-3 e aos 8 minutos Filipe Flórido fez o 6-3.
O HC Maia ainda teve um LD que não conseguiu concretizar e seria “Serôdio” a elevar para 7-3. Diogo Rocha aos 19 minutos reduziria para 7-4, mas Filipe Flórido aos 23 minutos fechou a contagem deste jogo ao assinar o 8-4.
Com este triunfo a Juventude Pacense passa a contar com 17 pontos e na próxima jornada recebe em Paços de Ferreira a Académica de Espinho. O HC Maia por sua vez será anfitrião do CH Carvalhos.

Foto- Facebook Juventude Pacense

4 Maquilhagem Profissional

259393939 6819052014779157 7484963842181976111 n

O Riba D´Ave recebeu nas Tílias o CH Carvalhos que à entrada desta ronda 8 estava separado por um ponto da formação de Raul Meca.
A jogar no seu recinto a formação minhota não facilitou e venceu por 7-2 consolidando a liderança da zona norte com 21 pontos, mais 4 que a dupla Carvalhos e Juventude Pacense.
Um jogo onde a equipa do Riba D´Ave foi quase sempre superior e ao intervalo vencia já por 4-0 (golos de Hugo Barata, Daniel Pinheiro, Castanheira e “Miccoli”).
A vencer por números confortáveis, ainda assim a equipa de Meca não facilitou chegando ao 6-0 (golos de Pedro Silva e Pedro Rocha).
O Carvalhos reduziria para 6-2 com golos de Serafim Silva (de GP) e Diogo Marques, mas seria o Riba D´Ave já no minuto final a fechar a contagem por intermédio de Gustavo Pato que assinou o 7-2 na marcação de um LD.
Um triunfo que permite ao Riba D´Ave HC líder a zona norte da 2.ª divisão.
Na próxima jornada o Riba D´Ave desloca-se ao recinto do Termas OC com o Carvalhos a jogar novamente fora de portas indo defrontar o HC Maia no Pavilhão Nortecoope.

Foto- Riba D´Ave HC

4 Barbeiro

renatogarrido

Na análise à competição, o selecionador fez questão de referir que «porque sou líder desta equipa e porque há que dar a cara em todos os momentos e não só nos de glória, sabemos perfeitamente que não estivemos ao nível que queríamos estar em todos os jogos», salientando que «não foi por falta de empenho nem de atitude». «Foi um momento em que houve coisas que não aconteceram como queríamos. Temos responsabilidade nisso e enquanto treinador, sinto-me bastante orgulhoso dos meus jogadores, pelo empenho, pela forma de estar, pela luta que deram, pela garra, pela intensidade que tentaram dar, sabendo eles também que queríamos, mas que as coisas não estavam a sair bem».

Garrido acrescentou que «fomos dependendo de nós até ao jogo com a Espanha. Continuo a dizer que com a Espanha não conseguimos os dois golos de vantagem porque não nos deixaram».

«Queríamos muito estar na final, fizemos muito para estar na final. É um campeonato com muitas contrariedades e com muita coisa diferente do campeonato normal: ganhámos à Espanha, empatámos com Itália e não estamos na final. A Espanha ganhou a Andorra, à Alemanha e à França e está na final. Portanto, há aqui muita coisa que aconteceu de forma diferente e acho que, apesar de não estarmos ao nível que pretendíamos, podíamos estar perfeitamente na final», concluiu.

Em jeito de balanço, Hélder Nunes referiu que a equipa «desde o início se preparou para disputar a final. Fizemos tudo o que esteve ao nosso alcance. Infelizmente com os resultados que se foram proporcionando durante o campeonato, isso não foi possível» disse.

Fonte- FPP * Foto- Jornal "A Bola"

2 Unhas de Gel

portugal 2500

A seleção nacional acabou por não disputar o jogo que decidiria o terceiro e quarto lugar, no Campeonato Europeu de Hóquei em Patins. A World Skate Europe – Rink Hockey (WSE-RH) decidiu cancelar o jogo, por motivos de saúde pública.
O selecionador nacional, Renato Garrido, explicou que «viemos preparados para jogar e claro que os casos positivos nos preocuparam. Tomámos todas as medidas de segurança para todos e foi a WSE-RH que decidiu e nós respeitamos a decisão. Porque foi, porque não foi, passa-nos um bocado ao lado. Nós estávamos aqui prontos e preparados para jogar. Íamos ter menos dois jogadores importantes, mas preparámo-nos para o jogo».
Quanto a Hélder Nunes disse que “Hoje tivemos a triste notícia, de manhã, que o Henrique e o João testaram positivo ao Covid e quando chegámos ao pavilhão, soubemos que havia mais casos. É uma questão de saúde pública que implica todos os que estão no pavilhão. Nós gostamos de jogar e ganhar dentro do campo”, sublinhou. «Infelizmente a Covid hoje voltou a atacar e desta vez tocou ao Henrique e ao João. Estamos solidários com eles e com todas as pessoas que testem positivo, esperando que recuperem o mais rápido possível e nós vamos fazer a nossa parte: testar todos os dias para termos as nossas famílias seguras”.

Fonte- FPP * Foto- FPP

2 Cabeleireiro Essencial

259415925 10157970281671923 3497316927196993392 n

A equipa feminina de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal venceu o Stuart HCM por 0-7, este domingo, em jogo da quarta jornada da série Sul do Campeonato Nacional.

Disputado no Pavilhão Professor João Campelo, em Massamá, o encontro arrancou com Inês Vieira a inaugurar o marcador aos 14 minutos. A capitã Ana Catarina Ferreira dilatou depois a vantagem por duas vezes, aos 15 e 19 minutos, selando o placard ao intervalo em 3-0.

Na segunda parte, Ana Catarina Ferreira festejou mais três vezes, aos 27’, 40’ e 43’, e chegou à manita. Já Margarida Florêncio colocou o nome na lista de marcadores aos 36 minutos.

Fonte- Sporting CP

2 Esteticista

fabien

Declarações de Fabien Savreux, selecionador de hóquei em patins da França, após a final perdida contra Espanha (2-1)

"A nossa progressão é evidente, mas não tem sido fácil. É preciso uma grande preparação, dinheiro e estruturas. Estamos tristes pelo que aconteceu hoje, na final, queríamos mais, como é normal, mas temos de estar satisfeitos com o nosso percurso e, nomeadamente, as vitórias e exibições conseguidas frente a Portugal ou Itália, equipas de dimensão superior.

Ontem [sexta-feira], necessitávamos que o Carlo (Di Benedetto) não visse o terceiro cartão azul que o retiraria da final. Sou treinador e tenho de tomar decisões. É uma regra parva e deve ser mudada, mas isso não deve colocar em causa o nosso trabalho."

Fonte- Jornal “O Jogo” * Foto- Miguel Pereira/Global Imagens

1 Manicure Pedicure