a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

1.ª Divisão- Resumo do ...

terça , Out. 26 2021
4

2.ª Sul- Murches ...

terça , Out. 26 2021
17

1.ª Divisão- Resumo HC ...

terça , Out. 26 2021
6

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61154

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
29454

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
23785

3.º Torneio Cidade de ...

domingo , Nov. 09 2014
2599

APL apoia seus clubes ...

sábado , Ago. 08 2015
1734

Paulo Freitas: "Vamos ...

terça , Mar. 20 2018
949

05 Barbeiro Completo 500h

242315217 842265069821668 6635774035714057107 n

O SC Tomar recebeu o HC Turquel com o resultado final a cifrar-se em 3-3.
Um jogo onde a equipa nabantina ganhou vantagem por intermédio de Filipe Almeida aos sete minutos. Vasco Luís chegou ao empate aos 19 minutos, resultado que se manteve até ao intervalo.
Uma primeira parte com sinal mais dos ribatejanos, mas a claudicarem na finalização.
Uma segunda parte que começou da melhor maneira para o SC Tomar com Caio a fazer o 2-1 logo aos 2 minutos, e, de certa forma dava uma imagem mais real daquilo que vinha acontecendo na partida.
No entanto a formação de Turquel não claudicou e procurou inverter os acontecimentos e conseguiu-o no espaço de um minuto.
Aos 8 minutos Balmaceda na sequência de um livre frontal à baliza tomarense a fazer o 2-2 e no minuto seguinte foi André Pimenta a colocar o HC Turquel na frente do marcador numa jogada individual e onde a defesa leonina ficou muito mal na fotografia.
A partir daí assistiu-se a uma pressão maior por parte do SC Tomar que acabou por ser recompensada com o empate apontado por Rubén Sousa aos 14 minutos. Valeu então Francisco Veludo que pouco depois defendeu um LD apontado pelo argentino Balmaceda, negando aos alvinegros a oportunidade de voltarem a ganhar vantagem.
Até final a equipa tomarense procurou o golo que lhe garantisse o triunfo mas a encontrar um Turquel a defender baixo e a dificultar ao máximo as intenções do SC Tomar. Foram várias a oportunidades que a equipa nabantina dispôs mas ou por inépcia dos avançados leoninos, ou porque Diogo Almeida esteve, nesta fase em grande plano, o certo é que o resultado não se alterou até final, com as equipas a dividirem os pontos em disputa.
Um jogo onde o SC Tomar foi mais perigoso, mas a falhar na finalização e onde a arbitragem foi discreta, muito por culpa dos intervenientes, que procuraram acima de tudo jogar o jogo pelo jogo, facilitando o trabalho da dupla que dirigiu a partida, embora João Catrapona, tenha mostrado em determinados momentos, demasiada “verdura” para andar nestes “carrosséis”. Valeu a atitude dos jogadores, porque a qualidade do árbitro alentejano, para já, ainda tem que ser muito afinada.

Foto- João Flores

03 Cabeleireiro Inicial 250h Pluriform