a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

SC Tomar soma três ...

sábado , Set. 25 2021
65

Paço Arcos trava ...

sábado , Set. 25 2021
154

Nuno Resende- “Vitória ...

sábado , Set. 25 2021
64

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61046

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
29290

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
23598

Fase Final do Campeonato ...

terça , Mar. 10 2015
2038

Resumo 1.ª Taça ...

domingo , Out. 09 2016
3419

Miguel Costa: “Vai ser ...

quarta , Fev. 03 2016
1658

05 Barbeiro Completo 500h Pluriform

tomar oliveirense afonso ferraz 1 gr

A AD Valongo e SC Tomar discutem este domingo o título Nacional de Sub-23, prova instituída pela FPP esta temporada e que contou com de 26 clubes nesta edição 2020/2021, dividida, numa primeira fase em três zonas.
Este fim de semana disputa-se a fase final da prova, com o Pavilhão Municipal de Paços de Ferreira a ser o palco de eleição para se encontrar o primeiro campeão nacional desta categoria, que terá na final a AD Valongo e o SC Tomar na procura desse ambicionado troféu.
Na sexta feira disputaram-se os quartos de final com AD Valongo, SC Tomar, AD Oeiras e Oliveirense a seguirem para as meias finais.
Este Sábado a AD Valongo venceu o Oeiras por 9-4 com Diogo Abreu a destacar-se ao apontar quatro dos golos da formação valonguense e o SC Tomar no confronto com a Oliveirense a levar a melhor por 7-2.
A final marcada pare este domingo promete emoção entre dois emblemas com história nos escalões de formação e onde a AD Valongo é, certamente, o Clube favorito, neste duelo pelo “caneco” em disputa.
Depois da vitória do Valongo sobre o SC Tomar na passada semana em Alenquer na fase dois da prova, e onde a equipa de “Viti” venceu de forma categórica os ribatejanos (10-3), o Valongo entra para esta final como clara favorita, até porque no seu plantel conta com cinco jogadores que evoluíram, durante a temporada na formação sénior do Clube, o que acrescenta não só qualidade como também maturidade à equipa de Valongo.
Do outro lado estará um conjunto, sem algum destes argumentos (embora conte nas suas fileiras com dois jogadores que integraram a equipa sénior leonina) e que poderá ser um handicap, mas tem a vantagem de partir como outsider, nesta final e poderá, por isso mesmo, surpreender um Valongo mais “maduro” e com argumentos que a formação tomarense poderá, e tentará, anular.
O certo é que será uma final, em primeiro lugar, inédita, e mais que isso, de grande intensidade e onde os pequenos erros, vão, quase e garantidamente, fazer a diferença no final da partida.

Foto- Afonso Ferraz/ www.hoqueipatins.pt 

01 Cabeleireiroa Unissexo 1275h