a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Pedro Henriques- “Jogo ...

sábado , Abr. 10 2021
44

Jordi Bargalló- ...

sábado , Abr. 10 2021
62

Miguel Rocha - ...

sábado , Abr. 10 2021
37

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
60149

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
28102

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
22474

Guillem Cabestany- “Se ...

segunda , Nov. 25 2019
882

FC Porto e AD Valongo ...

sábado , Jan. 20 2018
1435

Reunião de Associações ...

quarta , maio 24 2017
1831

3 Massagista Essencial 2

156835333 734478847266958 5303486911133286828 o

O OC Barcelos impôs uma derrota ao SC Tomar (3-4) em partida referente à 22.ª jornada do nacional da 1.ª divisão, disputada no Municipal “Cidade de Tomar”. Depois de sete jogos onde somou cinco vitórias e dois em pates a equipa nabantina caiu já nos segundos finais depois de a dupla de arbitragem ter assinalado a 15.ª falta ao SCT, e que Gimenez, na marcação do LD não desperdiçaria.
Foi mais que tudo uma grande partida de hóquei em patins entre duas equipas que esgrimiram os argumentos para somar os três pontos, mas manchada por uma dupla de arbitragem que que à partida deveriam de ser os figurantes entre os artistas, mas que desgraçadamente, fizeram questão de ser os actores principais de um filme onde nem sequer deveriam ter sido convidados.
Pedro Martins aos 7 minutos inaugurou o marcador, depois de Lucas Santos ter desperdiçado um LD (por Azul mostrado a Miguel Trocha).
Seria mesmo Miguel Rocha a fazer o empate após a reentrada dois minutos depois.
As oportunidades sucediam-se, ora junto à baliza de Joka, ora na de Veludo. O OC Barcelos dispõe de um LD à passagem dos 12 minutos, mas Gimenez não consegue enganar Veludo e é mesmo o SC Tomar que volta a ganhar vantagem com “Rubinho” a fazer o 2-1.
Com o equilíbrio de forças a manter-se em rinque Dário Gimenez desperdiça uma GP e mais uma vez a não conseguir “faturar” mas será “Rafa” aos 23 minutos que restabelece o empate numa jogada de envolvência do ataque minhoto com o jovem torrense a fazer o 2-2.
As equipas vieram do descanso com o mesmo objetivo, levar de vencido o seu adversário e depois de Reinaldo Ventura ter desperdiçado um LD (10.ª falta do SCT) corria o minuto 4 da etapa complementar foi a vez de “Rubinho”, dois minutos depois imitar o seu primo ao não concretizar o LD que o SC Tomar dispôs (10.ª falta do OCB).
Seria Filipe Almeida, de GP, a colocar mais uma vez o SC Tomar em vantagem ao fazer o 3-2 aos 12 minutos. Mas o OC Barcelos não perdeu tempo e no minuto seguinte volta a empatar desta feita com Gimenez a não desperdiçar o LD que o OC Barcelos dispôs após um Azul mostrado a Ivo Silva.
Até ao final assistiu-se a um jogo intenso, com as oportunidades a a surgirem nas duas balizas, mas aí a ser a equipa local a mais perdulária, já que teve várias oportunidades para poder ganhar vantagem. Umas vezes por inépcia dos avançados leoninos, outras pela excelente exibição que “Joka” ia realizando.
Com o jogo a correr a grande velocidade para o final, é a sete segundos do términus da partida que se dá o “caso” do jogo. Com o SC Tomar a uma falta da 15.ª, Filipe Almeida cai junto à tabela após disputa de bola com Ventura e Silvia Coelho, dá advertência ao jogador tomarense, que acaba por assinalar a 15.ª falta dos tomarenses. Giménez chamado a converter, não desperdiça, assina o seu hat trick no jogo e garante com esse tento o triunfo dos minhotos.
Um jogo onde a formação tomarense jogou olhos nos olhos com um dos candidatos ao título, mas viu fugir o empate por uma decisão polémica de Sílvia Coelho, numa partida onde qualquer dos emblemas não mereceria sair derrotadas.
Valeu a incompetência da dupla de árbitros para este encontro, que de forma clara e inequívoca, prejudicaram os ribatejanos entregando de bandeja os três pontos aos minhotos (que diga-se em abono da verdade, nada tiveram a haver com o caso).

Foto- João Flores

4 Esteticista Essencial Março