a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Alejandro Domínguez- ...

domingo , Fev. 28 2021
121

Homenagem a Quintana ...

domingo , Fev. 28 2021
256

AD Valongo de volta aos ...

domingo , Fev. 28 2021
57

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
60022

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
27956

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
22323

SL Benfica com ambições ...

sábado , Ago. 22 2015
1476

Hugo Costa ex OC ...

segunda , Jul. 01 2019
900

Escola Livre de Azeméis ...

terça , Out. 11 2016
1686

2 Barbeiro Março

cop pres

Na segunda Cimeira das Federações Desportivas, que decorreu em Odivelas, o presidente do COP afirmou que o desporto "coloca-se do lado da vida contra a pandemia", mas reiterou que não abrandará a pressão sobre o governo

O presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), José Manuel Constantino, classificou como "inexplicável" que as federações desportivas não sejam interlocutoras do governo na tomada de decisões que afetam diretamente o setor.

"É inexplicável que haja preocupação, do ponto de vista da decisão política, relativamente à generalidade dos setores sociais, e, relativamente ao desporto, até à data, isso não tenha existido", disse o líder do COP.

Na segunda Cimeira das Federações Desportivas, que decorreu em Odivelas, o presidente do COP afirmou que o desporto "coloca-se do lado da vida contra a pandemia", mas reiterou que não abrandará a pressão sobre o governo no sentido de fazer perceber a urgência em que o setor se encontra.

"O que sai desta segunda cimeira é um reforço dessa necessidade, uma urgência que é acrescida pelo facto de estarmos a viver uma situação que, expectavelmente, vai ser ainda mais severa da que vivemos anteriormente. Por isso, não esperem das federações desportivas um abrandamento da pressão que temos colocado e à urgência em se encontrarem respostas para ajudar a minimizar a situação que estamos a viver", avisou José Manuel Constantino.

O presidente do COP disse ainda "estranhar" não saber que medidas vão ser adotadas pelo governo se vier a ser decretado um novo confinamento geral.

"Era essencial que, relativamente ao desporto, houvesse um diálogo, uma aproximação e troca de opiniões sobre esta matéria. Estou espantado que estejamos a 24 horas do anúncio de novas medidas de confinamento e, relativamente ao setor desportivo, venhamos a saber o que vai acontecer através dos órgãos de comunicação social", criticou o dirigente desportivo.

Fonte- Jornal “O Jogo” * Foto- PAULO SPRANGER/Global Imagens

janeiro Pluriform 1