a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Resumo HC “Os Tigres” - ...

segunda , Jan. 18 2021
50

Provas europeias serão ...

segunda , Jan. 18 2021
55

Resumo Famalicense AC- ...

segunda , Jan. 18 2021
57

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
59905

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
27837

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
22194

Guilherme Lopes- ...

sexta , Dez. 15 2017
897

Sorteio da 3ª ...

sexta , Dez. 16 2016
1677

Edo Boch pode apanhar 20 ...

sábado , Set. 06 2014
3710

janeiro Pluriform 2

sab ado

Jogo aguardado com alguma expectativa, já que frente a frente estavam duas equipas históricas da Associação de Lisboa, que no final saldou-se por um empate a 3 bolas.
De um lado um Alenquer que tem lutado para ocupar uma das vagas de acesso, mas ano após ano vai falhando esse objetivo e do outro um Oeiras que sofreu alterações no defeso e ainda procura encontrar o melhor cinco para poder ombrear com os melhores.
Partida em Alenquer onde desde de cedo se percebeu que nenhuma das equipas queira perder pontos e o espelho disso está na marcha do marcador que sofreu várias reviravoltas mas sempre com a margem a ser mínima, para um lado ou outro.
Seria o Alenquer a inaugurar o marcador aos 10 minutos por Pedro Lourenço, permitindo no entanto, que o Oeiras desse a volta ao marcador no minuto 11 com um bis de Diogo Neves.
“Marinho” responderia dois minutos depois fazendo o 2-2 e Pedro Lourenço aos 17 minutos consomou a segunda reviravolta no marcador nesta partida ao fazer o 3-2, que o Oeiras responderia com o golo do empate apontado por Gonçalo Suissas aos 22 minutos. Mas André Garção logo no minuto seguinte voltou a colocar o Alenquer em vantagem ao fazer o 4-3.
Na segunda metade manteve-se o mesmo cenário, “ora marcas tu, ora marco eu” e foi o Oeiras a empatar por André Inácio logo aos 3 minutos, de LD após a 10.ª falta do SAB.
Respondeu logo a seguir o Alenquer com André Garção a fazer o 5-4. Sempre com a bola a rondar com perigo as duas balizas seria Pedro Jordão, de GP a restabelecer o empate.
O Oeiras, através de André Inácio poderia ter ganho vantagem, mas o jogador da equipa da linha desperdiçou uma GP aos 8 minutos e seria já na fase final do jogo que haveria mais golos.
Pedro Lourenço aos 19 minutos fez o 6-5, assinando, em termos pessoais um hat-trick na partida, mas o Oeiras, mais uma vez respondeu com Diogo Neves a empatar a 6 bolas ao minuto 20, imitando Pedro Lourenço no que toca a golos marcados neste jogo.
Um empate que soube a pouco a qualquer das equipas mas que acaba por ser o mal menor perante aquilo que se viu no “Zeca Carmo e João Lota” em Alenquer.
O S Alenquer B após a 8.ª jornada soma 10 pontos, ocupando o 7.º lugar enquanto o Oeiras soma agora 8 pontos e está na 9.º posição da tabela classificativa.

Pluriform PP1