a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Alejandro Domínguez- ...

sexta , Dez. 04 2020
64

Girão- “Vamos ter de nos ...

sexta , Dez. 04 2020
201

FPP- Nomeações para o ...

sexta , Dez. 04 2020
91

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
59660

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
27603

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
21985

Johe vai reforçar ...

domingo , Out. 04 2015
2110

AP Porto: Quem marcará ...

domingo , Jan. 17 2016
1679

Agenda e Nomeações de 13 ...

segunda , Jun. 13 2016
1240

calendario Pluriform 4

rui lanca 27 agosto 2 new

Rui Lança, diretor das modalidades de pavilhão do Clube encarnado, mostra-se agastado com a decisão tomada pelas federações e com base no parecer da DGS em adiar os jogos entre os dias 30 de Novembro e 3 de Dezembro.

Uma decisão "injusta e incoerente", considera Rui Lança, diretor das modalidades coletivas de pavilhão do SL Benfica, que esclarece ainda que o Clube só foi formalmente informado da medida já na madrugada desta sexta-feira.

"Em todas as atividades desportivas que o Benfica dinamiza, a nossa prioridade será sempre a segurança e a saúde de todos os intervenientes. Qual é a nossa insatisfação e frustração? Não vivemos numa ilha, compreendemos exatamente aquilo por que estamos a passar. Mas também, de alguma forma, olhamos para o lado e percebemos que outras áreas – se calhar até com menos organização do que os jogos das modalidades – estão a ter carta-branca para fazer um conjunto de coisas", considerou Rui Lança, em entrevista à BTV.

"As decisões, independentemente de as compreender no âmbito geral, tentam proteger toda a população. Mas não posso esquecer que as mesmas são incoerentes face ao que está a acontecer noutras atividades, nomeadamente touradas, concertos ou deslocações organizadas. Eu fico feliz que outras atividades possam acontecer porque enquanto cidadão também não quero que a minha liberdade seja completamente castrada, mas tem de haver alguma coerência. Não havendo, quem tomou a decisão acabou por ser injusto e baseia-se em dados que muitas vezes omitem alguma informação. Há um triângulo de incoerência, injustiça e omissão", apontou o diretor das modalidades coletivas de pavilhão do SL Benfica.

"Isto vai ter consequências. Há dinheiro de deslocações que não conseguimos recuperar. Claro que isso não é mais importante do que a saúde, mas estas decisões só são urgentes porque, durante algum tempo, quem devia ter tomado estas decisões não fez o seu trabalho de casa. Era bom que quem toma decisões conseguisse focar algum tempo da sua atenção naquilo que vai ser a época desportiva. Existem muitos clubes que dão, não só campo para que seniores e jovens possam treinar, como também preenchem os tempos livres e têm um papel social importantíssimo naquilo que vai ser a fase mais complicada em termos económicos e sociais", explicou.

O dirigente esclareceu ainda que o Sport Lisboa e Benfica só foi informado da decisão das federações responsáveis pela organização das competições portuguesas das cinco principais modalidades de pavilhão já nesta sexta-feira, dia em que a equipa de basquetebol, recorde-se, recebia o Vitória de Guimarães.

"Se me dissessem que foi alguma coisa que aconteceu ontem à tarde que fez com que esta decisão tivesse de ser tomada, nós tínhamos de compreender apesar de não gostarmos. Mas não. Durante toda a semana foi-nos reforçado que a própria Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto não iria colocar em causa, pelo menos, as competições seniores. Nós só fomos informados formalmente já passava das 00h30 [de quinta para sexta-feira]", revelou Rui Lança.

Fonte- SL Benfica * Texto-Filipa Fernandes Garcia * Foto- Arquivo / SL Benfica

Pluriform PP1