a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

FPP- Declaração de ...

segunda , Out. 26 2020
602

3.ª – Zona B- Termas ...

segunda , Out. 26 2020
127

2.ª Sul- Candelária ...

segunda , Out. 26 2020
97

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
59549

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
27429

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
21836

Nuno Resende: “Tudo ...

quinta , Fev. 04 2016
1154

Convocatória Seleção ...

segunda , Out. 31 2016
1395

Encerramento de ...

sexta , Jun. 29 2018
523

Pluriform PP1

abolamodalidadesBola TV garante hóquei em patins

As transmissões diretas de jogos do campeonato nacional de andebol já ganharam espaço n’A BOLA TV, sendo Águas Santas-Boavista a próxima, sábado, às 18 horas. E a partir deste fim de semana, de arranque para a temporada nacional do hóquei em patins (que tal um Benfica-FC Porto para a estreia, a emitir igualmente este sábado, às 16 horas?), e de dia 10 de outubro, início no basquetebol das Ligas Placard e Feminina, também estas duas modalidades de pavilhão passam a ter, todas as semanas, jogos diretos com lugar cativo nas grelhas de programas do canal televisivo de A BOLA.

 

«O casamento feliz», como o definiu Mário Arga e Lima, presidente do Grupo Vicra, e sem dúvida de enorme interesse para as famílias envolvidas, foi oficializado ontem, em A BOLA, na presença dos presidentes das três federações: Miguel Laranjeiro, do andebol, Manuel Fernandes, do basquetebol, e Luís Sénica, do hóquei em patins.

Em cerimónia simples, ainda que no salão nobre do n.º 23 da Travessa da Queimada, sem papéis ou assinaturas, mas com o devido distanciamento social entre os celebrantes e, sobretudo, o enorme empenho de todos em que esta união perdure, senão a vida toda, o tempo necessário para que os espectadores se habituem a ver A BOLA TV como a televisão de todos os desportos.

«Nos outros canais de televisão que têm obrigações de informação geral, ela sobrepõe-se ao interesse desportivo. Além disso não temos o monopólio do futebol, que também condiciona a transmissão de outros fenómenos desportivos. Daí termos a liberdade de darmos futebol pela importância que tem, mas também dar o espaço que as modalidades merecem e que as pessoas querem. É esse o nosso objetivo e aquilo que nos propomos fazer: dar às pessoas as modalidades que elas gostam», justifica Mário Arga e Lima sobre a união, de que já antevê frutos: «Numa altura de confinamento, mais do que nunca é necessário que façamos o nosso papel que é a transmissão dos jogos e do fenómeno desportivo às pessoas que o consomem. Por isso é um casamento feliz o qual, se Deus quiser, irá demorar algum tempo, levando às pessoas o fenómeno desportivo das três federações que estão connosco e de mais algumas que se seguirão.»

 

Fonte: Jornal A Bola