a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Paulo Almeida- “Ainda ...

sexta , maio 29 2020
39

Comunicado Conjunto das ...

sexta , maio 29 2020
65

AD Sanjoanense começa a ...

quinta , maio 28 2020
75

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
58768

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
26622

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
21229

Hirondino Garcia ...

quinta , Dez. 29 2016
1283

Guillem Perez “Queremos ...

sexta , Fev. 10 2017
1052

Miguel Castro reforça ...

quarta , Jul. 05 2017
1130

pluri unhas J

hnjogo

Parte II - O clube que já foi 30 vezes campeão espanhol e 22 campeão europeu dá a hipótese a Hélder Nunes de ganhar o que não conseguiu no FC Porto- a Liga Europeia. Ele acredita que a equipa vai lá chegar.
"Més que un club" é o slogan do Barcelona e Hélder Nunes assina por baixo, enquanto descobre os encantos da capital da Catalunha.

Como foram os primeiros tempos em Barcelona?
-A mudança foi muito tranquila. Vinha para viver um sonho e é o que estou a fazer. Os primeiros tempos foram muito bons, fui muito bem recebido. Para além de jogadores de classe mundial, os meus colegas são pessoas fantásticas e isso nota-se dentro da pista! A cidade é brutal, enorme mas acolhedora. Sair do Porto para outra cidade? Não havia melhor do que Barcelona.

Que principais diferenças encontrou do FC Porto para o Barça? Foi ver jogos de outras modalidades?
-O Barça e o FC Porto são clubes muito parecidos a nível de estrutura, mas aqui profissionaliza-se muito mais as modalidades. Temos um assessor de Imprensa para cada modalidade, cada uma tem a sua rede social e, apesar de trabalharem todos em conjunto, parece um trabalho totalmente individualizado. Aqui já fui ao andebol e ao futsal e nota-se um pouco de diferença para Portugal, porque, se calhar, em Portugal o hóquei é a segunda modalidade, depois do futebol, e aqui não acontece isso.

Tem tempo para explorar a cidade? Já fala catalão?
-Daqui a uns tempos, espero já falar. Vou treinando, porque é a língua oficial do clube e não me custa aprender. A cidade é incrível e podemos ir todos os dias ao mesmo sítio que parece sempre diferente. Tenho tempo para explorar e de vez em quando tentamos ir visitando coisas diferentes. É uma cidade muito turística, por isso acho que no dia em que me for embora vai haver coisas que não fui visitar.

Quando chegou, já o João Rodrigues aí estava. Isso torna as coisas mais fáceis?
-Claro, porque havia coisas que eu não percebia e então olhava para ele e ele explicava-me. Toda a gente fala catalão no balneário e acredito que os primeiros tempos do João não tenham sido fáceis, porque o catalão não é propriamente uma língua fácil de perceber quando se ouve pela primeira vez.

A mudança de clube, o que lhe trouxe em pista?
-Sinto-me muito bem dentro da pista, como já acontecia no FC Porto. A qualidade de todos é incrível e eu sou mais um a ajudar. Houve movimentos individuais e coletivos que tive de adaptar para me entrosar melhor com eles, e acho que o trabalho foi muito bem feito. Neste momento parece que jogamos juntos há muitos anos.

"O FC Porto tem um lugar especial no meu coração"

Hélder Nunes, de 26 anos, aos 16 já jogava na equipa principal do HC Braga e, com 17, cumpriu o desejo de vestir a camisola do FC Porto, onde esteve sete anos, sendo depois assediado pelo Barça. "Jogar no Barça era um dos meus sonhos. Espero continuar aqui durante muitos anos e viver muitas alegrias com este clube. Vinha para me tornar melhor jogador, mais completo e ganhar títulos, e estamos no bom caminho."

Voltar um dia ao FC Porto, ou até ao Barcelos, clube da sua cidade e onde começou a jogar, ainda não está nos planos: "O FC Porto terá sempre um lugar especial no meu coração, mas não sei o que o futuro me reserva. Só penso em ficar muitos anos no Barcelona. O Barcelos, realmente, mostra que pode voltar a ser um grande de Portugal. Tem-se intrometido na luta pelo titulo e isso é bom; a cidade merece e o clube também."


Saudade dos adeptos e sempre portista
"Tenho saudades dos adeptos, porque era muito acarinhado. Hei de ser sempre portista e os anos que passei no FC Porto, tanto eu como a minha família, fizeram-nos sentir como filhos da casa", diz Hélder Nunes. "Ainda sinto isso porque, de vez em quando, recebo mensagens de adeptos. É algo que me deixa orgulhoso", admite.

Resultados incertos em Portugal
Sobre o campeonato português, o ex-FC Porto refere: "O Benfica está a fazer uma grande época, mas tanto FC Porto como Sporting e Oliveirense têm uma palavra a dizer. Equipas como Barcelos e HC Braga já mostraram que têm mais do que qualidade para ganhar a qualquer outra e isso faz com que o campeonato ganhe mais ânimo, porque os resultados todos os fins de semana são incertos e isso é o mais bonito do nosso desporto.

Vejo um super-Gonçalo
"Vejo um super-Gonçalo Alves. Só quem não o conhece é que acha estranho o que ele está a fazer. Toda a gente sabia que ele tinha de dar um passo em frente, depois da saída de alguns jogadores", refere o médio do Barcelona. "É um jogador mais completo e o FC Porto precisava de que o Gonçalo desse este passo adiante para continuar na luta por todos os títulos", concluiu.

Bons reforços no FC Porto
Hélder Nunes analisa os reforços dos dragões. "Estão a entrosar-se bem. O Malián está a fazer uma grande época e acho que o FC Porto ainda vai ter muito a dizer neste campeonato, se se puder jogar", disse.

O ano de 2019 foi o melhor
"Estive em quase todas as finais, fui campeão e pude ganhar o título mais importante da minha vida, que foi ser campeão do mundo pelo meu país na minha nova casa. Não podia pedir melhor", reconheceu sobre 2019.

Fonte- Jornal “O Jogo” * Foto- Filipe Amorim/Global Imagens/Jornal “O Jogo”

3 Quarta