a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Miguel Fortunato- ...

sexta , Abr. 03 2020
212

Reinaldo Ventura à ...

sexta , Abr. 03 2020
108

Reunião FPP e Clubes da ...

quinta , Abr. 02 2020
76

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
58459

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
26344

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20975

Valter Neves e a ...

quinta , Set. 25 2014
2316

Seleção de Hóquei em ...

quinta , Jan. 30 2020
342

2.ª Div. – Zona Norte – ...

quinta , Abr. 02 2015
1368

interiorespluri unhas J

87237337 10222063057593842 1570498420060192768 o

O SC Tomar levou a melhor sobre o HC Turquel no jogo que encerrou os 16 de final da Taça de Portugal ao vencer no prolongamento por 4-3 depois de se registar um empate a 3 bolas no final do tempo regulamentar.
Uma grande partida de hóquei em patins, proporcionada pelas duas equipas que nos 60 minutos que demorou este jogo, à quase um milhar de pessoas que assistiu no Municipal de Tomar a este encontro.
Entrou melhor a equipa do SC Tomar que foi mais incisiva na primeira metade do jogo, a criar dificuldades à formação do Turquel. Sempre mais perto do golo a equipa tomarense acabaria mesmo por inaugurar o marcador aos 16 minutos por Paulo Passos na transformação de uma GP.
O SC Tomar logo de seguida, dispõem de um LD após um Azul mostrado a André Moreira, mas Diogo Almeida a evitar o pior ao defender o LD apontado por Hernâni Diniz, e acaba mesmo por ser o Turquel a chegar ao empate por João Lomba pouco depois.
Até ao intervalo, pese as oportunidades que foram surgindo para os dois lados o resultado não se alterou.
Uma segunda parte com um Turquel diferente, para melhor, que conseguiria chegar à vantagem logo aos 4 minutos por André Pimenta, deu alento ao conjunto visitante que foi superior em muitos momentos desta etapa complementar. Tiago Mateus aos 13 minutos fez o 1-3 e ficou a ideia, que a equipa do Turquel, até por aquilo que mostrava até este período não deveria deixar fugir o triunfo.
Mas o golo de Rúben Sousa um minuto depois, que reduziu para 2-3, deu alento à formação ribatejana, que acreditou que poderia, pelo menos chegar ao empate, deixou a incerteza no resultado. Mais pressionante a equipa tomarense arriscou, mas acabaria por ter do seu lado a excelente exibição de “Carlitos” que defendeu um LD e uma GP, que poderiam ter dado uma vantagem para o Turquel, que poderia, então, ter sido decisiva na história do jogo. Últimos minutos a aparecer um SC Tomar a arriscar tudo e acabaria por ser compensado com o empate, num golo apontado por Filipe Almeida aos 21 minutos. Até ao final do tempo regulamentar vimos duas equipas a resguardarem-se e a arriscar apenas o qb para não serem surpreendidas.
Seria já na segunda parte do prolongamento que tudo se decidiria quando Paulo Passos, logo no minuto inicial da etapa complementar fez o 4-3 de GP.
Assistiu-se então à tentativa de assalto da equipa de Turquel, mas a encontrar um SC Tomar a defender com unhas e dentes e a segurar a magra vantagem que dispunha. Seria ainda a equipa ribatejana a poder dilatar o marcador, já no ultimo minuto do prolongamento, mas Rúben Sousa a não conseguir desfeitear Diogo Almeida, talvez um dos jogadores em maior destaque neste encontro a par do seu homólogo da baliza adversária, “Carlitos”.
Um triunfo suado, mas que acaba por se aceitar, como se aceitaria, de resto, se fosse para o HC Turquel. Duas equipas que não se “encolheram”, mostraram em rinque que vinham para vencer, mas num jogo de “mata-mata”, apenas um poderia seguir em frente, e aí o sortilégio do jogo acabou por sorrir ao conjunto tomarense, que diga-se, esteve à altura dos acontecimentos e mereceu seguir em frente na Taça.

Foto- Ricardo Rodrigues

1Domingo