a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Ricardo Cardoso- “O que ...

sexta , Dez. 06 2019
476

Pedro Gil- “Esperamos ...

sexta , Dez. 06 2019
67

Jordi Adroher- “Estar ao ...

sexta , Dez. 06 2019
55

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
57711

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
25626

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20395

"I Gala do Desporto ...

quinta , Out. 23 2014
3304

Diogo Rafael – “Estamos ...

terça , Nov. 07 2017
930

1.ª D- Resumo do SC ...

quarta , Out. 17 2018
491

interioresinteriores

74915060 1227399134118401 1318822106837811200 n

A Oliveirense recebeu e venceu a AE Física D por 5-3, mas teve que “penar” e dar o seu melhor para conseguir vencer a formação de Torres Vedras que dificultou, enquanto pôde a estratégia de Renato Garrido, valendo os minutos finais que garantiram os golos que permitiam à Oliveirense somar os três pontos neste encontro referente à 5.ª jornada do nacional da 1.ª divisão.
Foi um jogo mais difícil do que a Oliveirense esperava ter pela frente. A equipa do Física de Torres Vedras jogou com um bloco baixo e foi muito sólida a defender, limitando as oportunidades de golo da União. Pior do que não marcar e pressionar o adversário foi sofrer golo em contra ataque. A equipa de Torres Vedras adiantou-se no marcador por André Gaspar. A Oliveirense viria a empatar no minuto seguinte por Marc Torra numa recarga a uma grande penalidade. O resultado de 1-1 manteve-se até ao final da primeira parte com a equipa da Física a mostrar capacidade defensiva e a ser eficaz a atacar.
No segundo tempo, seria novamente a equipa torriense a adiantar-se no marcador por intermédio de Fábio Cambão que fez o 1-2 de grande penalidade e dava a segunda vantagem na partida à equipa que ainda não tem qualquer ponto no campeonato. Mas, reagiria através de Jordi Bargalló que recebeu o bom passe de Xavier Barroso e rematou para empatar o jogo a 2-2.
Renato Garrido e Edo Bosch rodavam a equipa e procuravam soluções para furar a barreira defensiva, mas o golo teimava em não aparecer. Foi mesmo a equipa de Torres Vedras a saltar outra vez para a frente do marcador. João Campelo fez o 2-3. No minuto seguinte Jordi esteve outra vez em destaque e finalizou com classe para o 3-3 no marcador quando faltavam 9 minutos para o final.
A União foi mais esclarecida a partir deste momento, a Física ainda falhou um livre directo porque Xavier Puigbi soube defender. Viria a ser Marc Torra, também de livre directo, a dar pela primeira vez no desafio vantagem à União.
A 3 minutos do fim, Jorge Silva marcou o golo que carimbou em definitivo a questão do vencedor. Triunfo por 5-3 que vale três pontos na caminhada do campeonato.

Fonte/Foto- UD Oliveirense

Domingo