a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Valter Neves- “Temos de ...

sexta , Abr. 09 2021
9

Paulo Freitas- “A ...

sexta , Abr. 09 2021
35

Leões entram com o patim ...

sexta , Abr. 09 2021
57

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
60144

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
28098

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
22468

CN Sub-15- SC Tomar ...

domingo , Abr. 17 2016
1451

2.º Centro de Treino das ...

quarta , maio 18 2016
2752

Miguel Fernandes reforça ...

domingo , Jul. 08 2018
856

3 Massagista Essencial 2

nicolia marinense new

A equipa do Benfica regressou aos triunfos no campeonato antes de se deslocar à casa do OC Barcelos, ao vencer esta quarta feira o SC Marinhense por 4-2, num jogo bem disputado e com a vitória a encarnada a ser bem suada, perante um Marinhense atrevido e que jogou olhos nos olhos com a formação benfiquista.
Minutos iniciais mostraram um jogo vivo, com as duas equipas sempre com as balizas na mira. A postura do Benfica não surpreendeu, pois era favorito e jogava em casa; o Marinhense não se atemorizou e tentou, desde logo, a sua sorte.
Ainda assim, a primeira grande oportunidade pertenceu aos da casa, com um remate de Adroher à barra, aos 4’. Da ameaça ao golo distaram três minutos. Aos 7’, o internacional espanhol inaugurou o marcador no Pavilhão Fidelidade.
O 2-0 chegou aos 12’ num lance que tem tanto de genial como de inteligente por parte de Nicolía. O argentino, na parte de trás da baliza, atirou a bola contra o guarda-redes do Marinhense e aproveitou o seu corpo para fazer o golo.
Na frente do resultado, a toada do jogo baixou um pouco. Ambos os treinadores foram ao banco de suplentes para mexerem nas equipas, mas o que se viu foi um Benfica mais afoito e a tentar o 3-0 e um Marinhense a sentir mais dificuldades para levar perigo até Pedro Henriques.
A partida chegou ao intervalo com 2-0 no marcador, e com os comandados por Pedro Nunes a colecionarem uma mão-cheia de oportunidades.
A etapa complementar começou a papel químico da primeira parte: jogo com um ritmo alto, com ambos os emblemas a tentarem o golo e o Marinhense com maior atrevimento do que aquele que mostrara nos minutos finais do primeiro tempo.
Esse atrevimento resultou no 2-1 aos 31’, por intermédio de Vilanueva. O remate cruzado do hoquista do Marinhense bateu Pedro Henriques e relançou a partida. As águias responderam de seguida, com o remate de Miguel Rocha, mas sem sucesso.
Aos 37’, caiu um balde de água gelada sobre o Pavilhão Fidelidade. Através de um contra-ataque, Vilanueva empatou a contenda a duas bolas.
Ao susto, o Benfica respondeu com um tiro do meio da rua. Aos 40’, Diogo Rafael desbloqueou o empate e fez o 3-2.
Volvidos sete minutos, aos 47’, num contra-ataque bem delineado, os encarnados chegaram ao 4-2 através de Valter Neves.

“Sábado há mais”
Pedro Nunes (treinador do Benfica): “Depois de termos chegado ao 2-0 poderíamos ter ampliado. A partir do momento em que o Marinhense reduz, acredita que é possível. É uma boa equipa, já o tinha mostrado na pré-época. O Benfica venceu, esse era o objetivo, mas sem brilhantismos, pois o jogo não pedia isso. Sábado há mais”
“Trabalhámos algumas ações durante a semana. O Diogo Rafael tem capacidade para o remate que fez. O mérito é dele e de toda a equipa.”

Fonte/Foto- SL Benfica