a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

AD Sanjoanense divulga ...

sábado , Ago. 17 2019
325

Sporting CP organiza ...

sábado , Ago. 17 2019
336

Sub 17 - Definidos os ...

sexta , Ago. 16 2019
725

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
57118

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
25056

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20018

Cartaz da Final Four da ...

quinta , maio 31 2018
493

Márcio Rodrigues a ...

segunda , Dez. 22 2014
1561

Resumo 1.ª mão 1/4 Final ...

quinta , Mar. 29 2018
717

interioresinteriores

oliv porto

UD Oliveirense – FC Porto 6-6

A quatro jornadas do final da prova começam os embates entres os candidatos com a Oliveirense- Porto a abrir as hostilidades.
E que jogo aquele que tivemos oportunidade de ver. Emoção, golos de belo efeito, adrenalina qb e incerteza até ao final pelo desfecho do resultado. E já nos esquecíamos…. Que jogão.. com as estrelas a aparecerem, a darem espectáculo,num “Salvador Machado” praticamente lotado com o público, também ele a vibrar com as incidências da partida, entre duas equipas que entraram em rinque apenas com um fito- vencer.

O FC Porto entrou a todo o gás e logo na jogada inicial inaugurou o marcador por Hélder Nunes. Aos 2 minutos foi a vez de “Rafa” aumentar para 2-0.
A Oliveirense respondeu pelo setique de João Souto, corria o minuto 4. A equipa de Tó Neves foi neste primeiro período a equipa mais perigosa, com Jordi Bargalló a ser o “maestro” da equipa e a empurrar a formação azul e branca, muitas vezes para o seu meio rinque. Nelson Filipe mostrou então a razão de ser o titular da equipa portista, defendendo praticamente tudo.
Muita velocidade em jogo com as oportunidades a surgirem a cada segundo e aí o FC Porto mais assertivo a aumentar para 4-1 com Reinaldo Garcia e Hélder Nunes a serem os autores dos golos. Nuno Araújo reduziria para 4-2, resultado que não se alteraria até ao intervalo.
A segunda parte trouxe mais equilíbrio, com o Porto a tentar gerir a vantagem e a procurar ao mesmo tempo surpreender a defesa da Oliveirense. E Puigbi foineste segundo tempo um dos jogadores em maior destaque ao parar por inúmeras vezes bolas com selo de golo.
Jordi Bargalló reduz para 4-3 aos 6 minutos, mas é ameio deste período que a adrenalina dispara. Pedro Moreira aos 17 minutos e Pablo Cancela, este de LD aos 18 minutos colocam a Oliveirense na frente do marcador pela primeira vez na partida. Jogo ao rubro com o público em extase mas Reinaldo Garcia, ao minuto 19, com uma seticada fortíssima à entrada da área coloca o empate no placard.
Ultimos minutos impróprios para cardíacos. Ainda nesse minuto Jordi Bargalló, de grande penalidade faz o 6-5 para a Oliveirense e no minuto seguinte é Hélder Nunes de LD após a 10.ª falta da Oliveirense a recolocar o empate, desta feita a 6 bolas.
Os nervos estavam em índices proibitivos e uma jogada confusa dentro da área do FC Porto acaba num “sururu” com João Souto e Jorge Silva a verem vermelho e onde Jordi Bargalló assim como Reinaldo Garcia viram também “Azuis”, faltava então pouco mais de um minuto para o términus do jogo.
Confusão instalada, com os jogadores a tentarem tirar esforços, com a situação a propagar-se às bancadas num ambiente explosivo. Valeu, primeiro o bom senso dos “craques” e depois da policia para serenar ânimos. Até final a preocupação das equipas foi defender o “mal menor” e deixar para as próximas jornadas o definir de um campeonato que entra agora na fase decisiva.

Foto- Jornal "O Jogo"

workshops para rodapé Noticias AutoEpilação