a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Ricardo Barreiros- “Será ...

quarta , Abr. 24 2019
9

CN Sub-20- Facundo ...

quarta , Abr. 24 2019
153

Incidentes ditam três ...

quarta , Abr. 24 2019
185

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
56605

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
24578

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
19618

Sporting CP vence ...

sexta , Set. 14 2018
935

1.ª Div: FC Porto na ...

quarta , Jan. 21 2015
1337

Boletim eletrónico será ...

terça , Set. 11 2018
1375

MAQ Q

esp portugal

Espanha - Portugal 4-5 (após golo de Ouro)

Um grande jogo de hóquei em patins com duas equipas que mostraram no Pavilhão “Visiola Rollán” em Mieres serem claramente as melhores desta edição do Europeu de Sub-17, onde não faltaram oportunidades para ambos os lados resultado com incerteza até final, mas no sortilégio do Golo de Ouro no prolongamento, após um empate a 4 bolas no final do tempo regulamentar, esta sorriu aos espanhóis que voltam a ser campeões europeus 4 anos depois.
Foi Portugal a inaugurar o marcador aos 13 minutos, por João Pereira ,mas antes disso já os lusos tinham desperdiçado uma grande penalidade logo aos 3 minutos.
A Espanha ainda antes do intervalo chegariam ao empate por Marc Gonzalez.
A espanha entrou ais decidida chegou à vantagem ao 4 minutos da etapa complementar por Alex Joseph, mas Portugal empataria por Xavier Pinho ao minuto nove. Nova vantagem dos espanhóis dois minutos depois por Miquel Grau, e numa fase de parada e resposta é Portugal que empata novamente desta feita por Hugo Santos.
Aleix Domenech coloca mais uma vez a vantagem no marcador para Espanha, mas no minuto seguinte é João Maló que numa seticada fortíssima volta a empatar a contenda, faltavam então dois minutos para o términus do tempo regulamentar, resultado que não se alteraria.
Veio então o prolongamento e aí a sorte e o azar a andarem de mãos dadas, com a “estrelinha” a cair para os Espanhóis a 20 segundos do intervalo do prolongamento.
Nada a apontar à equipa portuguesa, teve as oportunidades para poder ganhar vantagem, o mesmo se pode dizer dos espanhóis, mas foi nos pormenores que tudo se decidiria, calhou ser a formação espanhola a mais feliz.

workshops para rodapé Noticias NailArt