a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

CNF- Águias começam fase ...

domingo , Jan. 23 2022
10

Oliveirense está nos 16 ...

domingo , Jan. 23 2022
7

HC Braga “salta” da Taça ...

domingo , Jan. 23 2022
9

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61640

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
30165

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
24457

Sub 17 - Sporting com ...

domingo , maio 19 2019
1234

Convocatória Seleção ...

quarta , Out. 25 2017
1348

2.ª Div. – Zona Norte – ...

sexta , Abr. 24 2015
1595

3 Cabeleireiro Inicial

Terronia

hcvg hcpg

A transferência do jovem Sub-17, Luís Brissos de Sines para Grândola motivou por parte do Vasco da Gama um comunicado onde põem em causa a forma como todo o processo foi conduzido, e consequentemente deixa antever penalizações ao jovem jogador pelo facto de se ter inscrito em dois clubes.
Serão agora as instância federativas a tomar a decisão final sobre este imbróglio, mas o que fica nesta história é a certeza na deterioração institucional entre os dois Clubes da Associação de Setúbal.
Deixamos aqui na integra o comunicado emitido pelo HC Vasco da Gama , onde expõem os motivos que levaram-no a tomar esta posição de força.

“O HCV Gama vem por este meio, esclarecer o porquê do corte de relações institucionais com o HCP Grândola

No passado mês de Junho, o Atleta Luis Brissos renovou pelo HCV Gama para a época 16-17 para jogar no escalão de juvenis, processo este em que a sua mãe (encarregada de educação) também o fez. Renovação esta, que deixou o nosso club satisfeito pela continuidade do atleta.
Na 2º quinzena de Julho, a mãe do atleta ligou ao presidente, e para estupefacção deste, a Sra informa que o seu filho já não quer jogar pelo club pelo qual assinou de livre vontade.
Devido a esta situação passados alguns dias foi realizada uma reunião para a equipa de juvenis, onde esteve presente o Presidente e Coordenador da formação do HCVG, juntamente com atletas e pais, de forma a perceber o que se estava a passar e esclarecer esta situação extremamente grave que vai/ já trouxe vários problemas ao club.
Nesta reunião o atleta voltou a referir que queria sair assumindo que tinha recebido convite de um treinador e director do HCPG.
Após vários minutos de conversa, o presidente informou a mãe do mesmo que informasse o club para mandar um email a pedir a carta do jogador, para se resolver posteriormente a desvinculação do atleta sem qualquer problema, ponto este que a Sra acatou referindo que ia tratar do assunto.

No final do mês de Julho o presidente do HCVG ligou a mãe do atleta, para dizer que até ao momento não tinha recebido qualquer email do HCPG pedindo especificamente a desvinculação do atleta.

Na Abertura da Associação de Patinagem de Setúbal para inscrição de atletas, a direcção do HCVG foi informado na sexta feira que o atleta Luis Brissos já estava inscrito pelo HCPG, e que não poderia ser inscrito pelo HCVG. Uma vez mais, uma situação estranha desta associação que não trata todos os clubes de igual forma, uma vez que segundo as normas a APS é obrigada a aceitar a inscrição do atleta, e posteriormente terão de ser os órgãos responsáveis da FPP a resolver o caso.
Mais estranho e de lamentar é a postura do HCPG que sabendo que o atleta já tinha assinado por HCVG e que bastaria um email a pedir a desvinculação do mesmo, fez questão de fazer as coisas “ a sua maneira” não prevalecendo os procedimentos correctos e cordiais entre clubes.

Na passada terça feira recebemos novamente um pedido do HCPG para anulação da inscrição e não o pedido da desvinculação de atleta como tinha sido requerido por nós e informado ao HCPG.

Com todo este problema, em que além do atleta vir a ser gravemente prejudicado visto estar inscrito por dois clubes, situação perfeitamente evitável bastando que o HCPG tivesse feito o pedido de desvinculação do atleta, situação esta informada a mãe e que esta disse que iria tratar de resolver, o HCV Gama sai EXTRAMEMENTE PREJUDICADO, não conseguindo fazer uma equipa de Sub17 para a época 16-17
Com tudo isto, realçamos que estivemos sempre de boa fé, não querendo prejudicar o jogador, sendo que sempre afirmámos que mediante o pedido do HCPG o atleta seria desvinculado por nós, pois era impossível anular a assinatura do atleta e reunir novas assinaturas de atletas e pais em tempo de férias em nova folha que viessem a estar a tempo na APS, sendo mais fácil a situação que propusemos desde início.
Posto isto, o HCVG entende não receber lições de bom senso de ninguém, não cedendo a pressões seja de quem for, tomando a decisão de cortar relações com o HCPG face a todo este processo que achamos ter sido mal conduzido e que pode vir a ter um desfecho grave para o atleta, situação esta que voltamos a referir, nada temos haver pois desde o inicio indicamos como deveriam ter sido os procedimentos a tomar.

Até um pedido de desculpas formal, entendemos em forma de protesto, ser esta a medida a tomar.

Saudações Desportivas

A Direcção,

Hóquei Clube Vasco da Gama”

workshops para rodapé Noticias PenteadosdeNoiva