a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

HC “Os Tigres” de ...

quarta , Set. 18 2019
49

Telmo Pinto- “Queremos ...

quarta , Set. 18 2019
68

H Feminino- Águias ...

quarta , Set. 18 2019
229

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
57276

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
25238

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20150

Maratona de Torneios de ...

quinta , Mar. 24 2016
1420

Pedro Santos continua no ...

sexta , Jun. 29 2018
333

"Águia ferida visita o ...

sábado , maio 19 2018
734

interioresinteriores

suiça frança

França – Suíça 1-6

A Suíça é a primeira semi finalista deste europeu ao bater de forma concludente a selecção gaulesa por 6-1.
Num jogo onde os franceses entravam como favoritos, até porque ontem frente à Itália só por manifesta má pontaria não conseguiram o triunfo frente aos transalpinos, onde desperdiçaram tres bolas paradas na segunda metade do jogo, nesta tarde de quinta feira e na partida que abriu os quartos de final, a equipa de Savreux Fabien acabou por ser surpreendida por uma Suíça que teve em Pascal Kissling a “besta negra” ao ser responsável por 5 dos golos dos helvéticos. Quem diria.
Numa tarde que se pode mesmo desastrada por parte dos franceses (será o síndrome Portugal ??), a Suiça soube defender bem gerir as incidências do jogo e aproveitou da melhor maneira os erros defensivos de uma equipa irreconhecível. Os manos “Di Benedetto” que tem feito toda a diferença nesta equipa pura e simplesmente não apareceram e pior que isso ainda complicaram mais.
A Suíça inaugurou o marcador aos 4 minutos por Kissling, e aos oito minutos foi a vez de o mesmo jogador aumentar para 2-0. A França sem soluções acabou por ver os helvéticos subirem a parda para 3-o por Gael Gimenez e Kissiling fechou a contagem na primeira parte ao fazer o 4-0 aos 16 minutos.
Esperava-se uma França diferente, para melhor no segundo tempo, mas a Suíça, moralizada com a vantagem soube gerir de forma inteligente a ansiedade dos franceses e ir aproveitando aos poucos os erros que os gauleses iam criando.
A França tem duas oportunidades de bola parada para reduzir, mas tanto Rémi Herman como Carlo Di Benedetto não conseguem converter, o que acabou pro ser fatal para o destino deste jogo, Bruno Di Benedetto ainda reduz, mas Pascal Kissling de stick quente não perdoou e acabou por fazer mais dois golos até final e colocar a equipa helvética nas meias finais onde vai defrontar o vencedor do jogo entre Portugal e a Inglaterra.

workshops para rodapé Noticias DepilaçãoaLinha