a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Marinhense soma terceiro ...

domingo , Dez. 05 2021
9

Paulo Pereira- “Nunca vi ...

domingo , Dez. 05 2021
17

No Dérbi do Minho o ...

domingo , Dez. 05 2021
12

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61504

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
29994

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
24269

Comunicado do OC ...

quarta , Jan. 20 2021
1057

Resumo 7.ª Jor. 1.ª Div: ...

sábado , Nov. 19 2016
1803

CN Sub-20- “Hat Trick” ...

segunda , Jun. 13 2016
1686

5 Barbeiro Completo

Terronia

00000232

Decorreu esta segunda-feira no Luso uma acção muito particular da Escola de Guarda-redes.
Sete jovens guarda-redes, todos nascidos em 2004 e quatro deles ainda com 11 anos, estiveram esta segunda-feira no Luso.
Identificados nas acções de Observação, Identificação e Selecção de Talentos promovidas em colaboração com as associações de patinagem, os sete jovens guardiões passaram esta segunda-feira um dia diferente com Luís Sénica, seleccionador e director técnico nacional, Carlos Pires, seleccionador nacional feminino e ex-guarda-redes, e Nuno Ferrão, seleccionador nacional de Sub-17.
No final, os formandos foram convidados a contar-nos o que de melhor viveram neste Centro de Treino. Com uma timidez própria da idade, as respostas são reveladoras de uma nova experiência, também cruzada com o Centro de Treino da selecção nacional de seniores femininos. “Gostei mais quando as meninas remataram”, conta-nos José Soares (UD Oliveirense), num momento que também recolheu a preferência de Tiago Cerdeira (Juventude Azeitonense). “Gostei mais quando elas remataram, porque eu gosto muito de defender e de me mexer mais”, revela sobre a fase final do treino.
De resto, o trabalho com bola foi o que mais agradou aos jovens. No fundo, algo que não se perde com a idade. Os guardiões gostaram “dos remates e dos exercícios com bola”, como nos disse Miguel Gonçalves (HC Santiago), ou “de fazer exercícios e dos remates”, confidencia-nos André Lucas (CP Beja). “Dos remates do fim e de comer no hotel”, confessa Afonso Ferreira (CP Beja) que, na hora da refeição, teve Miguel Malaguerra (HC Mealhada) como um companheiro de “bom garfo”. “Gostei do convívio e do treino, mas principalmente da comida”, afirma Miguel.
Numa acção que se pretendeu descontraída, o que Gustavo Carvalho (AA Coimbra) mais gostou resume de forma perfeita tudo aquilo a que a Direcção Técnica Nacional se propôs: “Conviver e aprender”.

Foto- www.fpp.pt

workshops para rodapé Noticias DepilaçãoaLinha