a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Marinhense soma terceiro ...

domingo , Dez. 05 2021
10

Paulo Pereira- “Nunca vi ...

domingo , Dez. 05 2021
17

No Dérbi do Minho o ...

domingo , Dez. 05 2021
12

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61504

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
29994

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
24269

Diretor Técnico AP Ponta ...

quarta , Dez. 17 2014
2026

Fábio Bogalho assina ...

segunda , Jul. 02 2018
1069

II D - CH Carvalhos ...

quarta , Mar. 14 2018
1014

5 Barbeiro Completo

Terronia

GulpilhaaresCasa123

Já há surpresas nesta 2.ª eliminatória da Taça de Portugal, com o Gulpilhares da 3.ª Divisão Norte, a ser o primeiro tomba-gigantes em dia de Taça, após  receber e vencer o CD Póvoa da 2.ª Divisão Norte por 8-7. Numa partida extremamente disputada, o Póvoa entrou muito forte, colocando-se a vencer por 0-3 em pouco mais de 3', com golos de João Paulo Candeias (2) e "Viti". Ainda assim, o Gulpilhares nunca baixou os braços e Vitor Matos fez o 1-3 aos 10'. Seguiu-se Pedro Saraiva a reduzir para 2-3 aos 12' e André Teixeira a fazer o empate a três bolas aos 18', de livre direto, após azul a Cristiano Fangueiro. Ainda assim, o CD Póvoa voltaria a ficar em vantagem, com jogo de João Paulo Candeias, que fez o 3-4 aos 20', mas o Gulpilhares reagiu e Rafael Pinto fez o empate a 4 bolas no minuto seguinte. Estava vivo o jogo e o Gulpilhares poderia ter chegado ao quinto golo, mas Pedro Saraiva desperdiçou uma grande penalidade a 2' do intervalo. Como quem não marca, acaba sempre por sofrer, Hugo Paiva fez o 4-5, deixando o CDP em vantagem ao intervalo. A 2.ª parte abriu com o golo de Vitor Matos, que fez o empate a 5 bolas, mas entretanto Jokaa Alves fez o 5-6 favorável aos visitantes aos 11'. No minuto seguinte Vitor Matos faz o empate a seis bolas, mas logo de seguida André Teixeira vê azul após falta aparatosa dentro da área. João Alves chamado a marcar, despediçou, com o Póvoa a chegar entretanto às 10 faltas. Rafael Pinto chamado a cobrar o respetivo livre direto, não vacilou e colocou a equipa da casa pela primeira vez em vantagem, 7-6. O jogo aproximava-se do final e João Santos poderia ter deitado tudo a perder aos 17', vendo azul pela falta cometida, mas João Paulo Candeias chamado a cobrar o livre direto, também não foi capaz de o converter. Faltavam 2' para o final quando Viti faz o empate a 7 bolas, mas quando se pensaria que estavamos a caminho do prolongamento, João Pires faz o 8-7, sentenciando o encontro e levando o Gulpilhares em frente na Taça de Portugal. Para o registo fica a queda do CD Póvoa na Taça, frente a uma equipa da 3.ª Divisão - Norte, o que é sempre uma grande supresa, mas Taça é Taça e tudo é possível...

Resultados 

Foto de arquivo

workshops para rodapé Noticias VernizGel