a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

"Vencer e fazer sempre ...

quinta , Jan. 27 2022
12

“Rafa”- “Se fizermos as ...

quinta , Jan. 27 2022
12

Sorteio da Taça ...

quinta , Jan. 27 2022
18

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61648

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
30171

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
24463

Paulo Freitas- ...

sábado , Mar. 25 2017
2134

Guillem Trabal: "Temos ...

sexta , Dez. 18 2015
1407

2.ª D- SC Tomar passa ...

segunda , Jan. 20 2020
885

3 Cabeleireiro Inicial

Terronia

SampaioCRAAPPorto

Segundo foi possível perceber o clima de insatisfação com o Presidente do Comité Regional Arbitragem da AP Porto António Sampaio continua, voltando a estar associado a uma situação algo controversa. Depois do pedido de transferência dos árbitros José Pinto, Joaquim Pinto e Paulo Santos para o CRA Aveiro, nos finais da temporada passada, que entretanto criou mau-estar junto das instâncias nacionais da arbitragem, aparece agora um novo episódio, com António Sampaio a informar os árbitros via email, de que "Todos os jogos de Escolares e Benjamins é tempo corrido só em algumas situações é que o cronómetro pára. Como exemplo um atleta lesionado, aquando da marcação de penalti, e nada mais", criando estranheza aos clubes com jogos nos escalões em questão.

Numa altura em que os clubes começam a reconhecer a importância cada vez maior da formação de base e tem havido um grande esforço de todos para que existam jogos, torneios e encontros para os mais jovens, eis que surge uma indicação contrária, para que os jogos possam decorrer com maior celeridade, prejudicando obviamente os mais pequenos, que viriam o seu tempo de jogo reduzido face às imensas paragens que existem. Contactado pela Plurisports, Rui Carvalho, Presidente da ANACP, reagiu com espanto à informação, dizendo que "é uma situação anormal. Face ao exposto o conselho que deixo aos clubes da APPorto é que reportem esta situação à própria APP e a FPP. O regulamento pedagógico da pré-competição permite que cada Associação possa adaptar às suas realidades, mas no Porto, o regulamento é cópia fiel do regulamento da FPP. Não pode um Presidente do CRA definir as regras". Já em Valongo, os diretores ao jogo realizado no dia 9 de janeiro, pelas 17h - AD Valongo vs. Olá Mouriz (Sub9) foram também surpreendidos pela informação dada pelo árbitro no local, reagindo com estranheza à comunicação. Segundo foi possível apurar, "o árbitro do jogo em questão deu indicação de que o jogo seria realizado sem paragens, mas foi entretanto estabelecido contacto com a Direção da AP Porto, que de imediato descartou a situação, indicando que o regulamento deveria ser cumprido, pois não havia sido autorizada ou abordada qualquer alteração". Ouvimos também Filipe Santos, coordenador da formação do FC Porto/DF , que se diz surpreendido com esta indicação, "temos vindo a tentar arranjar as mais diversas estratégias para dar o maior tempo possível de treino e jogo às nossas equipas e este tipo de decisões em nada favorecem a aprendizagem das regras. É com espanto que vejo esta indicação, pois como é lógico, quanto mais tempo os miúdos jogarem, melhor será para eles, sendo obviamente uma decisão que altera as leis de jogo, sem terem sido ouvidos os clubes". Ricardo Oliveira, Presidente do Sindicato da Associação Nacional de Árbitros de Hóquei em Patins, também reagiu com admiração, afirmando convictamente que "compete unica e exclusivamente à Associação de Patinagem do Porto a alteração ou adaptação das regras, de uma competição que esteja sob a sua jurisdição, não cabendo a mais ninguém essa função ou decisão, que a ser tomada, seria naturalmente comunicada a todos os clubes pelos meios habituais, o que não aconteceu."

Entretanto, segundo foi possível perceber a Direção da AP Porto terá respondido às dúvidas colocadas pelos clubes no que diz respeito a esta questão, para que esta "alteração" seja ignorada, pois as regras não poderão ser alteradas, ou adaptadas desta forma e que o CRA AP Porto não tem autonomia para tal alteração, tendo esta sido uma indicação do Sr. Presidente do CRA AP Porto, que deverá ser ignorada.

Tentamos também saber a opinião do Sr. Presidente da CR-APP António Sampaio sobre o sucedido, mas até ao momento, ainda não houve resposta ao contacto efetuado, esperando que entretanto possamos compreender melhor os objetivos desta comunicação feita aos árbitros da CR-APP. 

workshops para rodapé Noticias NailArt