a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Barça empresta 3 ...

quinta , Jul. 02 2020
73

Sorteios dos Campeonatos ...

quinta , Jul. 02 2020
149

Sergi Miras apresentado ...

quinta , Jul. 02 2020
85

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
58929

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
26808

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
21358

2.ª D- Sul – SL Benfica ...

domingo , Dez. 20 2015
1292

Vieirinha (OC Barcelos): ...

sexta , Jan. 20 2017
1571

David Costa é reforço do ...

segunda , Ago. 25 2014
2330

pluri unhas J

00004115

Estivemos à conversa com Ruben Martins, jovem natural de Alenquer, onde aliás fez praticamente toda a sua formação, tendo apenas representado o Sporting CP uma temporada no escalão de juniores, e regressando novamente ao S Alenquer B onde se manteve até à temporada 2012-2013.
O convite do Noisy Le Grand, Clube dos arredores de Paris, que milita na 1.ª Divisão Francesa falou mais alto e Ruben Martins partiu até terras gaulesas procurando manter o seu sonho como jogador de hóquei, sendo assim mais um na diáspora, procurando levar o bom nome de Portugal e do Hóquei em Patins em particular.
A disputar a 3.ª época no Noisy Le Grand, Ruben Martins é um dos elementos em maior destaque na equipa, melhor marcador da equipa com 9 golos, ocupando a 5.ª posição dos melhores marcadores do National 1 Elite, principal prova em França.
Procuramos saber um pouco mais da vida e do quotidiano deste jovem de 24 anos por terras gaulesas.

PLURISPORTS- Já com a 3.ª época a decorrer nesta tua aventura em França, como está a ser vivida esta experiência no estrangeiro?

Ruben Martins- A experiência no estrangeiro está a ser melhor do que eu esperava, sem dúvida a maior experiencia que eu já vivi até hoje. Cada época com a sua historia, mas com muitos momentos que me ajudaram a ganhar uma maior experiencia tanto a nível pessoal como profissional. Com uma final perdida em golo de ouro, e uma eliminatória da Taça CERS perdida por um golo de diferença, foram sem dúvida ate ao momento os momentos mais altos desde que estou aqui em França. A nível pessoal, foi uma mudança muito rápida em comparação à vida que tinha em Portugal, com o facto de depender de mim próprio e não dos meus pais, do facto de ter um trabalho, pois em Portugal apenas estudava, e ao stresse do dia a dia em Paris.

PLR- Quais foram as maiores dificuldades que encontraste em França?

Ruben Martins- As maiores dificuldades que eu encontrei em franca foram sem dúvida a língua, pois quando cheguei a França apenas sabia dizer “bonjour” e “merci”, a forma de estar, o clima, o próprio hóquei jogado, e a mentalidade em franca, pois é muito diferente de Portugal.

PLR - Que diferenças são mais visíveis entre o HP português e o Francês?

Ruben Martins- A diferença entre Portugal e Franca, esta na velocidade do próprio jogo em si, aqui é tudo mais táctico, com menos agressividade. Em França o jogo é mais pausado, mais táctico, e mais à base do remate de longe. Também uma grande diferença a nível de mentalidade, pois em Portugal “vivemos” para o hóquei, e aqui por exemplo, quando as ferias chegam, existem vários clubes que não se treinam pois os jogadores foram de férias. Pormenores que fazem grandes diferenças entre Portugal e Franca, e para mim, uma das maiores diferenças são os árbitros, pois sem criticar, penso que o nível de arbitragem em França esta muito atras comparado a Portugal.12003932 10206493713974502 1077402129412004230 n

PLR - Começou como uma aventura, mas hoje é uma realidade e uma aposta já certa para viveres em terras gaulesas?

Ruben Martins- Sem dúvida. Viver em França é e será o meu futuro. Estou numa fase ascendente da minha vida, tanto profissional como pessoal, e aqui tive a oportunidade de ter uma vida como nunca consegui ter em Portugal. Vivo sem dúvida um sonho, de momentos únicos e que me deixam sem dúvida apaixonado por estes pais. Consegui ter um equilíbrio na minha vida, coisa que nunca consegui em Portugal. Tive a sorte e o prazer de encontrar a minha actual namorada, que é francesa e que também joga hóquei, e foi sem dúvida das melhores coisas que tive desde que aqui cheguei. Tenho também vários amigos com quem sempre posso contar desde o primeiro dia que cheguei a França. Agora com a sorte de ter um trabalho, uma casa, e no hóquei estar tudo a correr, penso que França será sem dúvida o meu presente e futuro.

PLR - Em termos desportivos como está a correr esta temporada?

Ruben Martins- A minha temporada a nível pessoal está melhor do que eu esperava, estou entre os 5 melhores marcadores do campeonato, e consegui terminar o ano 2015 com apenas dois jogos em branco. Estou a pouco e pouco a conseguir ganhar o meu espaço, o meu tempo de jogo. A nível colectivo, estamos bem posicionados pois o objectivo é a Taça CERS. Teremos uma segunda volta difícil mas penso que estamos a trabalhar muito bem para conquistar o máximo de pontos possível.

PLR - Em termos profissionais estás a fazer o quê? 

Ruben Martins- Em termos profissionais, já tenho três cursos profissionais, dois específicos de hóquei, e um outro como educador desportivo com equivalência ao 12.º ano. Eu trabalho para o Comité Regional do Departamento Ile de France, e o meu trabalho é de treinar nas escolas, e em vários clubes, como em Noisy com a formação, e um pequeno clube da terceira divisão, onde sou treinador de toda a formação e equipa sénior. Portanto, posso dizer que sou um Homem sortudo, pois consegui vir para França e ter o trabalho que sempre sonhei ter.

workshops para rodapé Noticias AutoEpilação