a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

“Acusar a equipa é muito ...

sexta , Fev. 21 2020
329

Nomeações de 21 a 28 de ...

sexta , Fev. 21 2020
142

Luso recebe a 1.ª Edição ...

sexta , Fev. 21 2020
38

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
58227

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
26117

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20792

Resumo 1.ª Div. 9.ª Jor: ...

terça , Dez. 19 2017
945

Henrique Pereira renova ...

terça , Jul. 11 2017
1276

Guillem Cabestany: "Aqui ...

terça , maio 09 2017
1771

interioresCabeleireiro ESS Q

12308724 1117792338233249 8732388185634521268 n

FC Oliveira do Hospital – SC Marinhense 4-5

O Marinhense suou a bom suar para arrancar os três pontos na deslocação ao sopé da Serra da Estrela. Jogo difícil perante uma equipa abnegada e que nunca deu tréguas ao comandante deste campeonato, valendo a “Esteves” o sentido apurado do experiente Orlando Fernandes para sacar os três pontos que permitem ao Marinhense manter-se na liderança isolada desta zona centro do nacional da terceira divisão.
Com uma primeira parte equilibrada onde o Oliveira do Hospital fruto do seu sistema defensivo condicionou a estratégia da equipa da Embra, que jogava sem o seu habitual guarda-redes, Márcio Ornelas, ainda assim foi o Marinhense a inaugurar o marcador por André Ramos. Mas até ao intervalo reviravolta no marcador com a formação do Oliveira do Hospital a chegar ao 3-1, quando as equipas recolheram aos balneários. José Barreto, jogador mais criativo e irreverente da formação local a deixar os cabelos em pé ao técnico do Marinhense, ele que apontou três dos golos da equipa do Oliveira do Hospital.
Segunda metade um pouco melhor por parte do Marinhense que viu Orlando Fernandes reduzir para 3-2. O mesmo jogador pouco depois faz o 3-2 na conversão de uma grande penalidade. Mas José Barreto mais um vez o elemento mais desestabilizador do conjunto beirão aproveita uma desatenção defensiva do Marinhense e numa jogada individual de excelente pormenor técnico (uma “picadinha”9 coloca novamente a sua equipa em vantagem.
Será novamente Orlando a recolocar o empate na partida, e é já nos segundos finais do jogo que André Ramos coloca a equipa do Marinhense pela primeira vez na frente do marcador, aproveitando uma defesa incompleta do guardião local.
Triunfo difícil mas justo do Marinhense, onde teve mais posse de bola mais oportunidades, mas numa partida onde a equipa de David “Esteves” Gonçalves esteve muito abaixo daquilo que pode render, com a maioria dos elementos da equipa da Capital do Vidro, a estarem furos abaixo do que tem mostrado.
O Marinhense após esta ronda lidera, agora mais isolada, fruto da derrota da Juventude Ouriense, somando 31 pontos, mais 8 que a formação ribatejana, embora com um jogo a mais disputado.

workshops para rodapé Noticias NailArt