tiagoresende

Segundo o Jornal “Record” na edição de hoje, o Candelária tem em risco a participação no Nacional 2015-2016, e mesmo a sua continuidade enquanto Clube.
O emblema picaroto tem vivido cada vez com maiores dificuldades nas ultimas temporadas, com as pré-e´pocas as erem sempre conturbadas, está numa situação, podemos mesmo dizer muito difícil, já que vive num vazio directivo desde o inicio de Julho. Com eleições marcadas, não apareceu nenhuma lista a sufrágio e pior que isso, parece não haver interessados para compor uma comissão administrativa.
Tiago Resende, contactado pelo “Record”, à 8 anos a vstir a camisola do Candelária, acalenta poucas esperanças. "Se há 3 anos que jogadores, treinadores e funcionários ficam credores, isto tinha de rebentar um dia. Estive quarta-feira numa reunião para discutir o futuro mas só compareceram 6 pessoas e ninguém quer assumir", conta, referindo que todos esperam uma nova AG, ainda sem data, em que terá de ser constituída uma comissão administrativa.
Para agravar, o clube e a câmara da Madalena não se entendem. Se o clube ‘exige’ mais apoios por parte da autarquia, esta aponta responsabilidades ao Candelária. As verbas camarárias foram penhoradas em tribunal por ex-jogadores e, ainda que por lei as mesmas não possam ser retidas, podem não chegar ao clube.
Numa altura em que as restantes equipas preparam o regresso ao trabalho, o Candelária tem apenas um acordo não contratualizado com o guarda-redes Diogo Rodrigues (ex-Benfica B). Atento à situação está Os Tigres que, pelo regulamento, ocupará a vaga do Candelária na 1.ª Divisão.

Fonte/ Foto: Jornal “Record”