a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

1.ª D- Resumo AD ...

terça , Dez. 07 2021
12

Pedro Henriques- “Espero ...

terça , Dez. 07 2021
13

FPP- Formação: Ética no ...

terça , Dez. 07 2021
12

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
61512

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
29999

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
24283

3.ª D – “Bês” da AD ...

sexta , Out. 12 2018
844

Angola- Seleccionador ...

terça , Jun. 11 2019
1336

Miguel Camões pode ...

quarta , Ago. 08 2018
2795

5 Barbeiro Completo

Terronia

APLisboaLogo1

A AP Lisboa lançou ontem uma nota, onde divulga uma medida fantástica de apoio aos seus clubes, nomeadamente no que diz respeito às deslocações às ilhas, que tantas vezez condicionam o orçamento de toda uma temporada. Fica aqui a nota a que a Plurisports teve acesso:

"APL apoia seus clubes nas deslocações às Ilhas
As dificuldades financeiras dos clubes é evidente nos momentos que correm, por isso a Direção da Associação de Patinagem de Lisboa (APL) decidiu dar o passo seguinte com vista a contribuir para a resolução da situação, adiantando as verbas necessárias para a deslocação dos clubes seus associados, da 1.ª, 2.ª e 3.ª divisão, que irá permitir às formações seniores do SL Benfica, Sporting CP, Paço de Arcos, AE Física, AD Oeiras. AJ Salesiana, Campo de Ourique, UDC Nafarros, Alenquer e Benfica, HC Sintra, Parede FC, Dramático de Cascais, GRF Murches, APAC Tojal, Clube TAP, FC Alverca, UD Vilafranquense, AD Carregado, GC Odivelas, Stuart Massamá, HC Lourinhã, e GDR “Os Lobinhos”, viajarem através da agência de viagens Best Travel (com quem a APL tem um protocolo) a fim de marcarem presença, sem qualquer limitação, nos encontros oficiais nas ilhas dos Açores e Madeira.
A medida que a Direção da Associação de Patinagem de Lisboa vai pôr em prática, e que o presidente Luís Nascimento não deixou de comentar como essencial para não privar ou causar constrangimentos aos clubes e atletas do distrito de Lisboa de competirem nas provas oficiais do calendário nacional, pois a capacidade financeira dos mesmos poderia pôr em causa algumas deslocações, situação que não é nova a nível nacional e que será evitada com esta solução da APL."

Futuro da modalidade passa por maior número de clubes e atletas seniores
"Esta estratégia por parte da Associação de Patinagem de Lisboa, e que neste momento podemos considerar bem sucedida deveu-se à existência de clubes que tem dificuldade em dar continuidade à progressão dos seus atletas devido à falta de condições financeiras, levando os clubes a abdicarem da categoria sénior e como consequência o abandono de jogadores, situação que a APL preocupou-se em travar.
Tomou a Associação de Patinagem de Lisboa como prioridade, a manutenção dos clubes no campeonato regional de seniores, fomentou o aparecimento de novos clubes com a categoria de seniores e agora, com esta medida, conseguiu colocar todos os seus clubes a competir nos campeonatos nacionais sem qualquer tipo de constrangimento de ordem financeira com as deslocações.
Esta medida contribuiu bastante para o futuro da modalidade, o aumento de clubes na categoria sénior e praticantes, situação que a Associação de Patinagem de Lisboa tem vindo a trabalhar para que seja uma realidade, e que esta forma de ajuda pode vir a dar frutos no futuro com uma maior participação de emblemas lisboetas na divisão principal (4 a 6 clubes), na secundária nacional (7 a 10 clubes), assim como o alargamento da 3.ª divisão com a criação de uma 4.ª série, onde entrariam os 13 clubes de Lisboa que maioritariamente estavam a competir no campeonato regional, havendo dessa forma uma redução de custos pois a diminuição de distâncias a percorrer seria certamente menor.
Desta forma, a APL, com a fundamental colaboração dos clubes e sempre consciente das suas necessidades, tomou as medidas adequadas para aumentar o número de equipas nas provas nacionais, maior número de equipas e praticantes na categoria sénior, sempre no interesse dos clubes e desenvolvimento da modalidade no País, como consta no programa dos atuais órgãos sociais cuja Direção é presidida por Luís Nascimento, dirigente que tem vindo ao longo do seu mandato a criar um maior elo de ligação entre a entidade associativa lisboeta e os clubes, visando a recuperação destes e da modalidade no Desporto nacional, com naturais implicações internacionais e nos meios de comunicação social."

Fonte: AP Lisboa

workshops para rodapé Noticias AutoEpilação