slb fcp jogodotitulo

Aproxima-se a hora da verdade para Águias e Dragões. Com tres jornadas para se disputar estes dois colossos do hóquei em Patins Português tem encontro marcado para este sábado a partir das 20 horas no “Fidelidade” em Lisboa.
Com tres pontos a separarem as duas equipas, é o Benfica que leva vantagem, em dois aspectos, à entrada deste confronto. Venceu no “Dragão Caixa” na primeira volta por 7-3, e tem uma vantagem de tres pontos para a formação portista. Portanto as contas são relativamente fáceis de se fazer. Se o Benfica vencer pode fazer a festa de seguida, uma vez que fica com seis pontos de vantagem a duas jornadas do final da prova. Mas, e nisto há sempre um mas, no entanto, tudo pode acontecer numa partida entre equipas que se conhecem bem e que terá uma série de componentes aleatórios que acabarão eventualmente por pesar nas contas finais do jogo.
Mesmo a derrota encarnada, desde que por menos de 4 golos permitirá aos encarnados manterem a liderança, mas para que cheguem à última ronda na frente terão que vencer o Valongo na casa destes e o HC Tigres no Fidelidade. Já o FC Porto se quiser recuperar o ceptro, tem que vencer por quatro golos de diferença e até final, levar a melhor sobre o Paço de Arcos (no Casablanca) e Valongo (no Dragão Caixa).
O empate, outra das situações que poderá acontecer, beneficiará o Benfica, que manterá os tres pontos, e pode perder um dos encontros até final, porque em caso de empate pontual, a vantagem será encarnada. Muitas suposições, cenários, todos possíveis num confronto entre duas equipas que só tem a vitória como palavra de ordem.
O FC Porto prepara-se para virar uma página de Ouro na sua equipa, com a saída de vários elementos preponderantes nas últimas épocas ao serviço dos Azuis e Brancos, com Reinaldo Ventura a ser o rosto mais mediático dos que vão abandonar o Dragão, mas isso não faz com que a formação da Invicta esteja numa fase de descompressão. Nada disso. Vai tentar o último forcing para reconquistar um título que lhe foge à duas épocas, e naturalmente que esta partida reveste-se de um interesse ainda maior, com os jogadores de Tó Silva a quererem sair pela porta grande do Dragão.
Do lado encarnado, a vontade de voltar a vencer o campeonato e ultrapassar o FC Porto no número de títulos é enorme, mas só a vontade não chegará. Será preciso, mais, muito mais, para surpreender um Dragão habituado a grandes desafios, e que não se atemorizará com o ambiente que certamente o “Fidelidade” vai viver este sábado.
O certo é que vamos assistir a um jogo com todos os ingredientes para ser um hino ao hóquei. Assim queiram os artistas, tanto da bola, como do apito.