a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

CNF- Águias vão ao CACO ...

sexta , Dez. 02 2022
6

CNF- Stuart Massamá leva ...

sexta , Dez. 02 2022
12

Nuno Resende- "Vamos ...

sexta , Dez. 02 2022
6

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
62762

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
31559

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
25604

OC Barcelos ultrapassa ...

domingo , Nov. 15 2020
558

Torneio “Zé Du”- Águias ...

sexta , Ago. 21 2015
2037

Luís Sénica eleito ...

segunda , Nov. 29 2021
461

6 10Massagista Inícial

DSC 3310A equipa Nabantina recebeu esta quarta-feira à noite a formação leonina e venceu por 3-1.

Grande jogo de hóquei em particular o realizado pela equipa orientada por “Manel” Domingues que “vulgarizou” em determinados períodos a formação do Sporting CP.
Numa primeira parte quase irrepreensível a equipa do SC Tomar dominou a seu belo prazer um conjunto leonino recheado de estrelas mas que no “Jácome Ratton” não conseguiram mostrar o brilho que habitualmente deixam por onde passam. Mais equipa e a jogar um hóquei rápido e mais alegre, o conjunto da casa assumiu as despesas de jogo perante um leão que queria mas não podia.
Esse dominio de jogo ganhou corpo com o golo inaugural de João Lomba, um dos mais influentes jogadores ontem à noite, passavam 13 minutos de jogo.
Ivo Silva ainda deixou mais feliz os simpatizantes dos ribatejanos quando aos 17 minutos aumentou para 2-0, perante um Sporting estranhamente apático, sem ideias e sem argumentos para contrariar o jogo da equipa nabantina.
Ricardo Figueira no minuto seguinte ao golo sofrido tem a oportunidade de reduzir mas permitiu a defesa de Daniel Leal numa grande penalidade que o Sporting CP dispôs.
Quem não perdoou foi Hernâni Dinis que a 6 minutos do intervalo aumentou para 3-0, para gáudio do público presente, na marcação de uma grande penalidade.
Era o corolário lógico do filme que estávamos a assistir no rinque. O SC Tomar a deixar perfume em campo, perante um Leão cheio de estrelas, mas sem saber bem o que fazer.
Quando o apito soou para o intervalo o resultado que se registava até se podia considerar lisonjeiro para o Sporting, uma vez que as melhores oportunidades, e não foram poucas, pertenceram ao conjunto de “Manel” Domingues.
A segunda parte deste encontro foi mais equilibrada, mas quase sempre com sinal mais dos leões de Tomar.
Seria já na parte final do encontro que o Sporting CP, então sim, assumiu as despesas da partida, empurrou o SC Tomar para o seu meio rinque, numa fase que o técnico nabantino ia colocando os seus jogadores que tinham estado no banco, a rodar em rinque.
O Sporting CP aos quatro minutos do reatamento, tem a oportunidade de reduzir, mas João Pinto não consegue ludibriar Marco Gaspar, entretanto na baliza do Tomar, na conversão de um LD.DSC 3331
Jogo mais repartido então mas é o SC Tomar que dispõem das melhores oportunidades para aumentar o score.
Hernâni Dinis por duas vezes (de LD e de GP) não concretiza e João Lomba a 8 minutos do final da partida também não consegue enganar o guardião internacional português na marcação de uma GP.
Seria o ainda júnior André Gaspar a reduzir para 3-1, ao concretizar um LD a castigar a 15.ª falta do SC Tomar, faltavam então 4 minutos para o términus da partida.
Até ao final domínio acentuado do Sporting CP que teve então várias oportunidades para reduzir, mas por isto ou por aquilo a bola teimosamente recusou-se a entrar.
Fica em suma, uma jornada excelente de hóquei em patins, entre duas equipas que tem objectivos diferentes (o SC Tomar é um dos candidatos a subir de divisão e o Sporting CP tem argumentos para lutar pelos lugares cimeiros do principal campeonato português), mas que ontem no “Jácome Ratton” não mostraram assim tantas diferenças como aquelas que se poderiam imaginar ao início da partida.
Sinal mais para o SC Tomar a deixar água na boca, pelo hóquei envolvente que mostrou, pela atitude e qualidade do jogo apresentado.
Sinal menos para o Sporting CP que esta temporada é a equipa sensação, pelos reforços de peso que conseguiu. Uma equipa virada do avesso comparativamente à da temporada transacta, com vários internacionais no seu seio, mas que esta quarta-feira foi uma pálida imagem daquilo que poderá valer. Sem ambição, muito individualista, com um hóquei muitas vezes a parecer sem beira nem eira, esta formação leonina, decepcionou, nesta deslocação a Tomar. Resta acreditar que foi uma noite menos conseguida. Mas que Nuno Lopes tem muito trabalho, isso podem crer que tem.

Pavilhão “Jácome Ratton”- Tomar

Árbitros: Teófilo Casimiro e Rui Taborda

SC Tomar: Daniel Leal (gr), João Lomba (1), Ivo Silva (1), Luís Silva e Hernâni Dinis (1); Filipe Almeida, David Costa, Francisco Neves, André Silva e Marco Gaspar (gr)
Treinador: Nuno “Manel” Domingues

Sporting CP: André Girão (gr), André Moreira, Tiago Losna, João Pinto e Carlos Martins; Ricardo Figueira, André Pimenta, Pedro Delgado, André Gaspar (1) e José Diogo (gr)
Treinador: Nuno Lopes

Fotos: António Antunes - TM Foto