a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

O “Palácio Riazor” vai ...

quinta , Nov. 14 2019
32

Carlos Nícolia- “temos ...

quinta , Nov. 14 2019
61

AP Setúbal anuncia ...

quinta , Nov. 14 2019
47

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
57556

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
25492

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20314

TP- CH Carvalhos aplica ...

segunda , Fev. 13 2017
1025

Leões marcam lugar na ...

sábado , Set. 21 2019
214

Árbitros para as ...

segunda , Fev. 11 2019
343

interioresinteriores

vitor fortunatoA UD Oliveirense que esta época irá disputar a Taça CERS ficou neste sábado a saber quem era o seu adversário para os 16 avos de final da prova europeia. Saiu em sorteio a equipa espanhola do Cerceda com a primeira mão a ser disputada a 18 de Outubro próximo no Pavilhão “Dr. Salvador Machado”.

Vítor Fortunato o novo timoneiro da equipa de Oliveira de Azeméis em declarações ao Site do Clube deixou a sua opinião sobre a sorte que calhou à sua equipa nesta edição da prova.
"Uma equipa espanhola é sempre uma equipa tradicionalmente difícil e que merece o nosso maior respeito. Temos de fazer o nosso trabalho de casa, preparar o jogo da melhor forma, conhecer bem a maneira deles jogarem e traçar a nossa estratégia, mas como é natural queremos vencer, respeitando sempre o Cerceda".
Sobre a equipa que vai defrontar disse que “está habituada a trabalhar muito em parceria com o Liceo da Corunha devido à sua proximidade geográfica o que para nós é também um alerta. O Martin Payero é o jogador da maior nomeada que eles têm, mas têm um plantel com o qual temos de ter muita atenção".
Mas percebeu-se que não foi do seu agrado encontrar logo à primeira uma equipa ibérica: "Não foi um sorteio muito favorável pois apanhamos logo uma equipa espanhola, mas só temos de pensar em nós, na nossa capacidade, no nosso valor e na nossa maneira de jogar. Temos de impor a nossa competência para ultrapassarmos este adversário".
De qualquer forma a proximidade geográfica deixa alguma esperança na presença de simpatizantes lusos na segunda mão. "É bom ser um adversário de perto. Ir à Corunha será bom para os nossos adeptos que assim nos podem acompanhar e isso será bom para a equipa que vai sentir a força e a vontade que todos temos em seguir em frente".

Fonte/Foto: UD Oliveirense