a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Nuno Resende- “Fomos uma ...

quarta , Out. 05 2022
3

“Hat Trick” de Álvarez ...

quarta , Out. 05 2022
0

Alejandro Dominguez- ...

quarta , Out. 05 2022
2

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
62494

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
31370

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
25398

1.ª D- SC Tomar não ...

quinta , Fev. 04 2021
935

CN- Sub-17- Zona Sul- ...

quarta , Jun. 17 2015
1897

ED Viana derrota Marítimo

domingo , Out. 07 2018
1142

1 9 Cabeleireiro unissexo 3 Outubro

nuno resende thumbnail1

No final da partida, o técnico encarnado abordou as incidências do jogo frente ao Valongo e onde a formação encarnada acabara de vencer por 4-3.

"Fomos uma equipa dominadora. O Valongo acabou por fazer três golos, dois deles de bola parada, mas foi um jogo muito controlado da nossa parte. Não os deixámos construir, mas faltou-nos acutilância ofensiva. Se tivéssemos sido mais efetivos na finalização, podíamos ter serenado o jogo mais cedo. É um resultado que nos dá capacidade de sofrimento e de resiliência. Foi uma bela vitória, com uma moldura humana excelente."

Fonte/Foto- SL Benfica

1 9 Cabeleireiro unissexo 3 Outubro

pablo alvarez thumbnail1

Benfica venceu o Valongo por 4-3, num Pavilhão Fidelidade praticamente lotado. Pablo Álvarez brilhou ao marcar três golos no jogo da 4.ª jornada da 1.ª fase do Campeonato Nacional.

A equipa de hóquei em patins do Benfica venceu, nesta quarta-feira, 5 de outubro, no Pavilhão Fidelidade, o Valongo por 4-3. Pablo Álvarez foi determinante ao marcar três golos, num jogo da 4.ª jornada da 1.ª fase do Campeonato Nacional.
Foi com um pavilhão praticamente lotado que a equipa de hóquei em patins do Benfica entrou no rinque para defrontar o Valongo.

O treinador Nuno Resende escolheu Bernardo Mendes, Edu Lamas, Nil Roca, Roberto Di Benedetto e Pablo Álvarez para iniciar a partida e os cinco jogadores não defraudaram as expetativas. Entrada de rompante dos encarnados e aos 3' já se gritava golo no Pavilhão Fidelidade. Pablo Álvarez fugiu à marcação e, na passada, rematou de forma irrepreensível para o 1-0, sem hipótese de defesa para o guardião visitante Alejandro Edo.

O Valongo tentou o empate de imediato, mas o remate de meia distância de Diogo Abreu encontrou Bernardo Mendes atento. Os encarnados não baixaram o ritmo e minutos depois, aos 6', voltaram a marcar, novamente por Pablo Álvarez. Roberto Di Benedetto assistiu e o argentino bisou na partida com um desvio certeiro.

O Benfica podia ter ampliado a vantagem até ao final do primeiro tempo, mas foram os visitantes que acabaram por marcar. No último minuto da primeira parte, de livre direto, Facundo Navarro reduziu a contenda para 2-1, resultado verificado ao intervalo.

Os encarnados voltaram para o segundo tempo novamente com grande intensidade e podiam ter ampliado a vantagem aos 29', por intermédio de Lucas Ordoñez, mas o argentino, de penálti, não conseguiu fazer o 3-1.

Os adeptos presentes no Pavilhão Fidelidade não tiveram de esperar muito mais tempo, já que Nicolía, aos 36', descobriu Gonçalo Pinto em posição letal para o 3-1.

De livre direto, a equipa do Valongo reduziu aos 39'. Facundo Navarro, numa segunda tentativa, bateu o antigo colega de equipa Bernardo Mendes e colocou o resultado na margem mínima.

Sem ir abaixo e galvanizada pelos Benfiquistas, a equipa de casa voltou à vantagem de dois golos. Pablo Álvarez, assistido por Nicolía, fez o 4-2 aos 42'.

Os visitantes discutiram o jogo até ao fim e Rafael Moreira, aos 48', colocou o resultado em 4-3.

Os últimos dois minutos foram de nervos na Luz, com o Valongo a rondar a baliza do Benfica, num cinco para quatro. No tudo por tudo, os visitantes fizeram a décima falta, mas Pablo Álvarez não conseguiu marcar o quinto golo para as águias. 4-3 foi o resultado, os encarnados somam e seguem no Campeonato Nacional com três vitórias em três jogos.

Fonte/Foto- SL Benfica

pedicure medical

img 920x5182022 09 02 20 19 36 2036080

Após o triunfo do hóquei em patins verde e branco (5-1), o treinador Alejandro Domínguez analisou a partida frente ao HC Braga em declarações à Sporting TV e enalteceu a forma como os seus jogadores cumpriram o plano apesar das adversidades.

"Sabíamos que íamos jogar contra uma equipa muito fechada e ia custar muito fazer golos, tinha dito isso na antevisão. Teríamos de trabalhar muito e assim foi. O golo sofrido ainda nos complicou mais [o jogo], mas estou muito feliz pela reacção da equipa, que conseguiu seguir o plano até chegar aos golos que nos deram a vitória", referiu, destacando a "maturidade" demonstrada.

"É isso que demonstra a nossa maturidade. Nunca perdemos a cabeça e trabalhámos todos juntos. São três pontos, mas demos um bom passo hoje. No próximo jogo, numa pista muito difícil, vamos ter de voltar a demonstrar a nossa maturidade", reiterou, antes de abordar o exigente e intenso arranque de época.

"Está a ser um inicio complicado, mas esses jogos acrescentam-nos mais experiência e vamos continuar a dar os nossos passos", finalizou.

Fonte/Foto- Sporting CP

massagista essencial 2

jpm 2022 hoq hcbraga 05

Para iniciar um feriado pleno de acção no Pavilhão João Rocha, a equipa principal masculina de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal recebeu e goleou, esta quarta-feira, o HC Braga por 5-1 no jogo da quarta jornada da fase regular do Campeonato Nacional.

Após uma primeira parte de sentido único apontado à baliza minhota, embora sem golos, tudo se resolveu nos últimos dez minutos e depois de um golo repentino do HC Braga contra a corrente do jogo. A reacção verde e branca chegaria em força nos últimos dez minutos e com a eficácia que tinha faltado até então: João Almeida, Gonzalo Romero, Ferran Font (dois) e João Souto marcaram e carimbaram a segunda vitória consecutiva dos Leões no campeonato.

Com Ângelo Girão, Henrique Magalhães, Alessandro Verona, Matias Platero e Toni Pérez no cinco inicial, a turma de Alvalade começou a todo o gás e só o guardião Nélson Filipe evitou o golo aos Leões. Verona – duas vezes – e Platero ameaçaram com stickadas de longe e, aos três minutos, Toni Pérez dispôs de um livre directo, mas Nélson Filipe travou a primeira tentativa e a barra a segunda.

Ao bom início Leonino, os bracarenses tentaram responder com posses mais longas, embora o perigo continuasse a vestir-se de verde e branco: duas defesas por instinto, em poucos minutos, impediram o golo a João Souto e, depois, foi Ferran Font a somar várias stickadas ao lado. O cerco Leonina era cada vez mais sufocante – e assim continuou – faltando apenas encontrar o caminho para o golo por entre a defesa baixa minhota, enquanto a partir do banco o treinador Alejandro Domínguez ia rodando as suas peças.

Nas derradeiras oportunidades da primeira parte, Verona não concluiu da melhor maneira uma triangulação perfeita e, depois, Platero, surgido de trás, acertou no ferro. Assim, o nulo seguiu teimosamente para os segundos 25 minutos e com eles chegariam, finalmente, os golos, mas para isso o Sporting CP teve de continuar a insistir – e muito.

De longe, à boca da baliza ou em transições, a turma de Alvalade tentava de tudo, porém sem sucesso. O HC Braga, por sua vez, praticamente ainda não tinha testado Girão e à passagem dos 34 minutos foi feliz e Pedro Mendes inaugurou o marcador completamente contra a corrente do jogo.

A seguir, num lance de Verona a bola ficou a centímetros da linha de golo e o guardião Nélson Filipe continuou a ser o grande obstáculo para os Leões de Alejandro Domínguez. No entanto, depois de defender uma primeira tentativa, não conseguiu impedir a recarga e João Almeida reestabeleceu o empate a dez minutos do fim.

Já com o Pavilhão João Rocha a empurrar a equipa, a merecida reviravolta não tardou a confirmar-se, porém ainda com um novo susto pelo meio. Os Leões chegaram primeiro à décima falta, mas Girão, a dois tempos, superiorizou-se e lançou aquele que seria o lance do 2-1. Num rápido contra-ataque, Romero recebeu na direita, conduziu para dentro e stickou forte e cruzado para a explosão de alegria nas bancadas, abatendo, por fim, a resistência minhota.

A muito custo, apesar do domínio, o Sporting CP chegou pela primeira vez à frente do marcador e, no minuto a seguir, Ferran Font não desperdiçou a décima falta bracarense e apontou o 3-1 da tranquilidade. Já a menos de dois minutos da buzina final, João Souto encostou para um novo golo e Ferran Font completou o seu ‘bis’, fechando a contagem com a eficácia que faltou – e se justificava - até então no marcador.

Desta forma, a turma de Alvalade atingiu os nove pontos e volta a entrar em acção, já este sábado, visitando a AD Valongo. O HC Braga volta a jogar fora de portas, deslocando-se no próximo sábado ao “Casablanca” onde defrontará o CD Paço Arcos.

Fonte/Foto- Sporting CP

massagem desportiva

304176097 506569218138327 172427784480748257 n 1

No final do jogo onde o FC Porto acabara de vencer a Oliveirense, Ricardo Ares falou sobre as incidências da partida.

Na primeira parte não estivemos bem nem à nossa altura. A terceira equipa complicou o jogo para os dois lados e já se torna chato e aborrecido falar desta merda todas as jornadas. Independentemente disso, estou muito feliz pela equipa. Digo-lhes que têm de ganhar jogando bem, jogando mal, com caráter e à Porto. Hoje viu-se isso, foi à Porto, contra um grande adversário, mas demos a volta nos minutos finais com caráter e raça, que é o que eu quero que a equipa demonstre. O objetivo está cumprido, que eram os três pontos. Sabíamos que esta época precisávamos de ter mais caráter, porque somos o alvo a abater e vimos de uma época extraordinária. Estamos com os pés no chão e jogos como este e o de Valongo reafirmam a necessidade de estarmos bem para ganhar. [no lance do 1-3] As imagens são claras, não podemos fazer nada quanto a isso, mas seria bom que todas as equipas fizessem um trabalho semanal para melhorar isto. Tanto as equipas técnicas como os jogadores tentam melhorar com todas as ferramentas possíveis e temos que ir por aí. Sei que se está a trabalhar nisso, mas não o suficiente”, declarou Ricardo Ares após o apito final.

Fonte/Foto- FC Porto

esteticista essencial 7

310558706 534906818637900 6580424778700236576 n

Hoquistas do FC Porto bateram os da Oliveirense por 5-4 depois de terem estado a perder 1-4
A equipa de hóquei em patins do FC Porto saiu vitoriosa de uma épica jornada disputada esta tarde no Dragão Arena. Na receção à Oliveirense, a contar para o Campeonato Nacional, os detentores do título entraram com o patim esquerdo, chegaram a ter três golos de desvantagem, viram-se confrontados com decisões muito duvidosas da equipa de arbitragem, mas foram superiores a isso, marcando quatro vezes seguidas e dando a volta ao marcador a sete segundos do fim graças ao hat-trick de Carlo Di Benedetto.

Esperava-se um grande jogo com intérpretes à altura de ambas as partes e foi isso mesmo que se viu após a bola de saída. Logo ao terceiro minuto, o ferro negou o primeiro à Oliveirense, o FC Porto devolveu a gentileza do outro lado e Xavier Malián ia dizendo “presente” uma e outra vez para manter a folha limpa. Já depois de Diogo Alves imitar o catalão e fechar a baliza para Carlo Di Benedetto, Telmo Pinto fuzilou o arco visitante e abriu a contagem. A resposta dos de Azeméis foi imediata, na mesma moeda e em dose dupla: num espaço de poucos segundos, Tomás Martínez fez o 1-1 e na sequência do livre direto resultante do cartão azul mostrado a Diogo Barata, Lucas Martínez consumou a reviravolta. Os unionistas continuaram por cima até ao descanso, pese embora os postes fossem dividindo os holofotes e impedindo nomes como o de Xavier Barroso de aparecerem na lista dos marcadores, e Mali teve de se aplicar para manter a desvantagem mínima à ida para as cabines.

Apesar de o intervalo lhes ter feito bem, os Dragões continuaram a sentir dificuldade em encontrar o caminho do golo e nem um dos melhores do mundo a descobri-lo conseguia empatar a contenda. Remetida à sua meia-pista, e através de Franco Platero, a Oliveirense conseguiu retirar Gonçalo Alves do jogo durante um par de minutos antes de começar o triste espetáculo de Fernando Vasconcelos e Rui Torres. Ansiosa de protagonismo, a dupla de arbitragem não hesitou em anular o 2-2 e em admoestar Roc Pujadas com a cartolina azul sem motivo aparente. Na bola parada subsequente, Martínez aproveitou para fazer o 1-3 antes do surgimento da décima falta forasteira que Di Benedetto desaproveitou. Em novo contragolpe, os oliveirenses aumentaram a vantagem para 1-4 e complicaram ainda mais a tarefa dos portistas, que dispuseram de uma demorada grande penalidade que Gonçalo Alves concretizou na recarga (2-4).

Seguiu-se novo cartão azul, nova hipótese para o dianteiro e nova oportunidade desperdiçada. Carregados por Carlo Di Benedetto, os azuis e brancos reduziram o atraso já perto dos 50 minutos, repuseram a igualdade já dentro dos derradeiros três e o final aproximava-se com 4-4 no placard eletrónico, com Jorge Silva a projetar Gonçalo por cima da tabela e a acabar excluído. Chamado à marca, Di Benedetto não se mostrou capaz de reverter o desacerto portista nos livres diretos, porém o melhor ainda estava para vir. A sete segundos da buzina, o internacional francês abriu o livro de magia, puxou o stick atrás e levou o Dragão Arena ao delírio ao consumar uma remontada heróica e inteiramente merecida.

Curso maquilagem essencial

arbitragem

A FPP publicou a lista de nomeações para os jogos a realizar esta quarta feira, 5 de Outubro.

Nomeações

Fonte- FPP

3 8 Cabeleireiro inicial 17 de Outubro

nil roca 1 new

O Benfica recebe o Valongo na quarta-feira, 5 de outubro, às 17h00, no Pavilhão Fidelidade. Nil Roca fez a antevisão ao embate da 4.ª jornada da 1.ª fase do Campeonato Nacional.

Nesta quarta-feira, 5 de outubro, há novo jogo de hóquei em patins no Pavilhão Fidelidade. Os comandados por Nuno Resende recebem o Valongo, às 17h00, para disputarem a partida da 4.ª jornada da 1.ª fase do Campeonato Nacional. Nil Roca deixou alertas quanto ao adversário, mas lançou um Benfica incentivado e em busca da terceira vitória na corrente edição da prova.

"O Valongo é um adversário muito físico. Vamos fazer o nosso jogo. Queremos implementar o nosso jogo e que o físico deles não nos impeça de ir à baliza. É uma partida onde pretendemos ganhar os três pontos em casa", asseverou Nil Roca na antevisão ao embate, em declarações à BTV.

Na última vez em que os encarnados jogaram no Pavilhão Fidelidade, no Benfica-Sporting da 2.ª jornada, assistiu-se a uma goleada (5-1). Impulsionadas pelo bom resultado e pelo ambiente no dérbi, as águias querem repetir o momento de comunhão feliz.

"A partida do dérbi foi muito bonita. Quando os adeptos ajudam e a equipa se sai bem é mais fácil. Foi um jogo que ganhámos por 5-1 e é isso que buscamos", relembrou Nil Roca.

"Estou muito contente por ter vindo para este grande clube. Espero ganhar mais jogos, jogar em casa com toda a gente e ganhar os títulos a que nos propomos, que são todos. Quando estás num clube como o Benfica, é para ganhar tudo", referiu o internacional espanhol, ele que foi autor de dois golos no dérbi.

O fervor dos Benfiquistas tem a capacidade de galvanizar a equipa e endereçá-la à vitória. Nil Roca quer viver essa atmosfera durante toda a época.

"Já tinha visto o ambiente na época passada, na segunda partida [da final] do play-off frente ao FC Porto, mas dentro da pista é mais especial. É muito bonito, ter tanta gente aqui connosco faz-nos dar o máximo. Espero que seja assim toda a época", desejou o defesa.

Fonte- SL Benfica * Foto- Tânia Paulo / SL Benfica

2 7 Cabeleireiro essencial 24 de Outubro

310531747 533726872089228 699026023619951832 n

Xavier Malián perspetiva o FC Porto-Oliveirense, do nacional de hóquei (quarta-feira, 15h00)
Os Campeões de tudo estão de volta a casa. Às 15 horas do feriado de 5 de outubro (quarta-feira, FC Porto TV/Porto Canal), a equipa de hóquei em patins torna a entrar na pista do Dragão Arena e recebe a visita da Oliveirense, oponente que Xavier Malián considera “uma grande equipa com jogadores de topo mundial” e que forçará os portistas a estarem “muito unidos”, “muito confiantes” e sempre “juntos” para ultrapassarem os “momentos complicados” que se avizinham.

MVP da Elite Cup
Tenho muito orgulho em defender as cores deste clube e estou muito feliz. O trabalho que temos realizado entre todos permite-nos conseguir resultados destes e que os jogadores consigam dar o seu melhor. É um trabalho de equipa e se todos puxarmos para o mesmo lado será mais fácil que cada um esteja no máximo.

Um rival do melhor que há
Esperamos um jogo super difícil, sabemos que eles têm uma grande equipa com jogadores de topo mundial e procuraremos implementar o nosso modelo de jogo para conseguirmos três pontos. Jogamos em casa com os nossos adeptos e não podemos falhar, mas também sabemos que será muito difícil.”

Receita do antídoto
Vamos entrar muito confiantes, tentar pressionar o adversário para conseguirmos ganhar a bola rápido e será sobretudo por aí. Temos de estar muito unidos porque sabemos que durante o jogo vamos viver momentos complicados que só juntos conseguiremos ultrapassar.

Primeiro "jogo grande" no Arena
Jogar neste campo é muito motivador, mas convém recordar que o último jogo em casa, contra o HC Braga, também foi muito difícil. O campeonato este ano está muito equilibrado, qualquer rival pode dificultar as coisas e a Oliveirense tem atletas muito experimentados, de grande qualidade e uma grande equipa. Mas nós somos o FC Porto, temos jogadores com muita qualidade, um grupo incrível e diante dos nossos adeptos não podemos falhar.”

Mensagem para as bancadas
Que continuem assim, a apoiar-nos como sempre. Levaram muita gente a Valongo e quero agradecer-lhes em nome da equipa. Espero que compareçam em massa aqui no Dragão porque vai ser um jogo muito bonito e vamos precisar muito deles.

Fonte/Foto- FC Porto

1 9 Cabeleireiro unissexo 3 Outubro

289586420 10158318209996923 2952240880779361782 n

A equipa principal masculina de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal recebe, esta quarta-feira, às 15h00, o HC Braga na jornada quatro da fase regular do Campeonato Nacional.

Em declarações à Sporting TV, na antecâmara do jogo, o treinador Alejandro Domínguez projectou a partida, mas antes abordou o regresso às vitórias diante do CD Paço de Arcos, que "era muito necessário", adiantou.

"Estivemos a jogar, na maioria do tempo, um hóquei francamente bom. No final sofremos, mas com isso aprende-se também. E com muito pouco tempo de preparação o que fizemos foi olhar para este jogo de quarta-feira, unicamente. Não podíamos fazer outra coisa senão preparar o jogo com o HC Braga. Um rival muito difícil que nos vai obrigar a uma defesa muito fechada. Vamos ter de explorar muito o jogo para abrir caminho à baliza. O jogo está preparado e esperamos muitos adeptos no Pavilhão João Rocha. Precisamos deles para alcançar outra vitória e assim podermos entrar numa dinâmica mais positiva, é o que procuramos", disse o treinador verde e branco.

Alejandro Domínguez mediu também o pulso aos seus Leões, afirmando que tudo está a ser aperfeiçoado ao detalhe. "Há coisas que trabalhamos mais, como por exemplo, o rendimento individual dos atletas. Os jogadores querem dar a sua melhor versão e isso não é fácil conseguir quando chega um treinador novo e implementa uma nova forma de jogar. Aos poucos, cada jogador vai dar-nos a sua melhor versão. O processo vai amadurecendo e temos sempre de vencer, porque estamos no Sporting CP. Estamos focados essencialmente em três coisas: o rendimento individual, o rendimento colectivo e ganhar jogos para que quando cheguem os momentos decisivos da temporada a equipa esteja num estado perfeito para poder alcançar títulos", frisou o treinador, falando também sobre um início de campeonato em alta rotação.

"O arranque tão exigente da temporada obrigou-nos a ter a equipa muito bem preparada, mas tivemos apenas sete semanas para trabalhar muita coisa. Tivemos FC Porto, SL Benfica, agora HC Braga e no próximo sábado vamos a Valongo, onde aí também nos esperam muitas dificuldades. Ainda assim, a equipa tem argumentos suficientes para vencer qualquer jogo. O conjunto está bem e estamos muito confiantes de que esta equipa dá muitas garantias para o sucesso".

O técnico argentino terminou olhando com mais detalhe para o adversário desta quarta-feira: "O HC Braga é uma equipa que se fecha muito bem no panorama defensivo e corre também muito bem no contra-ataque. Vai exigir muita concentração da nossa parte e estarmos excelentes no nosso panorama ofensivo. O nosso modelo defensivo também estará preparado para a tarefa pressionante do adversário. A bola temos de a ter nós e não o nosso rival".

Fonte- Sporting CP

massagista essencial 2

sub1519

Esta quarta feira, dia 5 de Outubro joga-se a 4.ª jornada da Liga Placard com alguns jogos a prometerem emoção até ao fim.
SL Benfica- AD Valongo e FC Porto- UD Oliveirense são claramente os jogos mais apetecíveis desta ronda 4.
As Águias somam duas vitórias (tem um jogo em atraso) terão pela frente uma equipa jovem mais irreverente e ambiciosa, como é o Valongo. Já no Dragão Arena a equipa azul e branca que soma dois triunfos e um desaire (este na primeira jornada em casa dos Leões) defrontará uma Oliveirense ainda à procura do seu melhor. Dois empates nas duas primeiras jornadas conseguiu o seu primeiro triunfo no passado fim de semana, mas diga-se, suado perante um Parede que vendeu bem cara a derrota.
Nos restantes jogos o Sporting CPO recebe no “João Rocha” o Braga, partindo como favorita no jogo, o OC Barcelos vai a Murches onde, também fruto do seu historial entra como favorito, o SC Tomar terá como adversário a juventude Viana, em partida a jogar na Cidade Nabantina, o Parede FC será anfitrião do Famalicense e o Riba D´Ave HC recebe no Parque das Tílias o CD Paço Arcos.

Jogos da 4.ª jornada

15H00- Sporting CP- HC Braga
15H00- FC Porto- UD Oliveirense
16H00- GRF Murches- OC Barcelos
17H00- SL Benfica- AD Valongo
18H00- SC Tomar- Juventude Viana
18H00- Parede FC- Famalicense AC
18H30- Riba D´Ave HC- CD Paço Arcos

Foto- FPP

massagem desportiva