a c e b o o k
  • Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Benfica arranca com ...

domingo , Out. 13 2019
20

2.ª Sul- SC Tomar começa ...

domingo , Out. 13 2019
238

"Os meus jogadores foram ...

domingo , Out. 13 2019
195

Hóquei fica mais pobre

segunda , Jul. 30 2018
57374

Patinagem reconhecida ...

segunda , Nov. 09 2015
25314

CM Feminino- Portugal ...

sábado , Out. 01 2016
20205

Hélder Nunes: "Queremos ...

quinta , Set. 21 2017
548

Pedro Cerqueira e a AD ...

quarta , Jan. 13 2016
1400

LE: Sporting vence ...

domingo , Fev. 18 2018
932

interioresinteriores

 Benfica2019

O Benfica arrancou, da melhor forma, o campeonato 2019/20 de hóquei em patins. Na Luz, a equipa de Alejandro Domínguez recebeu e bateu a recém-promovida Sanjoanense, por 3-0.

Diogo Rafael, Lucas Ordoñez e Jordi Adroher assinaram os golos das águias, que assim somam três pontos e juntam-se ao grupo de líderes, constituído por Benfica, Braga, Sporting, Valongo, Óquei Barcelos e Oliveirense. Na próxima semana, os encarnados iniciam a participação na Liga Europeia, recebendo os alemães do Herringen.

fonte:abola.pt

72109987 3052837234731625 6903956750597095424 n

A equipa do SC Tomar, uma das candidatas à subida, deslocou-se até Murches, com a vitória a sorrir aos ribatejanos por 6-3.
Jogo onde a formação de Nuno Lopes mostrou duas caras. Se na primeira parte a equipa tomarense, que entrou bem, com velocidade assim como organização coletiva, e aos 15 minutos vencia já por 4-0, mostrou, em particular no segundo tempo a outra faceta. Depois de ter chegado ao 6-1, mostrou-se displicente, sem fio de jogo, com muitos “solistas” a querer protagonismo, deixando à vista uma equipa sem fio de jogo, deixando a ideia que se desligaram, literalmente, daquilo que deveriam fazer em rinque.
Dito isto poderá ficar a ideia de que o Murches foi figura decorativa. Nada disso. A formação de Jorge Silva, como o mesmo já o tinha informado, nas declarações da antevisão deste encontro, que a sua equipa, mesmo com argumentos diferentes, iria vender caro o resultado. E foi o que aconteceu. Se na primeira metade o Murches andou em muitos momentos atrás do jogo dos leões, na segunda parte do jogo, aproveitou e bem as lacunas alheias, e fruto de uma intensidade defensiva e numa entreajuda enorme, dificultou os movimentos ofensivos do SC Tomar, que nunca teve arte nem engenho para ultrapassar esse obstáculo, e tentou sempre que lhe foi possível, criar perigo junto da baliza adversária.
Ao intervalo o resultado registava 1-4 (golos do SC Tomar apontados por Ivo Silva, Hernâni Diniz, Rúben Sousa e Paulo Passos, e pelo Murches, Tomás Cardoso), os golos ao início da etapa complementar de Ivo Silva e João Sardo, deixaram a ideia de um jogo tranquilo para o conjunto tomarense, mas a atitude do Murches em particular a eficácia de Tomás Cardoso (autor dos dois golos da sua equipa na etapa complementar), colocando o placard em 3-6, mexeu e para pior com o jogo da formação ribatejana, que se enleou na sua própria teia, com o conjunto do Murches a tirar partido desse enredo onde os verdes e brancos se meteram.
Triunfo, no entanto, que não sofre contestação por parte do SC Tomar, perante um Murches, humilde, que não virou a cara à luta e jogou com as armas disponíveis, obrigando a equipa ribatejana a errar e a mostrar-se demasiado permissiva nalguns momentos do jogo.
Quanto à arbitragem dirigida por Nuno Sousa, pouco ou nada a dizer, já que o manancial de “burrices” e ignorância no que toca às regras de jogo como disciplinar, foram demasiadas, que é impossível vir aqui enumera-las. Após assistir a uma partida e olhando para a exibição desta dupla, fica a ideia de alguma incerteza, mas mais que isso, se estes indivíduos tem capacidades (nem vou enumerar, quais) para dirigir um jogo desta modalidade (ou outra qualquer, certamente). É que custa a acreditar, mesmo.

Foto- Ricardo Rodrigues

Domingo

Andre Azevedo Treinador 243x365

André Azevedo, treinador do Juventude de Viana, enalteceu a atitude dos seus jogadores após o empate frente ao FC Porto, este sábado.
André Azevedo teceu rasgados elogios aos jogadores do Juventude de Viana após o empate (3-3) frente ao campeão nacional de hóquei em patins, este sábado, em partida da primeira jornada do campeonato.
"Tenho de dar os parabéns aos meus jogadores que foram inexcedíveis. Foi uma luta titânica num campo difícil. Temos de valorizar este empate com sabor a vitória em casa do campeão. É um prémio justo. A aposta em jovens valores tem dado bons indicadores, bem como o trabalho de continuidade, mas sabemos que o campeonato é muito duro, sabemos qual o nosso lugar, temos os pés bem assentes no chão", ressalvou o treinador da equipa de Viana do Castelo.

Fonte- Jornal “O Jogo” * Foto – Geice FM

Domingo

A Oliveirense entrou a vencer nesta edição do Campeonato Nacional da 1.ªdivisão ao derrotar o CD Paço Arcos po

IMG 20191012 193141 356x269

r 6-3 num jogo onde Jordi Bargalló foi a figura do encontro ao apontar 4 dos golos da formação orientada por Renato Garrido.
No Pavilhão Dr Salvador Machado a primeira formação a criar perigo foi a Oliveirense, mas, quem foi mais eficaz foi o Paço de Arcos que se adiantou no marcador aos 4 minutos da primeira parte por Rafa Lourenço. A resposta da Oliveirense foi eficaz e rápida porque após falta sobre Jorge Silva, Marc Torra foi chamado a converter uma grande penalidade e empatou o jogo 1-1.
Os visitantes não se incomodaram com o desejo de vencer da UD Oliveirense e voltaram para a liderança através do remate certeiro de Pedro Batista que fez o 2-1. Mas, uma vez mais, Marc Torra foi chamado a converter um castigo máximo e voltou a fazer abanar a rede aos 10 minutos, fazendo novamente o empate no “Dr. Salvador Machado”.
Até ao final da primeira parte, Jordi Bargalló viria a dar a liderança por dois golos à equipa de Oliveira de Azeméis. O catalão estava inspirado na hora de finalizar e marcou aos 11 e 15 minutos de jogo.
Na segunda parte, a superioridade da Oliveirense era clara, mas, o jogo não estava decidido e o Paço de Arcos acreditava que podia fazer golo. Foi o que conseguiu por Bruno Frade na sequência de um livre que penalizou a 10° falta da União aos 16 minutos.
Mas, Bargalló, numa tarde de grande inspiração, viria a tranquilizar os adeptos e a fazer mais dois golos, completando o Poker. O experiente jogador marcou aos 20 e 21 minutos e sentenciou a partida com o resultado de 6-3.

Foto- UD Oliveirense

Domingo

72211012 10157515891643490 1928100592580820992 o

A equipa do OC Barcelos iniciou a sua época com uma saída a um pavilhão sempre complicado, mas conseguiu sair de Turquel com os três pontos no bornal fruto de um jogo bem conseguido frente a um conjunto aguerrido e que até ao ultimo segundo não deu tréguas à formação minhota.
O reforço minhoto, “Tato” Ferruccio abriu o activo logo aos seis minutos, obrigando a equipa da casa a ir à procura do empate, mas seria o Barcelos a desperdiçar o seu segundo golo quando Miguel Rocha falhou na marcação de uma GP. Vasco Luís o capitão alvinegro poderia mesmo ter empatado mas também não conseguiu enganar Ricardo Silva aquando da marcação de uma GP e acabaria por ser o OC Barcelos, novamente por Ferruccio a aumentar para 2-0 a um minuto do intervalo.
Segunda parte intensa com oportunidades para os dois lados e foi mesmo o Turquel, com uma entrada forte e decidida a chegar ao empate. André Moreira reduz para 1-2 aos 4 minutos e pouco depois seria Zé Costa a empatar a 2 bolas, para gáudio do imenso público que se encontrava no Pavilhão e que praticamente o lotava.
No entanto a assertividade da formação do Minho acabou por ditar leis com “Alvarinho” a bisar e a colocar o placard em 2-4 aos 17 minutos de jogo.
Gonçalo Nunes a dois minutos do términus do encontro fechou a contagem ao fazer o 2-5, com que terminou a partida.
Triunfo justo da equipa orientada por Paulo Pereira frente a um Turquel que vendeu cara a derrota num jogo onde a maior capacidade finalizadora por parte do Barcelos acabou por ser decisiva no desfecho do jogo.

Foto- Página Oficial do HC Turquel

Domingo

valongo tigres 1 grande

Entrada da melhor maneira da equipa de Valongo que perante o seu público não vacilou e derrotou o estreante, esta época, HC “Os Tigres” por 5-2.
Entrada em falso da equipa ribatejana que ainda não tinha decorrido o prieiro minuto e já via Nuno Araújo inaugurar o marcador.
Esse golo madrugador motivou a equipa da casa que aos 11 minutos vencia já por 3-0, com Nuno Araújo a bisar, entretanto.
Já perto do intervalo “Freddy” Neves não conseguiu desfeitear Leonardo Pais num LD a assinalar a 10.ª falta da ADV.
Segunda parte com um Valongo a gerir a vantagem perante um Tigres que entretanto acordara para a luta mas esse assomo da equipa de Almeirim abriu brechas que seriam aproveitadas pelo Valongo.
Aos 5 minutos da etapa complementar “Freddy” Neves reduz para 3-1 mas Carlos Ramos quatro minutos depois recoloca a vantagem de três golos para o Valongo ao assinar o 4-1.
Nuno Araújo, de stick “on fire” praticamente coloca o ponto final do desfecho deste jogo ao fazer o 5-1 aos 16 minutos. O Tigres reduziria por intermédio de Filipe Bernardino, que colocou o placard em 5-2, resultado que se manteve até final.

Foto- AL Fotografia- António Lopes / www.hoqueipatins.pt 

Domingo

72571320 3380259928658400 3474000996202446848 n

O Sporting CP iniciou da melhor forma a sua participação no nacional da 1.ª divisão ao vencer no sempre difícil Pavilhão das Tílias, frente ao Riba D´Ave HC, por 4-1.
Ferrant Font abriu o marcador aos 16 minutos de jogo, vantagem que o Sporting CP guardou até ao intervalo.
Na segunda metade, aos 28 minutos, foi a vez da equipa da casa também marcar e igualar a partida por intermédio de Luís Melo de LD, mas logo a seguir Toni Pérez, de GP colocou os comandados de Paulo Freitas de novo na frente.
Com um inicio de etapa complementar bem movimentado o Riba D´Ave poderia ter voltado a empatar mas Girão a negar o golo a Tomás Pereira ao defender uma grande penalidade.
Aos 36 minutos, João Souto também marcou e deu aos Leões uma vantagem mais confortável, ainda consolidada com novo golo de Ferrant Font.
Já perto do final, o espanhol, que bisou na partida, ainda viu cartão azul com a equipa da casa a beneficiar de um livre directo, com Tomás Pereira mais uma vez a não conseguir desfeitear Ângelo Girão que voltou a levar a melhor.

Fonte- Sporting CP * Foto- Riba D´Ave HC 

Sábado

Liga Europeia de Hoquei em Patins grupo B FC Porto VIC 04 11 17 Cabestany

Guillem Cabestany era, no final do jogo um técnico resignado, mas realista, à cerca daquilo que a sua equipa mostrou nos cinquenta minutos de jogo frente à Juventude Viana, e que terminou com um empate a 3 bolas.
“Não estivemos nada bem. Não foi uma tarde boa para nós, frente a uma equipa que defende muito bem e que aproveita as oportunidades que tem. Temos de estar melhor dentro do rinque. Queríamos começar o campeonato da melhor forma, depois da conquista da Supertaça, mas este jogo serve de aviso para toda a equipa e para mim. Temos de melhorar em todas as facetas do jogo, porque só assim é que conseguiremos a vitória”, afirmou Guillem Cabestany após o encontro.

Fonte- FC Porto * Foto- Arquivo

Sábado

FCPorto AJViana

O FC Porto iniciou este sábado a defesa do título nacional de hóquei em patins com um empate a três golos frente à Juventude de Viana, na 1ª jornada do campeonato, em jogo disputado no Pavilhão Municipal de Fânzeres - devido à interdição do Dragão Caixa.

Uma semana depois da conquista da Supertaça, a formação orientada por Guillem Cabestany sentiu dificuldades e viu-se a perder logo no 1º minuto com um golo de Nélson Pereira. A Juventude de Viana ampliou aos 23' por intermédio de Gustavo Lima mas, no minuto seguinte, Reinaldo Garcia reduziu e os visitantes foram em vantagem (2-1) para o intervalo.

Na segunda parte, Gonçalo Alves empatou aos 35' e Luís Viana voltou colocar os vianenses em vantagem (40'), mas seria novamente Gonçalo Alves a marcar (40') para estabelecer o 3-3 final.

fonte:record.pt

IMG 20191011 WA0000

Jorge Silva o técnico do Murches, deixou-nos uma antevisão do jogo que abre a jornada inaugural do nacional da 2.ª divisão -Sul com a formação de Cascais a receber o SC Tomar, numa partida onde o técnico do Murches dá o favoritismo aos ribatejanos. Falou também da sua pré-época, algo atribulada, mas ambição e vontade de garantir a permanência é uma realizade.
“Tive uma pré-época atribulada, com algumas lesões graves, agora a saída de um jogador para fazer Erasmus, e neste momento somos uma equipa algo fragilizada. No entanto não lhes retiro é a vontade e ambição, contra uma equipa que para mim é claramente a equipa mais capaz de subir de divisão diretamente, bem orientada e a nível individual com qualquer um dos jogadores a poder estar a jogar na 1.ª divisão”.
O Treinado Jorge Silva assume o grande favoritismo da formação tomarense mas deixa no entanto o aviso, que os leões terão que estar preparados para não serem surpreendidos.
“O nosso segredo vai ser certamente o trabalho e saber e conhecer as nossas capacidades e acima de tudo ser uma equipa humilde. Também não deixo de dizer que seremos uma equipa que para nos ganharem terão que trabalhar o dobro de nós, porque o nome da equipa que nos vai defrontar não ganha, e às vezes o coletivo acaba por superar o individual, mas vamos esperar pelo jogo. Acho que vai ser um bom jogo de hóquei porque recebo uma equipa de grande qualidade e que para mim nos vai fazer sofrer, mas estaremos cá para isso e tentar surpreender”.

Sexta Feira