a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Tomás Pereira foi ...

Sexta-feira , Jul 10 2020
97

FPP espera "respostas ...

Sexta-feira , Jul 10 2020
172

Oliveirense apresenta ...

Sexta-feira , Jul 10 2020
85

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
58989

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
26843

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
21385

Resumo Final Taça ...

Domingo , Fev 26 2017
1192

Bundesliga: 4.ª jornada ...

Quarta-feira , Out 21 2015
981

Video motivacional da UD ...

Quarta-feira , Mai 11 2016
2193

pluri unhas J

andgir1

Em cinco dias, os sportinguistas sofreram 11 golos contra os rivais diretos de Lodi e FC Porto, marcaram apenas um e ficaram a saber que não superam a fase de grupos da Liga Europeia. O desempenho no clássico, anteontem, mereceu duras críticas dos dirigentes do clube, mas o puxão de orelhas público aos jogadores e ao treinador não é consensual. «É a mesma equipa que venceu a Liga Europeia há menos de um ano. É muito fácil acusá-los», diz o antigo treinador dos seniores, Nuno Lopes, que ganhou a Taça CERS em 2014.

O Sporting perdeu com o FC Porto no Dragão Arena, anteontem, por 0-6, depois de afastado matematicamente dos quartos de final da Liga Europeia, sábado, quando defendia o título conquistado a 12 de maio do último ano. O diretor das modalidades, Miguel Albuquerque, acusou os membros da equipa de «não honrarem os valores e a história» do clube, argumentando ainda que «a qualidade individual e o investimento no hóquei em patins» justificam melhores desempenhos.

«A comunicação do Sporting não pode permitir que se atribuam medalhas de lata a treinador e jogadores campeões europeus há menos de um ano. São os mesmos. Não deixaram de honrar as camisolas e ainda estão na luta do título», frisa Nuno Lopes, agora treinador do Sporting de Tomar, bem encaminhado para o regresso à I Divisão. «Lideranças aglutinadoras são necessárias nestes momentos, acima de tudo. Nunca ouvi os dirigentes de Benfica e FC Porto criticarem as suas equipas em público. Resolvem tudo a nível interno. Isso é falar para os adeptos», reforça o técnico, recordando um episódio quando treinava a equipa e surgiu uma primeira notícia dando conta da sua substituição por Paulo Freitas, atual treinador. «O Bruno de Carvalho chamou toda a estrutura para comunicar que me manteria como treinador. As agendas próprias desapareceram e todos se uniram para conquistarmos a Taça CERS.»

Para Nuno Lopes, a fragilidade do Sporting não é nova. «Resultados inesperados da primeira volta condicionaram o percurso e não é fácil gerir plantel de 12 jogadores. O Ângelo Girão [guarda-redes] é determinante e aquele que conheço e deu títulos ao Sporting não é o mesmo do Lodi e do Dragão. Mas tem de haver forma de protegê-lo. Também não temos visto uma equipa alegre em pista.» A queda na Liga Europeia terá deixado marcas maiores e «como se levanta uma equipa para outro momento importante em apenas dois dias?»

Fonte/Foto - Jornal “A Bola” * Texto – Gabriela Melo

6Sexta