a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

2.ª Norte- Póquer de ...

Segunda-feira , Mai 16 2022
11

LE- Final- Resumo do ...

Segunda-feira , Mai 16 2022
12

Edo Boch- “o jogo de ...

Segunda-feira , Mai 16 2022
14

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
61958

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30672

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
24888

FPP- Nomeações de 5 a 11 ...

Quarta-feira , Jan 02 2019
1191

3.ª D- Zona Sul – ...

Terça-feira , Jan 24 2017
1780

Convocatória Seleção ...

Terça-feira , Fev 03 2015
2275

ventosaterapia

oliveirense riba ave tpm f4 catarina grande

Na primeira meia final da Taça de Portugal em Oliveira de Azemeis, mediram forças a UD Oliveirense e o Riba d'Ave.
A passagem à final pertenceu à Oliveirense que venceu por 4-2, mas só nos minutos finais conseguiu "tirar" o Riba d'Ave da discussão da eliminatória.

Perante uma moldura humana, em grande parte vinda de Riba d'Ave, a equipa minhoto que ainda não tinha marcado à Oliveirense esta época no campeonato, abriu o marcador logo aos 3' por Hugo Azevedo.
Defendendo bem, o Riba d'Ave aguentou a pressão da Oliveirense com destaque para o guarda redes Pedro Freitas que inclusive defendeu um livre direto de Jordi Bargalò.
Ainda na primeira parte, o Riba d'Ave podia ter elevado a vantagem, mas Diogo Casanova não aproveitou um livre direto por azul mostrado a Pedro Moreira.

No segundo tempo, a Oliveirense carregou ainda mais, acabando por chegar ao empate aos 9' por Jorge Silva, num lance que motivos bastantes protestos dos minhotos que alegaram falta antes do inicio da jogada.
Aos 14' surgiram mais dois golos, primeiro para o Riba d'Ave por Nuno Micolli de livre direto a punir cartão azul a Xavi Cardoso e logo a seguir Marc Torra em igual lance mas desta vez pela décima falta da equipa do Minho.
A UD Oliveirense conseguiu pela primeira vez passar para a frente do marcador aos 20' por Marc Torra.
Logo a seguir em contra ataque Jordi Bargalò aumentou para 4-2.
No ultimo minuto sem guarda redes, o Riba d'Ave ainda tentou reduzir, mas a Oliveirense segurou a vantagem.

Pelo jogo efetuado, o prolongamento seria o mais justo.

decoracao