a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

1.ª D- Resumo AD ...

Terça-feira , Jan 18 2022
24

2.ª Sul- “Bês” do ...

Terça-feira , Jan 18 2022
17

1.ª D- Resumo do SC ...

Terça-feira , Jan 18 2022
21

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
61630

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30150

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
24448

2.ª D- Sul- Rui Vieira ...

Sexta-feira , Nov 20 2015
1598

Paulo Freitas: ...

Sábado , Abr 29 2017
1819

Agenda e Nomeações para ...

Quarta-feira , Dez 13 2017
1268

3 Cabeleireiro Inicial

Terronia

imgS620I226608T20180722194546

<Portugal ficou pela prata. A seleção nacional foi derrotada na final do Euro 2018 pela Espanha, num jogo de tremenda ineficácia lusitana que terminou com uma vitória espanhola por 6x3.

No jogo decisivo, Portugal cometeu alguns erros que já tinham sido visíveis em partidas anteriores, mas que perante uma seleção poderosa como a da Espanha foram mais notórios e prejudiciais para a equipa de Luís Sénica, que teve muita falta de eficácia na partida, ao contrário do que aconteceu com a Espanha.

A história começou a escrever-se

A partida até arrancou de feição para a seleção nacional, que começou a ganhar com um golo de Gonçalo Alves no seguimento de uma boa jogada individual. Mas o filme deste jogo ainda mal tinha começado e depois do golo português começou a perceber-se qual seria a tendência.

Espanha aproveitou erros defensivos portugueses ©António Lopes

Portugal continuou a assumir as despesas do jogo, mas num misto de eficácia e de sorte, a Espanha conseguiu fazer a reviravolta. Adroher e Ferran Font marcaram dois golos de forma quase seguida, sendo que pelo meio Gonçalo Alves falhou um penálti e atirou ao poste na recarga.

A seleção portuguesa continuou a carregar, mas se Portugal jogava, a Espanha marcava. A quatro minutos do fim da primeira parte, um contra-ataque espanhol foi finalizado por Edu Lamas. Tudo corria bem à seleção espanhola.

Controlo espanhol e alguma sorte à mistura

Em vantagem, a seleção espanhola entrou com tranquilidade e a querer assumir o jogo mais perto da baliza de Girão, diminuindo a intensidade, mas criando mais ocasiões de golo do que na primeira parte. Portugal estava a ser incapaz de contrariar o domínio espanhol e Girão adiou o inadiável. O 4x1 espanhol, marcado por Alabart Gonzalez, foi um golpe duro para a seleção portuguesa, que pouco depois sofreu o 5x1, por Bargallo.

Espanha apareceu melhor na segunda parte ©António Lopes

O jogo ofensivo português não mudou muito ao longo da partida e depois de várias bolas nos postes (ao todo foram sete), João Rodrigues reduziu para 5x2 de livre direto, um dos pontos fracos da seleção portuguesa ao longo da competição e da própria final.

O golo português não foi suficiente para alimentar a esperança e a Espanha continuou por cima do jogo. Font Sánchez, a nove minutos do final, sentenciou a partida e o jogo arrastou-se lentamente para o final, com João Rodrigues a chegar ao 24º golo no Europeu a um minuto do final.

A Espanha sagrou-se campeã da Europa pela 17ª vez na história e Portugal, campeão europeu em 2016, fica com a medalha de prata, o que não acontecia desde o Euro 2012.>

Foto±fonte: Zerozero.pt