a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Nomeações de 29 ...

Sexta-feira , Fev 28 2020
173

Gonçalo Alves- ...

Sexta-feira , Fev 28 2020
48

Alejandro Domínguez- ...

Quinta-feira , Fev 27 2020
78

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
58276

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
26152

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
20825

EuroS17: Italianos ...

Domingo , Set 06 2015
1096

CN 3ª - Divisão de ...

Segunda-feira , Out 01 2018
454

AP Alentejo lança ...

Terça-feira , Jan 16 2018
535

interioresCabeleireiro ESS Q

img 770x4332018 07 13 10 30 02 1423024

<A seleção portuguesa parte, esta sexta-feira, para a Corunha, em Espanha, onde vai defender o campeonato europeu, numa 53.ª edição em que o selecionador, Luís Sénica, admitiu que "as expetativas são as melhores".

Em declarações à agência Lusa depois de um treino no pavilhão da Mealhada, o timoneiro revelou ainda que "os jogadores tiveram uma época cansativa, competitiva, mas apresentam-se motivados, assertivos e dinâmicos", apontando ainda o favoritismo à equipa da casa.

"Claramente a Espanha, porque é a campeã do mundo e porque joga em casa, tem esse favoritismo. Mas não podemos deixar de olhar para Portugal, Itália e até a França, pelo menos estar atentos, porque é uma seleção com boa qualidade, tem três jogadores a competir em Espanha, que têm feito a sua evolução e podem ter expetativas de perturbar as contas do Europeu", afirmou.

Segundo o mesmo, o objetivo dos lusos é "chegar à Corunha, fazer jogo a jogo, vencendo, para manter o título em casa", mas a tarefa não se adivinha fácil, visto que Portugal já não vence um título fora de portas desde 1993, ano em que se sagrou campeão mundial na Alemanha, e esta temporada nenhuma equipa nacional venceu a Taça CERS ou a Liga Europeia.

Relativamente às competições de clubes, o treinador acredita que este desaire "vem em contramão com aquilo que é o campeonato português, que é de facto o mais competitivo, onde brilham as maiores estrelas do hóquei mundial", não passando de "uma contingência do momento", mas admite que são "indicadores que temos de estar atento", para que não volte a acontecer.

Em solo espanhol, Portugal já não levanta um troféu há 31 anos, o que para Rafa, jogador do FC Porto, "acontece porque os jogos decidem-se em pequenos pormenores", e não esconde que "o fator casa é um desses pormenores, que pode desequilibrar uma final", à semelhança do que aconteceu há dois anos, em Oliveira de Azeméis.>

Foto±fonte: Jornal “Record”