a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

“Zorro” de regresso ao ...

Quarta-feira , Mai 27 2020
115

Diogo Neves assina pelo ...

Quarta-feira , Mai 27 2020
109

Murches com 5 renovações

Quarta-feira , Mai 27 2020
236

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
58762

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
26622

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
21226

Sub13, Sub15 e Sub17 da ...

Terça-feira , Set 29 2015
1205

3.ª D- Centro- Rescaldo- ...

Terça-feira , Jan 26 2016
1116

Sesimbra mantem ...

Quarta-feira , Fev 27 2019
324

pluri unhas J

imgS620I216637T20180313005950

Se há algo que o hóquei em patins por vezes proporciona é a longevidade na carreira de um jogador. São vários os exemplos, muitos deles no hóquei em patins português, mas esta terça-feira é em Itália que um dos hoquistas emblemáticos do país vai colocar um ponto final na carreira de jogador aos...54 anos.
Após 38 temporadas de competição no escalão sénior, Roberto Crudeli decidiu que chegou a hora de arrumar definitivamente os patins. O antigo internacional italiano acumula atualmente as funções de treinador e de jogador do Scandiano, atual 12.º classificado da Serie A1, mas esta terça-feira, na receção ao campeão Lodi, orientado por Nuno Resende e que conta nas fileiras com Luís Querido e Gonçalo Pinto, o defesa vai jogar pela última vez, passando depois disso a exercer exclusivamente a função de técnico.
Quando faltam três jornadas para o término da fase regular do campeonato, o Scandiano já garantiu a permanência no principal escalão do hóquei em patins transalpino. Por isso, é com o espírito de missão cumprida que Roberto Crudeli se deseja despedir dos rinques tendo como adversário um clube que também representou durante a sua longa carreira.
"Decidi retirar-me agora em primeiro lugar por respeito ao emblema que represento, após termos conseguido garantir a permanência. E depois porque o Lodi, um clube no qual joguei, é uma equipa que me diz muito e à qual ainda me sinto muito ligado", afirmou o hoquista de 54 anos, em vésperas do adeus aos rinques como jogador.
"Quero ser lembrado pela honestidade, pela dedicação, pelo respeito que sempre mostrei pelas minhas equipas e pelos adversários e também pelo amor por este desporto", acrescentou Roberto Crudeli, que ao serviço da seleção italiana sagrou-se campeão do mundo, (Sertãozinho 1986 e Corunha 1988), campeão da Europa (Lodi 1990) e conquistou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992.
Ao nível de clubes, Roberto Crudeli fez quase toda a carreira em Itália, representando o Forte Dei Marmi, Amatori Vercelli, Novara, Amatori Lodi, Bassano, Primavera Prato e mais recentemente o Scandiano. No entanto, o italiano jogou também em Portugal, ao serviço do OC Barcelos, em 1998/1999 e na temporada seguinte atuou em Espanha com a camisola do Reus.

Fonte/Foto- www.zero.zero.pt