a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Nuno Lopes- ...

Domingo , Mai 15 2022
34

João Pinto lança final- ...

Domingo , Mai 15 2022
23

Trissino junta-se ao ...

Domingo , Mai 15 2022
14

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
61950

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30666

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
24884

Renato Castanheira ...

Quinta-feira , Jun 11 2020
926

Alejandro Dominguez ...

Quinta-feira , Mai 12 2022
81

3.ª D- Ap. De Campeão- ...

Terça-feira , Jun 02 2015
1767

ventosaterapia

img 770x4332017 12 18 00 37 16 1345168

Sorriso no rosto e com o troféu na bagagem. Não é todos os dias que se marcam quatro golos na final de uma Taça Intercontinental, ajudando a sua equipa a sagrar-se campeã do Mundo... não é todos os dias e não é para todos porque tal feito só está ao alcance de um predestinado como Jordi Adroher. O avançado foi o grande obreiro da vitória (5-3) do Benfica na Catalunha, frente ao Reus, equipa com quem os encarnados mediram forças na final e que o avançado representou durante três épocas (2011 a 2014). O sentimento na hora de festejar poderia ser amargo mas, pelos vistos... foi uma conquista que não abonou muito a favor dos diabéticos...

"Foi uma vitória muito doce [risos]. É sempre especial ir a Reus. Sempre fui muito bem tratado enquanto representei o clube, deixei lá muitos amigos, mas foi uma enorme felicidade conquistar este título pelo Benfica. Quando entras na pista já só pensas na camisola que vestes e em conquistar o que há para conquistar", enalteceu o espanhol Jordi Adroher na chegada ao aeroporto de Lisboa, visivelmente satisfeito, acabando por desvendar o fator determinante para mais um êxito internacional das águias.

"Entrámos muito bem, mas sofremos o golo e isso deu-lhes força. No entanto, não nos desmotivámos e tivemos a tranquilidade e paciência necessárias para seguir o plano de jogo que tínhamos traçado e, na minha opinião, isso foi a ‘chave’ para conseguirmos a reviravolta e no fim trazermos a taça. Estamos de parabéns, porque estivemos em grande nível o encontro todo e só assim poderíamos vencer o campeão europeu, uma equipa muito forte, recheada de grandes individualidades", frisou.

Capitão destacou a união

A comitiva encarnada era o sinónimo de felicidade na chegada a Lisboa e Valter Neves - que marcou o outro golo da final - destacou a união que a equipa demonstrou em toda a partida. "Ganhar é sempre saboroso. Depois de dois jogos bastante complicados, conseguimos neste último manter um certo nível de estabilidade e dar a volta ao resultado na altura certa. Foi importante estarmos coesos em toda a partida", realçou o capitão do Benfica.

Já o guardião titular na final, Pedro Henriques, mostrou ter a confiança em alta. "É um clube que trabalha todos os dias para conquistar títulos importantes como este. Estou à espera do campeonato e da Liga Europeia", referiu.

Fonte – jornal “Record” * Foto- Pedro Ferreira

workshops para rodapé Noticias EscovaProgressiva