a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

“No Dragão não podemos ...

Terça-feira , Jun 28 2022
26

“Carlitos” é aposta da ...

Terça-feira , Jun 28 2022
49

No Dragão Arena para ...

Terça-feira , Jun 28 2022
20

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
62081

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
30874

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
25027

AD Barcelos/Campo ...

Terça-feira , Ago 28 2018
1020

Joka Ferreira ex ...

Quarta-feira , Jul 30 2014
2836

Hélder Nunes- “Estou no ...

Sexta-feira , Jul 17 2020
1163

massagista inicial

P1012586

SC Tomar – Valência HC 6-6

O SC Tomar iniciou o novo ano civil no Municipal “Cidade de Tomar” com um empate a 6 bolas frente ao Valença HC, num jogo onde o destaque vai quase por inteiro para Luís “Zorro” Viana, autor de 5 dos seis golos da formação minhota, o último dos quais a 12 segundos do final do encontro e que ditou a divisão dos pontos nesta partida.
Num jogo marcado por inúmeras situações de bolas paradas, tanto para o SC Tomar como para o Valença, a equipa ribatejana só se pode queixar de si própria pela ineficácia nas bolas paradas onde dispôs de sete oportunidades, tendo concretizado apenas duas e numa delas após recarga. O Valença por sua vez dispôs de 5 situações similares e facturou por 4 vezes.
Partida onde o SC Tomar foi quase sempre superior, em particular no primeiro período e mesmo começando a perder aos seis minutos com um golo de “Zorro” de GP, a equipa nabantina não tremeu e foi de forma natural que chegou ao empate com um tento de João Lomba aos 10 minutos.
Por cima da partida o SC Tomar voltou a sofrer mais um tento de bola parada (LD a castigar CA a Paulo Passos) apontado pelo camisola 4 minhoto aos 14 minutos.
Mas até ao intervalo essa supremacia leonina acabou por se consumar em golos com Hernani Diniz em plano de evidência nesta fase final do primeiro tempo ao apontar um “hat trick” na sua conta pessoal e a dar a volta ao resultado. O camisola 44 do SC Tomar empatou aos 14 minutos, colocou a formação da casa a vencer pela primeira vez aos 9 minutos, viu ainda José Campos empatar a 3 bolas à passagem dos 21 minutos, mas Hernâni Diniz a fazer o 4-3 com que as equipas recolheram aos balneários a 1.28 do intervalo.
Resultado que se justificava da equipa mais lúcida em rinque e que foi sempre a mais perigosa nestes primeiros 25 minutos.
Reatamento do jogo e é o SC Tomar que dispõem de ocasião soberana para aumentar o marcador mas o guardião Paulo Matos, um dos melhores em rinque nega o golo a David Costa na marcação de um LD, corria o minuto 3 deste segundo período, mas Ivo Silva dois minutos depois faz mesmo o 5-3.
A equipa de Valença aumentou o ritmo, tentou partir o jogo mas o sporting de Tomar não foi em cantigas. Os minhotos entraram num jogo mais directo, tentando surpreender o ultimo reduto leonino e conseguem fazer o 5-4 pelo invariável “Zorro” a desviar uma bola dentro da área leonina no meio de um emaranhado de patins.
Resultado incerto e mais uma vez a possibilidade de o SC Tomar ganhar vantagem no marcador mas Hernâni Diniz a enviar ao lado após uma GP que o SC Tomar teve. E quem não marca sofre com Luís Viana a não desperdiçar um LD (10.ª falta do SCT), faltavam então cerca de 5 minutos para o final de jogo.
Resultado que penalizava o SC Tomar que poucos segundos depois volta a ganhar vantagem no placard com um golo de oportunidade de Paulo Passos a fazer o 6-5.
E como era dia de desperdício, é a vez de Ivo Silva voltar a não acertar na baliza de Paulo Matos na sequência de um LD a penalizar a 15.ª falta do Valença, e que poderia ter dado a tranquilidade, merecida, diga-se ao conjunto ribatejano.
A 56 segundos do final do jogo Luis Viana não consegue converter uma GP e quando se pensava que a vitória não fugiria aos leões, uma perda de bola no meio rinque a 12 segundos do términus do jogo, origina já em desespero, uma seticada de meia distância que encontra o stick de “Zorro” a desviar subtilmente a bola do alcance de Nuno Peça e a originar o empate, que caiu que nem um balde de água fria nas hostes nabantinas, a contrastar com a alegria do lado contrário.
Empate com sabor a derrota para os nabantinos, que foram superiores em rinque mas neste sábado, decididamente avessos na hora de acertar na baliza contrária e a desperdiçar um rol de situações que acabaram por a penalizar no final.
Arbitragem com alguns erros, para os dois lados, não influenciando no entanto o resultado.

workshops para rodapé Noticias DepilaçãoaLinha