a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

LE- Oliveirense triunfa ...

Domingo , Nov 17 2019
3

LE- Sporting CP cumpre, ...

Domingo , Nov 17 2019
25

LE- Dragões com muito ...

Domingo , Nov 17 2019
56

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
57582

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
25519

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
20329

HF- CACO sem guarda ...

Quinta-feira , Mai 10 2018
711

Benfica perde liderança ...

Domingo , Mar 04 2018
575

Alenquer e Benfica ...

Sexta-feira , Ago 05 2016
1930

interioresinteriores

AAEcustodiosilva

O site da AA Espinho lançou uma entrevista com o treinador Custódio Silva de 57 anos, que esta temporada esteve ao leme das equipas Sub17 e Escolares da AAE e que na próxima temporada será treinador dos Sub15 e Sub20. Tendo vários títulos no seu currículo, como Campeão Distrital de Iniciados, Campeão Nacional de Seniores Masculinos com subida à 1ª Divisão, Campeão Nacional Seniores Femininos (6), Taça de Portugal Feminino (6), Super Taça de Portugal Feminina (6), Vice Campeão da Europa de Clubes, ficamos agora a saber um pouco mais sobre o treinador.

A.A.E – Esta é a 2ª época ao serviço da AAE. Encontrou a AAE numa fase de reestruturação a nível da secção do Hóquei em Patins. Quais as suas expectativas em relação ao futuro ?
C.S. - Através de alguma experiência, continuar a trabalhar com todo o meu empenho, para melhorar cada vês mais as condições de formação e competição da AAE.

A.A.E – É um treinador com muita experiência na área de formação tendo também treinado equipas séniores. Que valores gosta de transmitir aos seus jogadores?
C.S. - Rigor, disciplina, e empenho competitivo, forte espirito de equipa para assim podermos ser competitivos.

A.A.E - Como conjuga a parte competitiva com a componente pedagógica?
C.S. - Neste caso eu separo os escalões de formação (idades entre 6 a 13), aqui sim temos que usar muita pedagogia e ensinar a base de como se joga Hóquei, e se assim for quando chegarem aos escalões de competição (idades entre 14 até aos veteranos), então com ai é que eu acho que as duas se completam e ajudam bastante o atleta a interpretar melhor, qualquer organização de clube, e qualquer treinador.

A.A.E - O que faz com que um jovem atleta seja um potencial candidato a ter uma carreira profissional?
C.S. - Primeiro gostar, ou melhor ter uma paixão muito forte pela modalidade, depois gostar do ambiente onde está inserido, são os condimentos principais para este desenvolver um trabalho sério para um futuro profissional.

A.A.E – Apesar do curto trajeto no clube, destaca algum momento enquanto treinador da formação da AAE?
C.S. - Nenhum em particular, mas não quero perder esta oportunidade para destacar a forma como me receberam, e também agradecer a todos os atletas com que trabalhei, e continuo a trabalhar, todo o empenho e dedicação, não esquecer todo o grupo de seccionistas que me têm ajudado em todo este trabalho .

A.A.E. – Como descreve a A.A.E. ?
C.S. - Uma instituição com muito valor e história na modalidade, não só no Hóquei, mas também não nos podemos esquecer as outras modalidades, tais como Voleibol, Ginástica, e Hóquei de Sala. Aproveito esta oportunidade para pedir ao grupo diretivo, um pouco mais de apoio quer na formação quer na competição, com a criação de objetivos, para treinadores e atletas de competição. Isto para tornar a competição mais séria e responsável.

Foto| Fonte: AA Espinho

workshops para rodapé Noticias ExtensãodeCabelo