a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Ok Liga continua a rolar

Sexta-feira , Out 30 2020
71

O campeonato N1 (França) ...

Sexta-feira , Out 30 2020
29

Rui Lança- “há um ...

Sexta-feira , Out 30 2020
139

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
59562

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
27453

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
21851

Rui Ruivo assina pelo GD ...

Segunda-feira , Ago 20 2018
873

2.ª D.- Sul- Sintra ...

Terça-feira , Mar 07 2017
1750

OC Barcelos renova com ...

Terça-feira , Mar 31 2015
1640

Pluriform PP1

FCPrenato cabestany nelsonfilipe

«No final da partida que ditou a vitória frente ao Breganze (2-1), na segunda jornada do grupo A da Liga Europeia, o técnico Guillem Cabestany afirmou que o encontro mostrou que “defendendo também se podem ganhar jogos importantes” e considerou que este pode ter sido o “jogo-chave do grupo”: o Breganze, adversário directo para a passagem aos quartos-de-final, ficou com zero pontos, tal como o Iserlohn, enquanto FC Porto e Barcelona têm seis. O técnico referiu também que a equipa pode estar “mais tranquila” para se focar em “fazer dois bons jogos” com o Barcelona, enquanto Edo Bosch e Hélder Nunes falaram de um jogo colectivo quase perfeito.
“Foi um jogo bem conseguido. Para nós, que precisávamos da vitória para a Liga Europeia e para recuperar a confiança no jogo, no estilo e no modo de trabalho diário, não são só três pontos para olhar para a classificação: penso que nos pode dar outros valores que a equipa precisava de reencontrar. Mais do que sofrer poucos golos, o que todos sentimos é que a defesa é importantíssima e que temos ainda de melhorar nesse aspecto. Acho que ganhámos mais do que apenas três pontos, ganhámos confiança e percebemos que, defendendo e sofrendo, também podemos ganhar jogos importantes”, afirmou o técnico.
Um dos heróis do jogo, Edo Bosch, estava satisfeito “pela prestação da equipa”, reconhecendo também que “a qualidade individual de alguns jogadores fez a diferença”: “Sabíamos que ia ser um jogo muito difícil, como acabou por acontecer. Para quem gosta de hóquei foi um grande jogo, com sistemas defensivos muito bons. Fizemos um jogo muito sério na defesa, chegámos ao 2-0 com naturalidade e depois eles conseguiram chegar ao 2-1 e tentaram o empate, mas acho que tivemos sempre o jogo muito controlado. Não é fácil fazer um jogo em Itália e acho que estivemos muito bem. Fizemos um grande jogo colectivo e isso dá-nos muita força para a fase que vem agora, com partidas muito complicadas”.
Já Hélder Nunes, que marcou um golo e ofereceu o outro a Vítor Hugo, deu todo o mérito à equipa pelo resultado positivo obtido em Itália: “Foi um jogo bem conseguido, mas foi o jogo colectivo que levou a que eu estivesse nesses dois lances decisivos. Defendemos muito bem, nunca perdemos a cabeça independentemente do resultado e conseguimos manter-nos na frente do marcador. Estivemos muito bem, principalmente no aspecto defensivo; sabíamos que o Breganze aproveitava bem os contra-ataques e que não nos podíamos lançar no ataque. Foi para isso que treinámos esta semana. Estivemos quase perfeitos a anular a principal arma deles e esta vitória mostra isso”.»


Foto|Fonte: FC Porto

workshops para rodapé Noticias AutoManicura