a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

OC Barcelos derrota ...

Sábado , Dez 05 2020
107

Alejandro Domínguez- ...

Sexta-feira , Dez 04 2020
114

Girão- “Vamos ter de nos ...

Sexta-feira , Dez 04 2020
351

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
59663

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
27603

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
21985

Gulpilhares apresenta ...

Terça-feira , Jul 05 2016
2255

Diogo Fernandes deverá ...

Terça-feira , Jun 20 2017
1986

Oliveirense na final da ...

Sábado , Jun 01 2019
598

calendario Pluriform 4

PA155089

União FE-SC Tomar 4-4

O “Albano Mateus” recebeu na noite de quarta-feira a partida referente à sétima jornada da 2.ª Edição da Taça APR/EKIS e que opôs o União FE ao SC Tomar, as únicas duas formações Ribatejanas que podem ainda aspirar à conquista do troféu que é pertença da formação nabantina.
Início de jogo repartido com as equipas a procurarem ajustar-se às incidências da partida, e é o União que se adianta no marcador na sequência de uma GP a castigar uma falta dentro de área sobre Rui Alves.
David Vieira não desperdiçou e aos 5 minutos punha a formação unionista a vencer por 1-0. O SC Tomar procurou anular a diferença mas é a formação do Entroncamento que numa jogada de contra ataque aumenta a vantagem novamente por David Vieira, à passagem do minuto 9 deste primeiro período.
A equipa leonina aos poucos assumiu os destinos do jogo e foi paulatinamente empurrando a formação local para o seu meio rinque. Mais posse de bola e com mais velocidade até ao intervalo foi o SC Tomar que teve as oportunidades mais soberanas para marcar, perante um União sem argumentos para conseguir contrariar o melhor jogo dos leões. Valeu ao conjunto de Pedro Nobre a excelente exibição de Ricardo “Káká” Correia e o desacerto dos avançados leoninos nas outras ocasiões. Com o cronómetro a apontar para o descanso Nuno Nobre com uma bomba de meia distância, depois de uma perda de bola em zona proibida por parte de um jogador leonino, colocou a equipa unionista a vencer por 3-0.
Segunda parte de maior domínio da formação nabantina frente a um união a defender bem a sua zona defensiva e a procurar no erro adversário apoquentar a baliza leonina. Aos 3 minutos Hernâni Diniz reduz para 3-1 com o mesmo jogador a desperdiçar 5 minutos depois um LD a castigar a 10.ª falta do União FE. Mas no minuto seguinte (corria o minuto 9) o jogador/treinador do SC Tomar, Nuno Domingues volta a fazer sorrir os adeptos leoninos ao apontar de GP o 3-2.
Era claramente um leão dominador aquele que se encontrava no rinque do Entroncamento. Aproveitando alguma desorientação na defesa unionista o Sporting chega ao empate ainda nesse minuto na transformação de um LD a castigar um CA mostrado a Nuno Nobre. Ivo Silva chamado a converter não perdoou.
Com o jogo a decorrer a boa velocidade e com o Sporting a manter a supremacia em campo, o União saia sempre em transições rápidas para tentar surpreender Daniel Leal. E é o União que tem oportunidade de se colocar novamente na frente do marcador, mas Rui Alves não aproveita o LD que dispôs na sequência da 10.ª falta leonina.
Com o jogo a correr para o fim com as duas equipas à procura do golo que desse vantagem, era natural que os ânimos estivessem mais acesos dentro e fora das quatro linhas obrigando a trabalho reforçado para a dupla de arbitragem.
O União volta a ter oportunidade de se adiantar a 3 minutos do términus da partida na transformação de um LD a castigar CA mostrados a Marco Guerra (gr) e Nuno Domingues, ambos no banco, por palavras à dupla de arbitragem, na sequência de uma jogada à entrada da área do União e que foi muito contestada pelos jogadores leoninos.
Com o SC Tomar a jogar em power play só com dois jogadores de campo, Carlos “Pica” Fonseca não converte e é o SC Tomar curiosamente que faz o 4-3 um minuto depois na sequência de LD a castigar a 15.ª falta unionista, que diga-se, na altura nos pareceu forçada.
O União chega ao empate a 4 bolas por intermédio de David Vieira que assinalava assim o hat trick nesta partida.
Resultado que se aceita, se atendermos que o domínio leonino foi infrutífero perante um conjunto unionista que conhecia bem o seu adversário, não permitindo aos jogadores leoninos veleidades na zona defensiva unionista.
Foi em suma, um colectivo do União que soube aguentar bem as investidas de um leão superior, mas sem “garras” para poder dar a estucada final nos alvinegros.
Após esta partida, as duas equipas encontram-se empatadas na liderança da classificação geral com 10 pontos, restando agora esperar pelas partidas e referentes à 1.ª jornada que foram adiadas, com o União a visitar o Santa Cita na próxima quarta-feira (dia 22 de Outro) e o SC Tomar a receber o HC Santarém a 26 de Dezembro, onde a diferença de golos marcados e sofridos ditará o vencedor desta edição da Taça APR/EKIS 2014.

Pavilhão “Albano Mateus” – Entroncamento

Árbitros: Teófilo Casimiro e Luís Nunes

União FE: Ricardo Correia (gr), Rui Alves, Bruno Pereira David Vieira (3) e Carlos Fonseca; Nuno Nobre (1), João Mendes, Tiago Pereira, Eduardo Fernandes e Orlando Pereira (gr)
Treinador: Pedro Nobre

SC Tomar: Marco Gaspar (gr), Filipe Almeida, Luís Silva, João Lomba e André Silva; Ivo Silva (2), Hernâni Diniz (1), Nuno Domingues (1), David Costa e Daniel Leal (gr)
Treinador: Nuno Domingues

taçaekis