a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Leões conquistam a Taça ...

Sábado , Set 18 2021
33

Nuno Resende- “A equipa ...

Sábado , Set 18 2021
53

Ricardo Ares- “era ...

Sábado , Set 18 2021
36

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
61018

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
29236

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
23565

Taça de Portugal - ...

Terça-feira , Mar 15 2016
1789

Convocatória Seleção ...

Quarta-feira , Nov 12 2014
2725

João Pedro ex Valongo é ...

Segunda-feira , Mai 11 2020
570

05 Barbeiro Completo 500h Pluriform

242291780 4640644946002148 3495095462369211712 n

A equipa masculina de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal conquistou, este sábado, a Taça Continental da modalidade ao bater, na Catalunha, os espanhóis do CE Lleida Llista Blava por 1-3. Foi o 40.º título europeu do emblema de Alvalade e o décimo no hóquei em patins.

Os Leões, actuais Bicampeões Europeus e Campeões Nacionais, já eram os detentores da Taça Continental após terem vencido a última edição, em 2019, no Pavilhão João Rocha. Do outro lado estava uma equipa que conquistou a Taça WS Europe na última temporada, tendo terminado o campeonato espanhol na quinta posição. O Sporting CP era, por isso, favorito e acabou por confirmar esse estatuto em pista.

O início do jogo, contudo, não teve muitas oportunidades de parte a parte e o marcador apenas foi inaugurado aos 17 minutos. Num contra-ataque verde e branco e protagonizado por duas caras novas para 2021/2022, Henrique Magalhães serviu João Almeida e este, na cara do guarda-redes adversário, não falhou. 0-1 para o Sporting CP e grande festa na Catalunha.

Quebrado o gelo, começaram a aparecer mais situações perigosas. Toni Pérez não conseguiu marcar numa grande penalidade e Gonçalo Nunes teve, logo a seguir, uma chance de facturar, mas sem sucesso. Do outro lado, consequência de um cartão azul exibido a João Almeida, o CE Lleida Llista Blava podia ter empatado de livre directo, mas Ângelo Girão defendeu a tentativa de Jepi Selva. O guarda-redes do Sporting CP voltou a brilhar quando, pouco depois, impediu o golo a Andreu Tomàs numa grande penalidade.

Assim, Ângelo Girão permitiu ao conjunto de Paulo Freitas chegar ao intervalo a vencer por 0-1.

A segunda metade correu de feição ao Sporting CP, que conseguiu controlar todas as incidências com alguma tranquilidade, não permitindo ao CE Lleida Llista Blava sonhar muito alto.

As eventuais esperanças adversárias começaram a ser cada vez mais pequenas aos 30 minutos, quando uma grande jogada colectiva Leonina terminou com a finalização certeira de Gonzalo Romero para o 0-2. A conquista da Taça Continental estava, assim, cada vez mais próxima.

O CE Lleida Llista Blava ainda dispôs de um livre directo a castigar um cartão azul a João Souto a cerca de dez minutos do fim, mas Sergi Folguera não conseguiu ultrapassar Ângelo Girão. As bolas paradas continuaram de lado a lado, mas ninguém foi capaz de superar os guarda-redes.

O marcador voltou a sofrer alterações a três minutos do fim. Depois de um excelente trabalho de Alessandro Verona, João Souto, com fino recorte técnico, colocou a terceira bola no fundo das redes catalãs. O camisola 44 festejou de forma muito emotiva, dedicando o golo à avó, que faleceu recentemente.

Com 0-3 no resultado, muito dificilmente a vitória fugiria ao Sporting CP, que esteve perto em três bolas paradas (livres directos de Gonzalo Romero e Toni Pérez e grande penalidade de Gonçalo Nunes), mas não conseguiu voltar a facturar. Já o CE Lleida Llista Blava chegou, finalmente, ao golo de honra no último minuto e através do capitão Andreu Tomàs num livre directo para o 1-3.
Terminado o encontro, começou a festa na pista em Mollerussa, na Catalunha. O Sporting CP conquistou o seu 40.º troféu europeu e a equipa de hóquei em patins continua a dominar a modalidade a nível internacional.

Fonte- Sporting CP

04 Curso Barbeiro 250h Pluriform

nuno resende thumbnail

O treinador do SL Benfica era, naturalmente, um técnico feliz, não só pelo triunfo alcançado pela sua equipa como também pela exibição nos cinquenta minutos de jogo.

"Foi uma boa vitória, começámos bem e jogámos a um bom ritmo. Transportámos o que era importante em termos de intensidade. No fim tivemos algum descontrolo no jogo, o que é bom para analisar e melhorar. O controlo de jogo tem de ser nos 50 minutos, porque as equipas neste campeonato nunca estão mortas. Fizemos muita coisa boa: transições ofensivas e defensivas, ataque a quatro… Ainda estamos longe do que vamos conseguir. É importante o crescimento que vamos ter. A equipa está de parabéns! Tivemos um nível qualitativo muito alto frente a uma boa equipa. Boa vitória do Benfica."

Fonte/Foto- SL Benfica

03 Unhas de Gel Profissional 25h Pluriform

img 920x5182021 09 11 16 49 57 1902067

Depois do desaire frente ao Barcelos, na passada semana na final da Elite Cup, este triunfo do FC Porto no Dragão Arena frente ao carrasco da semana anterior, deixou o técnico portista feliz mas com o sentimento que ainda há muito a fazer para colocar a equipa no patamar que deseja

“O primeiro objetivo era ganhar e recuperar a confiança, a Elite Cup foi dura para nós porque queríamos ganhar, creio que o staff e os adeptos podem estar orgulhosos com o que lutou a equipa contra uma equipa complicada, com um bom guarda-redes. Já na Elite Cup tivemos muitas chegadas à baliza e não concretizamos, mas a coragem, garra e raça dos jogadores virou o resultado. Estávamos a trabalhar bem, o ataque estava a funcionar, mas temos de trabalhar dentro do nosso modelo, precisamos de tempo. Vamos bem no processo, era importante ganhar e ficar com os três pontos e estamos muito felizes”, afirmou Ricardo Ares, treinador do hóquei em patins portista, no final da partida.

Fonte- FC Porto

03 Massagem Desportiva 50h Pluriform

242315217 842265069821668 6635774035714057107 n

O SC Tomar recebeu o HC Turquel com o resultado final a cifrar-se em 3-3.
Um jogo onde a equipa nabantina ganhou vantagem por intermédio de Filipe Almeida aos sete minutos. Vasco Luís chegou ao empate aos 19 minutos, resultado que se manteve até ao intervalo.
Uma primeira parte com sinal mais dos ribatejanos, mas a claudicarem na finalização.
Uma segunda parte que começou da melhor maneira para o SC Tomar com Caio a fazer o 2-1 logo aos 2 minutos, e, de certa forma dava uma imagem mais real daquilo que vinha acontecendo na partida.
No entanto a formação de Turquel não claudicou e procurou inverter os acontecimentos e conseguiu-o no espaço de um minuto.
Aos 8 minutos Balmaceda na sequência de um livre frontal à baliza tomarense a fazer o 2-2 e no minuto seguinte foi André Pimenta a colocar o HC Turquel na frente do marcador numa jogada individual e onde a defesa leonina ficou muito mal na fotografia.
A partir daí assistiu-se a uma pressão maior por parte do SC Tomar que acabou por ser recompensada com o empate apontado por Rubén Sousa aos 14 minutos. Valeu então Francisco Veludo que pouco depois defendeu um LD apontado pelo argentino Balmaceda, negando aos alvinegros a oportunidade de voltarem a ganhar vantagem.
Até final a equipa tomarense procurou o golo que lhe garantisse o triunfo mas a encontrar um Turquel a defender baixo e a dificultar ao máximo as intenções do SC Tomar. Foram várias a oportunidades que a equipa nabantina dispôs mas ou por inépcia dos avançados leoninos, ou porque Diogo Almeida esteve, nesta fase em grande plano, o certo é que o resultado não se alterou até final, com as equipas a dividirem os pontos em disputa.
Um jogo onde o SC Tomar foi mais perigoso, mas a falhar na finalização e onde a arbitragem foi discreta, muito por culpa dos intervenientes, que procuraram acima de tudo jogar o jogo pelo jogo, facilitando o trabalho da dupla que dirigiu a partida, embora João Catrapona, tenha mostrado em determinados momentos, demasiada “verdura” para andar nestes “carrosséis”. Valeu a atitude dos jogadores, porque a qualidade do árbitro alentejano, para já, ainda tem que ser muito afinada.

Foto- João Flores

03 Cabeleireiro Inicial 250h Pluriform

festejos new slb ads

A equipa de hóquei em patins do Benfica deu o pontapé de saída na edição 2021/22 do Campeonato Nacional com um triunfo por 9-5, diante da Sanjoanense, no Pavilhão Fidelidade.
Mesmo sem poderem contar com Pedro Henriques na baliza por estar a cumprir o primeiro de dois jogos de castigo, as águias entraram em todo o gás, com 10 minutos eletrizantes, três golos e várias oportunidades.

O marcador foi inaugurado aos 4', por Lucas Ordoñez. Bola ao centro e novo golo encarnado, desta feita por intermédio de Gonçalo Pinto, aos 5', com um remate do meio da rua. Os comandados por Nuno Resende não tiravam o pé do acelerador e, aos 6', Diogo Rafael atirou à barra da baliza da Sanjoanense. Aos 7', num contra-ataque, Lucas Ordoñez tirou o opositor do caminho e fez o 3-0.

No comando do resultado, o Benfica somou claras oportunidades de golo negadas por Tiago Freitas, guarda-redes da equipa de São João da Madeira que esteve em bom plano. Aos 9', Pablo Álvarez viu o cartão azul. Na sequência, livre direto para a Sanjoanense e Tiago Almeida a bater Rodrigo Vieira. Era o 3-1 no Pavilhão Fidelidade (9'). O ritmo imposto pelo Benfica não baixava e o 4-1 apareceu aos 12' através de Edu Lamas.

Aos 15', Pol Manrubia viu o poste negar-lhe os festejos, porém, volvidos dois minutos (17'), Pablo Álvarez aumentou a contenda na Luz para 5-1. Antes do intervalo, aos 24', Nicolía, com um tiro de meia-distância, surpreendeu Tiago Freitas e fez o 6-1 com que se chegou ao descanso.

Durante o intervalo houve uma homenagem aos Campeões Europeus de Sub-19 por Portugal, com entrega de lembranças e presença do vice-presidente Fernando Tavares. José Miranda, João Silva, Bernardo Ramalho, Tiago Sanches, João Seixas e Lucas Honório – emprestado ao SC Tomar e único ausente no evento – foram agraciados.

A vencer por cinco golos de diferença, o Benfica veio dos balneários com fome de mais festejos. Aos 27', Diogo Rafael aproveitou uma desatenção da Sanjoanense para fazer o 7-1. O 8-1 não tardou. Aos 30', grande penalidade para os encarnados e Nicolía, na recarga, a bater Tiago Freitas. Só dava Benfica em pista e o 9-1 surgiu aos 36', por Pol Manrubia.

A partir daqui, o Benfica baixou o ritmo e a formação nortenha aproveitou para reduzir distâncias. Aos 39' e aos 40', Rafael Lourenço bisou e reduziu o resultado para 9-3. Aos 41', Pablo Álvarez atirou à barra da Sanjoanense e aos 42', Tiago Almeida fez o 9-4. O jogo estava louco e o 9-5 apareceu através de uma stickada de longe de Luís Ferreira (45'). No minuto seguinte, aos 46', Lucas Ordoñez não conseguiu converter um livre direto.

O Benfica soma os primeiros três pontos e na próxima ronda recebe a Juventude Viana, com a Sanjoanense a jogar novamente fora de portas, deslocando-se ao recinto do OC Barcelos.

Fonte/Foto- SL Benfica

02 Unhas de Gel 16h Pluriform

242348766 260202782774973 4347978457245811741 n

No primeiro jogo com adeptos do pós-pandemia no Dragão Arena, o FC Porto deu uma cambalhota ao marcador e venceu o Óquei de Barcelos (4-3) na estreia no Nacional de hóquei em patins. Num jogo de grandes emoções, os Dragões ultrapassaram um muro chamado Constantino Acevedo e vingaram a final da Elite Cup.

Constantino Acevedo. Foi este o nome mais ouvido na etapa inaugural, o do guarda-redes do Óquei de Barcelos que impediu inúmeras oportunidades claras de golo de serem concretizadas pelo FC Porto e que segurou a vantagem amealhada pelos visitantes graças aos golos de Alvarinho (3m) e de André Centeno (11m) até ao intervalo. Durante 25 minutos, além de oportunidades em jogo corrido contra a defesa conservadora do Barcelos, o FC Porto não conseguiu transformar em golo três livres diretos: primeiro foi Carlo Di Benedetto a atirar para uma defesa do guardião minhoto (12m), na sequência de um cartão azul mostrado a Centeno, depois Gonçalo Alves a perder com Constantino, aos 20m, fruto de um cartão azul mostrado a Rampulla, e novamente o 77 portista, no seguimento da décima falta dos adversários, mas desta vez a não acertar na baliza contrária. A eficácia fazia toda a diferença ao intervalo e a vantagem sorria ao Barcelos (2-0).

Para contrariar o muro que se ia erguendo na baliza minhota, o FC Porto voltou avassalador do intervalo e Carlo Di Benedetto bisou em sete minutos. Aos 27, através de um livre direto fruto do cartão azul mostrado a Luís Querido, bateu pela primeira vez Constantino e, aos 32, de novo de livre direto, mas desta feita na sequência da 15.ª falta do Barcelos, o 19 azul e branco restabeleceu a igualdade na partida. Aos 39 minutos, foi a vez de Xavi Malián brilhar na baliza do FC Porto, ao defender um livre direto a Dário Giménez, fruto da décima falta feita pelos Dragões. O muro minhoto quebrou pela terceira vez aos 42 minutos, Gonçalo Alves bateu Constantino numa grande penalidade cometida por Luís Querido sobre Telmo Pinto. Estava dada a cambalhota no marcador a oito minutos do final do encontro. Ainda no mesmo minuto, houve cartão azul para Reinaldo García e Xavi Malián voltou a agigantar-se entre os postes, desta vez frente a Alvarinho. A quatro minutos do final, Gonçalo Alves, habitual figura em destaque no hóquei portista, disparou do meio da rua e fechou o destino da partida com o seu segundo tento no jogo. Aos 48 minutos, ainda houve tempo para Constantino negar, mais uma vez, o golo a Gonçalo Alves num livro direto, fruto da 20.ª falta minhota e, a 50 segundos do final, Alvarinho ainda reduziu para o Barcelos (4-3), mas a vitória estava pintada de azul e branco e os três pontos ficaram na Invicta.

Fonte/Foto- FC Porto

02 Esteticista 1225h Pluriform

 jl12887

Leões vão disputar a Taça Continental frente ao CE Lleida (sábado, 18h00)

A Taça Continental é o primeiro troféu na mira da equipa principal masculina de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal nesta nova época. A turma de Alvalade, enquanto vencedora da Liga Europeia, e o CE Lleida, como vencedor da última Taça CERS, estarão frente a frente no Pavelló Municipal Onze de Setembre – casa do emblema espanhol – para disputar o ceptro europeu da modalidade. O jogo está marcado para as 18h00 deste sábado.

Em declarações à Sporting TV, Paulo Freitas, técnico Leonino, fez a antevisão da partida e começou por abordar as "muito boas sensações" trazidas da Elite Cup. "A Elite Cup faz parte do período de preparação e foi assim que foi encarada. Saímos com sensações muito boas e as expectativas são as melhores", disse, continuando. "Este é o primeiro grande objectivo da época e temos toda a convicção de que podemos ganhar, independentemente de jogarmos em casa do adversário", sublinhou, antes de analisar detalhadamente o CE Lleida, considerando-o "uma das boas equipas do hóquei espanhol".

"Foi quinto classificado na época anterior e mexeu pouco na sua equipa, portanto têm os processos consolidados. São fortes fisicamente e defensivamente são muito rigorosos. Depois, à imagem do hóquei espanhol, é um conjunto com um bom processo defensivo e que explora muito e bem as transições ofensivas, sobretudo através de Jepi Selva, que nós conhecemos bem, porque já esteve no hóquei português", destacou o treinador verde e branco.

Em busca da segunda Taça Continental para o palmarés do Sporting CP, depois de a primeira ter sido conquistada em 2019, diante do FC Porto (2-3), em pleno Pavilhão João Rocha, Paulo Freitas garantiu: "Vamos estar preparados". "O Sporting CP vai ser a equipa que costuma ser. Temos um modelo. vamos segui-lo e já conseguimos identificar algumas situações em que podemos causar problemas ao adversário", referiu, apontando "simplicidade e, acima de tudo, grandes doses de eficácia" como os factores-chave para vencer, concluiu.

Fonte- Sporting CP

02 Cabeleireiro Essencial 500h Pluriform

242093725 4630296410370335 1993725273781872143 n

O Sporting CP joga este sábado frente ao CE Lleida na luta pela “Taça Continental” em partida a realizar na Catalunha, no Polidesportiu Municipal de Mollerussa em Lleida a partir das 19H00 locais.
A equipa leonina como vencedora da Liga Europeia de HP defronta o vencedor da Taça WSE, o Lleida e procura alcançar a segunda Taça Continental. Foi em 2019 no “João rocha” que a formação treinada por Paulo Freitas somou o seu primeiro troféu numa final onde venceu o FC Porto.
Agora em plena “casa” do seu adversário, os leões, que entram como favoritos procuram somar mais um troféu internacional a somar e fazer o pleno este ano de 2021.

01 Manicure Pedicure 50h Pluriform

242247843 10158667430387956 7164854048479313087 n

O Selecionador Nacional de Seniores Femininos, Hélder Antunes, já escolheu as dez atletas que vão representar a Seleção Nacional no Campeonato da Europa, que se realiza no Luso, de 10 a 16 de outubro.

A preparação do Europeu inicia-se já no próximo dia 20 de setembro, no Luso, e decorre até 8 de outubro.

Atletas Convocadas:

Sport Lisboa e Benfica (AP Lisboa)
Beatriz Maria Campos Figueiredo
Maria Celeste Gomes Silva Santos Vieira
Maria Sofia Pinheiro da Silva
Marlene Teixeira Sousa
Raquel Botelho dos Santos

Sporting Clube de Portugal (AP Lisboa)
Ana Catarina Jesus Ferreira
Cláudia Susano Vicente
Sofia Adriano Moncóvio
Rita Andreia Bessa Batista

Associação Desportiva Sanjoanense (AP Aveiro)
Renata Duarte Alves Reis Pires Balonas

Fonte- FPP

01 Esteticista Essencial 500h Pluriform

242187385 259269666201618 6074359915777299101 n

Carlo Di Benedetto perspetiva o início do campeonato frente ao Óquei de Barcelos (sábado, 18h00)
Está prestes a arrancar mais uma edição do campeonato de hóquei em patins. Na primeira jornada da prova, agendada para as 18 horas do próximo sábado (FC Porto TV/Porto Canal), o FC Porto recebe a visita do Óquei de Barcelos no Dragão Arena. Na antecâmara da entrada em pista para dar início à luta pela reconquista do título nacional, Carlo Di Benedetto mostra-se “ansioso” pelo embate diante de um adversário “muito difícil” com direito a público nas bancadas. “Vai ser algo muito bonito depois de mais de um ano e meio sem termos os adeptos por perto. Isso vai-nos ajudar muito neste jogo e durante toda a temporada, que vai ser muito longa e muito difícil, mas vamos com tudo para atingirmos os objetivos todos”, reconhece o avançado internacional francês.

Rescaldo da Elite Cup
“Tivemos bastante bem durante o fim de semana, mas sabemos que ainda estamos longe do nosso melhor nível. Ainda temos muito para trabalhar e muitas coisas para automatizar. Estamos dececionados por termos perdido, mas agora começa uma nova competição e estamos ansiosos pelo arranque do campeonato.”

Treinador novo, filosofia nova
“Agora temos um jogo muito direto, como é apanágio do Ricardo Ares. Estamos a aderir à sua filosofia e entraram alguns jogadores novos. Não são totalmente novos, já fazem parte da equipa e estão integrados, por isso estamos a trabalhar muito para nos adaptarmos a este novo modelo de jogo.”

O adversário e os adeptos
“O Óquei de Barcelos não é nenhuma incógnita para nós. No ano passado já fizeram uma época muito boa, acabaram em terceiro lugar do campeonato e era muito difícil ganhar-lhes em qualquer competição. Sabemos quem vamos enfrentar, estamos com muita vontade de ganhar o primeiro jogo do campeonato e de ter os adeptos de volta ao Dragão Arena. Vai ser algo muito bonito depois de mais de um ano e meio sem os termos por perto. Isso vai-nos ajudar muito neste jogo e durante toda a temporada, que vai ser muito longa e muito difícil, mas vamos com tudo para atingirmos os objetivos todos.”

Evolução como jogador
“Cada vez me sinto melhor. Já me sinto em casa aqui no Porto. Noto que os companheiros me dão mais responsabilidades, mais confiança, mas é normal com o passar dos anos. Tenho aderido muito bem à nova forma de jogar e estou cheio de vontade e ambição para atingir os objetivos coletivos e individuais nesta nova época. Isso é o mais importante.”

Fonte/Foto- FC Porto

01 Cabeleireiroa Unissexo 1275h Pluriform

nuno resende 2 thumbnail

A primeira partida da equipa de hóquei em patins do SL Benfica na edição 2021/22 do Campeonato Nacional está agendada para sábado, 18 de setembro, às 18h00, no Pavilhão Fidelidade, contra a Sanjoanense, este que será "um adversário difícil", na ótica de Nuno Resende.

"Felizmente, temos algumas imagens daquilo que eles foram fazendo, também há um bom trabalho de alguns anos do Vítor [Pereira] e isso dá-nos referências. Trabalhamos sobre isso, sobre essa vertente quer defensiva, quer ofensiva do adversário para bloquearmos aquilo que são os pontos fortes deles, e têm bastantes. Também conseguimos detetar alguns pontos menos fortes da Sanjoanense para que nós consigamos colocar as nossas forças nesse sentido", analisa o treinador.

O técnico considera que o facto de começar o Campeonato frente à Sanjoanense é irrelevante, mas revela que, a nível pessoal, será um duelo especial: "Os adversários nunca são os ideais, antes do jogo, isso são meras questões e eu não trabalho com essas hipóteses. Vamos jogar todos contra todos em casa e fora, calhou a Sanjoanense, é um rival histórico, é uma equipa que tem feito excelentes campeonatos nos últimos anos. Emocionalmente, estou ligado, é a minha equipa, a minha cidade e os meus amigos, mas vou esquecer isso durante 50 minutos. Quero muito que o Benfica ganhe à minha Sanjoanense."

"Queremos começar com o patim direito, ganhando, mas sabemos que, para ganhar, tem de haver respeito máximo pelo adversário, mas ainda mais respeito por nós e saber o que temos de trabalhar dentro de campo. Estamos a trabalhar, principalmente esta semana, a nível dos treinos, e se o fizermos estaremos sempre mais próximos de alcançar o sucesso", lança Nuno Resende.

Fotos: Victoria Ribeiro / SL Benfica