a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Ligação de Hugo Azevedo ...

Sábado , Jun 15 2019
123

Sub 13 Fase Final - ...

Sábado , Jun 15 2019
178

Hernâni Domingos reforça ...

Sábado , Jun 15 2019
491

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
56847

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
24825

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
19810

Turquel tem a pré-época ...

Sexta-feira , Ago 14 2015
1190

Resumo HC Turquel- AD ...

Quarta-feira , Fev 27 2019
292

CN S13 Norte B: AA ...

Sábado , Abr 23 2016
1060

interioresinteriores

PauloMachadoAPM

Estivemos à conversa com Paulo Machado, Selecionador Distrital da AP Minho, que nos falou um pouco sobre o seu presente e futuro, bem como das expetativas da APM para o Inter-Regiões. Sempre bem disposto e acessível, Paulo Machado deixou a sua impressão sobre o momento da Seleção Distrital da AP Minho, que recentemente venceu o Torneio de Carnaval, deixando no ar a ideia de que esta será a última prova que disputará no comando da Seleção Distrital da AP Minho.

Plurisports (PLR): A AP Minho está a preparar a participação no Inter-Regiões (IR) da Mealhada. Com que objetivos irá a APM entrar na prova?
Paulo Machado (PM): A AP Minho tem como objetivo claro e consciente de que entra nas competições para ganhar, é, focados nesse objectivo, que encaramos todas as competições, não sendo a participação no IR uma exceção. Como é óbvio, temos consciência que existem selecções fortes (não querendo salientar nenhuma em particular), com as mesmas pretensões mas é legítimo que nós também queiramos vencer. Nos torneios que temos disputado, a equipa tem dado boas indicações e é com essa confiança que nos atrevemos a sonhar e a pensar que tudo é possível. No entanto, existe também uma vertente pedagógica e social no que concerne a este ponto, sendo fundamental que os atletas se divirtam a jogar, que convivam com os atletas das outras selecções. Penso que a vertente competitiva é importante, mas não devemos descurar estes aspectos que estão inerente a estes encontros, procurando formar atletas nas suas diferentes dimensões, física, psicológica e social.

PLR: Que podes dizer do grupo de 10 atletas que irás apresentar na Mealhada? Que garantias te dá este grupo?
PM: Relativamente aos 10 atletas que irão ao IR são: Guarda-redes Vasco, AD Campo e Zé Pedro, OC Barcelos. Jogadores: Rúben; Cândido Quintela e Carlos (2002) – AD Campo, Diogo Abreu - Riba d’ Ave, Fábio Ramos – HC Braga, Diogo e Pedro – OC Barcelos e o Miguel, ED Viana. As garantias que estes jogadores me oferecem são as melhores, é um bom conjunto que oferece à AP Minho um plantel equilibrado e homogéneo e que considero, sem qualquer dúvida, os 10 melhores que este ano poderíamos ter. Temos jogadores experientes e que repetem o IR, como é o caso do Rúben e do Vasco. O Pedro que esteve connosco durante o ano transacto e que esteve presente em quase todos os torneios e treinos, tendo falhando unicamente o IR, por opção técnica, mas que este ano demonstra já a qualidade que dele se esperava. Os restantes jogadores são estreantes nesta competição, no entanto, nos torneios realizados com a AP Minho e nos seus clubes têm tido um papel fundamental e são provenientes de equipas que na sua grande maioria conseguiu o apuramento para o nacional.

PLR: Estás no teu 2.º ano com a Seleção Regional da AP Minho. Quais os teus objetivos para o futuro?
PM: Estou no 2.º ano como treinador da AP Minho e os meus objetivos passam por representar bem a AP Minho até final do IR… , nunca defino objetivos a médio ou longo prazo. Neste momento, o objetivo é ir com este grupo de jogadores e restante Staff, nomeadamente: o Senhor António Carvalho que é o diretor para as camadas jovens da AP Minho, sempre incansável e fundamental, com o Senhor José Costa, imprescindível e com o senhor Henrique outro membro essencial, que desenvolve o seu trabalho há já vários anos na AP Minho.
Como já referi, no IR iremos em conjunto fazer o melhor, ou seja, ganhar o torneio.
No início desta época tinha tomado a decisão que seria o último ano que assumiria o meu cargo como seleccionador de Sub-15 da AP Minho, achando que a representação no IR e sob a minha orientação é a altura ideal para a minha retirada… Saio consciente que desempenhei as minhas funções com toda dedicação que um profissional do desporto põe no que faz. Quero realçar o apoio incondicional das pessoas que mais de perto acompanham a selecção de Sub-15 da AP Minho e que já referi anteriormente, agradecendo tudo o que me proporcionaram nestes últimos 2 anos.
Agradeço ao Professor Quim Zé, meu colega e amigo que me acompanhou na época passada pelo excelente apoio que me deu.
Agradeço à Direção da AP Minho, na pessoa do Senhor Presidente, António Emílio.
Por fim, o meu agradecimento a todos os atletas que passaram pela AP Minho, aos que foram só aos treinos, aos que foram só a torneios, aos que foram aos Inter-regiões.
Guardarei comigo memórias excelentes destes últimos 2 anos.
Esta experiência como seleccionador de Sub-15 veio enriquecer o meu curriculum ao nível do Hóquei em patins, tendo-me proporcionado conhecer pessoas novas, vivências diferentes com características e ambientes competitivos diferentes das que estava habituado pois, até abraçar este projecto só tinha feito parte de equipas técnicas ao nível sénior, representando vários clubes.
Quanto ao futuro, não pensei e não penso… Se se proporcionar ficar ligado à modalidade será óptimo uma vez que gosto do Treino Desportivo, e tal não suceder, ficarão os momentos e as memórias desta experiência.

PLR: O que achas que poderia mudar no IR? Outros moldes? Mais jogos? Qual a tua opinião?
PM: Quanto aos moldes em que é disputado o IR, sou absolutamente sincero, nunca pensei nisso, ou tão pouco fiz uma reflexão crítica sobre o modelo implementado.
Existem grupos, dos quais são apurados duas equipas e depois, é por eliminação até se conseguir chegar à final, ou a outra classificação. Na minha modesta opinião, acho que está bem! São disputados 5 jogos durante o fim de semana, penso que para gerir o plantel é o ideal. Mais jogos iriam provocar uma sobrecarga enorme aos atletas não me parecendo benéfico para eles. Convém não esquecer o seguinte; existem muitos atletas neste escalão de Sub-15 e inferiores, que treinam mais e jogam mais durante a semana e ao fim de semana que atletas da 1.ª divisão e isso faz-me alguma confusão. Existem fenómenos de especialização precoce, como sabes, a que devemos estar atentos e prevenir. Antes de serem atletas ou jogadores, seja de que modalidade ou disciplina, os miúdos devem ter tempo para serem crianças, estudar, brincar, jogar e namorar faz parte integrante do seu desenvolvimento como pessoas. O rendimento não deve ser o mais importante nestas idades. Jogar Hóquei ou praticar outra modalidade qualquer, deve ser em primeiro lugar divertido.

PLR: Recentemente a AP Minho ficou sem direção. Isso afetou o teu trabalho? O que mudou desde então?
PM: Quanto ao facto da Direção da AP Minho se ter demitido, não afectou em nada o normal funcionamento dos treinos de preparação para o IR.

PLR: Que mensagem deixas a todos os jovens que sonham representar as cores da AP Minho?
PM: A mensagem que posso deixar aos jovens jogadores que, ambicionam jogar na selecção do Minho? Divirtam-se a jogar Hóquei, com humildade, com trabalho e empenho, tudo surgirá naturalmente.
Não se esqueçam de estudar e dedicarem-se à escola, a vossa formação académica é fundamental!