a c e b o o k
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

 

  • Hot
  • Top
  • Outras

Alejandro Dominguez – “ ...

Terça-feira , Ago 20 2019
65

Juventude Ouriense quase ...

Terça-feira , Ago 20 2019
101

SL Benfica abriu ...

Terça-feira , Ago 20 2019
147

Hóquei fica mais pobre

Segunda-feira , Jul 30 2018
57126

Patinagem reconhecida ...

Segunda-feira , Nov 09 2015
25060

CM Feminino- Portugal ...

Sábado , Out 01 2016
20024

Física recebe Sporting ...

Segunda-feira , Set 07 2015
1043

Azeitão é o ...

Segunda-feira , Mar 26 2018
856

João Graça ó novo ...

Quarta-feira , Fev 08 2017
2037

interioresinteriores

RuiCarvalhoANACP

Fomos tentar saber qual a missão da ANACP e quais as suas ideias. O atual presidente, Rui Carvalho, tem 34 anos e já foi jogador e treinador de hóquei em patins, sendo atualmente diretor na Casa do Povo de Sobreira cargo que acumula com a presidência da ANACP (Associação Nacional de Clubes de Patinagem), prontamente acedeu a dar-nos algumas impressões. 

Plurisports (PLR): És o presidente da Associação Nacional de Clubes. Que tal está a ser a experiência?
Rui Carvalho (RC): Deixa-me fazer uma pequena introdução. A Associação Nacional de Clubes de Patinagem surge em 2009, é ainda uma associação muito nova. Em 2009 fazia parte da direção da Casa do Povo de Sobreira e acompanhei o processo da criação da ANACP, na altura quem liderava era o presidente da CP Sobreira, Vitor Soares. Em 2012, após o Europeu em Paredes, passei a presidir à ANACP, convém salientar que quem preside, ou melhor, quem está nos órgãos sociais e quem é associado da ANACP são os clubes. Desta forma, após o Europeu o Vitor Soares, por motivos profissionais, ausentou-se do país, e fui nomeado pela CP Sobreira para o substituir até ao final do mandato.
Em Junho De 2014 a ANACP teve o seu segundo acto eleitoral. A ANACP é uma associação recente que tem vindo a conquistar o seu espaço e a demonstrar o seu papel no seio da modalidade.
A experiência tem sido enriquecedora. O desempenho de um cargo leva-nos a ter uma outra postura, obriga-nos a ser mais ponderados, menos impulsivos e passamos a olhar para a modalidade com outros olhos.
Não podes responder ou fazer algo sem pensares porque tu, representas uma Associação. No meu caso, represento os clubes associados da ANACP.

PLR: Quais os grandes objetivos da ANACP?
RC: A ANACP tem como principais objectivos formar, dirigir e incentivar a prática da patinagem, em todas as suas modalidades, a nível nacional. Fomentar o desenvolvimento e progresso técnico da patinagem. Estabelecer e manter relações com todas as entidades, nacionais ou não, que desenvolvam a promoção e programação do desporto e do espírito olímpico, nomeadamente através da prática da patinagem. Estas são as linhas gerais da ANACP.
Temos vindo a realizar ações em áreas que consideramos que existiam lacunas, como ações e formação para divulgação da modalidade, como o “Dia do Guarda-Redes” e pretendemos fazer mais algumas, como o “Dia do Artista” para jogadores de campo.
Para 2015 temos previsto outras ações para a divulgação e reflexão sobre a modalidade. Por exemplo, iremos organizar em parceria com o Conselho Nacional de arbitragem para uma clinica para treinadores e dirigentes no Inter-Regioes.
Vamos organizar em parceria com a Direção Técnica Nacional o 1º Encontro Nacional de Mini-Hóquei.
O que defende a ANACP é a melhoria das modalidades da patinagem:
•Hóquei em patins, agilização de processos, como o boletim eletrónico, reformulação dos campeonatos nacionais dos escalões de formação, criando maior competitividade, aumento do número de clubes. Reformulação do modelo de transferências, protegendo os clubes formadores.
•Patinagem Artística, mediatizar, ou seja, torna-la mais atrativa para os espetadores. Quando vemos um espetáculo de patinagem artística no gelo, vemos todo aquele jogo de luzes e som que atrai as pessoas a verem um espetáculo assim, penso que falta dar esse passo para que a patinagem artística seja mais mediática.
•Patinagem de Velocidade, continuar a sua promoção para que tenhamos mais praticantes. Já se deu um passo muito importante com a introdução no desporto escolar o que trará mais praticantes para as modalidades de patinagem.

PLR: Quantos associados tem a ANACP?
RC: Antes de responder à sua questão, quero fazer um ponto prévio, um clube quando se filia na Federação tem de ser associado de uma associação de patinagem. A filiação na ANACP é opcional, ou seja, só é associado da ANACP quem quer, não existe obrigação. Desta froma, quem é associado da ANACP interessa-se e participa na melhoria da modalidade, seguindo todos os princípios preconizados no seu “objecto”.
Neste momento temos cerca de 40 associados e acredito que até ao final do ano teremos mais. Por ano, temos 5/6 clubes a entrar para associados.

PLR: Quantos gostariam de ter num futuro próximo?
RC: Gostaríamos de ter mais, mas quantidade não é sinónimo de Qualidade. Deixe-me explicar, a ANACP quer ter cada vez mais associados, mas associados que participem, sejam interventivos e deixem a sua opinião.

PLR: O que poderá levar os clubes a se filiarem na ANACP?
RC: Essa é uma questão que não sei responder. Tem de perguntar aos clubes. Mas deixo um exemplo. Por vezes, as questões dos clubes não chegam às assembleias da Federação, ou seja, por norma, a grande maioria das associações, antes das assembleias da FPP, fazem reuniões com os clubes para definição do seu sentido de voto da associação e para levar questões sobre as quais os clubes não têm resposta ou querem ser esclarecidos.
A ANACP tem representação nas assembleias da FPP e tem colocado todas as questões que os seus associados sugerem e muitas vezes, conseguimos responder a dúvidas que os clubes nos colocam.
Para se perceber o papel da ANACP, é importante voltar um pouco atrás.
Sabe quem propôs a redução das taxas em 30% para a 1ª, 2ª e 3ª Divisão Nacional? Foi a ANACP.
Sabe quem propôs a abolição das taxas de transferência para os atletas sub23? Foi a ANACP. À custa dessa mudança vemos cada vez mais clubes a apostar em atletas vindos dos juniores e da sua formação.
Sabe quem propôs um grupo de trabalho para reformulação dos campeonatos nacionais? Foi a ANACP.

PLR: Que mensagem deixas a todos aqueles que estão envolvidos no hóquei em patins?
RC: Deixo a mensagem que tenho repetido várias vezes.
Aproveitar a oportunidade para desafiar todos os que esgrimem opiniões sobre a modalidade para se juntarem à ANACP e serem mais uma voz na melhoria do hóquei em patins, da Patinagem Artística e da Patinagem de Velocidade.
É fácil criticar! Difícil é fazer o que a ANACP faz. Critica quando deve criticar, apoia quando deve apoiar e sempre apresenta soluções/alternativas para o que entende que esteja errado na modalidade, mesmo que por vezes todos considerem que estamos errados.